Cooperativismo

Distrito de Menino Jesus, em Muniz Freire, inova com modelo de gestão no Estado

Publicados

em

Região do Caparaó

Entre os objetivos da iniciativa está a melhoria do setor agrícola na região.

Por | 26.04.2019

Representantes da Associação de Desenvolvimento Comunitário de Menino Jesus (Adecomej), de Muniz Freire estiveram nesta quinta-feira (25), na Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), para apresentar um novo modelo de gerenciamento desenvolvimento na entidade. 

Cerca de 1.500 pessoas vivem no distrito de Menino Jesus, localizado a 13 quilômetros do município de Muniz Freire, onde funciona a associação. Na reunião na Seag, os representantes explicaram como funciona o modelo, com a criação de departamentos, com o objetivo de melhor administrar as ações na localidade. 

A associação existe desde de 2006 e as principais atividades eram voltadas apenas à pecuária e ao saneamento. Segundo o presidente da entidade, Tiago Lúcio da Silva, em 2014 ocorreram mudanças significativas. “Tivemos a ideia de envolver mais setores da comunidade. Assim foram criados esses departamentos. Ao todo são dez, com a expectativa de criação de mais dois”, disse.

Silva afirmou também, que no início do ano é realizado na comunidade um plano de gestão que norteia as ações desses departamentos. Cada um deles tem um diretor, que se encarrega de gerir os recursos da área e atender às demandas existentes. Entre os departamentos estão: meio ambiente, saúde, educação, esporte, lazer e agricultura, um dos mais importantes para a comunidade.

Leia Também:  Prefeitura de Marataizes renova convênio com Programa Nossocrédito

Para o secretário de Agricultura, Paulo Foletto, essa é uma importante forma de gestão. “É um modelo inovador e merece destaque, pois cria uma mini administração comunitária”, afirmou.

Atualmente, a Adecomej conta com 180 famílias associadas, que pagam uma taxa anual equivalente a 10% de um salário mínimo. Os associados também pagam um valor, que é destinado exclusivamente para a manutenção do maquinário fornecido para a utilização nas propriedades rurais. Podem também participar de outras iniciativas oferecida pela Associação.

“Realizamos compras coletivas de adubo, temos retroescavadeira, trator e secador de café, que atendem todos os associados. Levamos também muitos cursos para a comunidade”, explicou o presidente da entidade.

Para o diretor de saneamento da associação, Jonatas Almeida, é preciso profissionalizar cada vez mais o agricultor. “Um dos principais focos do trabalho da associação é a orientação das pessoas. E isso hoje está dando muitos resultados, os produtores estão voltando para as propriedades, começando a investir em café e em outras culturas. As pessoas estão mais preparadas”.

No distrito, a maior parte do café produzido é da espécie arábica, mas, segundo o diretor, há espaço para outras culturas. Também sinaliza que é preciso investir na produção de um café cada vez mais competitivo. “Queremos não apenas produzir um café de qualidade, mas também mostrar que ele respeita todos os aspectos sanitários”, destacou.

Leia Também:  Municípios capixabas inovam e abrem contas em cooperativas de crédito

A Adecomej quer participar, este ano, do Prêmio Biguá de Sustentabilidade, realizado anualmente no Estado e que premia empresas, escolas e instituições que se destacam em ações voltadas à preservação do meio ambiente.

A associação pretende apresentar o projeto desenvolvido na comunidade, chamado “Água, Fonte de Vida”, voltado à recuperação do córrego Vista Alegre, que abastece o distrito.

Dentre as ações do projeto, há intenção de realizar a recuperação de 21 nascentes, incluindo a plantação de mudas, além da criação de miniestações de tratamento de esgoto nas residências localizadas na região do córrego. A ideia é de que essa iniciativa possa ser estendida, futuramente, para todo o distrito.

Além dos trabalhos da associação, foram tratados outros temas, como o programa Caminhos do Campo. Também participaram da reunião, o diretor de Máquinas e Implementos, Ednaldo Figueiredo e o diretor de Agricultura, Paulo Sérgio da Silva.

 

 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cooperativismo

Comissão de Cooperativismo é aprovada pelo Plenário

Publicados

em

Por

Projeto de Resolução do Pastor Marcos Mansur permite a comissão opinar sobre o fortalecimento do cooperativismo.

Por | 25.05.2015

 

A Assembleia Legislativa (Ales) tem uma nova comissão permanente. Os parlamentares aprovaram durante a sessão ordinária desta segunda-feira (25) a criação do colegiado de Cooperativismo. De acordo com o Projeto de Resolução (PR) 22/2015, do Pastor Marcos Mansur (PSDB), a comissão poderá opinar, entre outros assuntos, sobre apoio à política estadual para desenvolvimento e fortalecimento do cooperativismo, em todos os seus ramos.

 

A matéria recebeu parecer oral em Plenário das comissões de Justiça, Cidadania, Finanças e da Mesa Diretora. A deputada Raquel Lessa (SD), lembrou que duas das maiores cooperativas do Estado foram criadas em São Gabriel da Palha, município do qual ela foi prefeita por duas vezes. “O cooperativismo deu muito certo lá, temos a maior cooperativa de café conilon do país, a Cooabriel; e o Sicoob começou lá pequeno e hoje é essa potência”, afirmou. 

 

Após a aprovação pelo Plenário, o Mansur subiu até a tribuna para agradecer aos colegas. Ele destacou a dinâmica das cooperativas para a economia capixaba. “Essa comissão vai fazer que nossos trabalhos possam ocorrer de maneira mais célere. Ela vai ser um instrumento de estruturação das 143 cooperativas que temos no Estado. Pelo menos 25 delas participam dos maiores empreendimentos e rendimentos do Estado. Nas cooperativas os donos são os próprios associados, por isso é uma excelente ferramenta de distribuição da renda”, ressaltou.

Leia Também:  Prefeitura de Marataizes renova convênio com Programa Nossocrédito

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA