Tecnologia

Disney+: veja os lançamentos da semana para assistir no domingo

Publicados

em


source

Olhar Digital

Veja os lançamentos da semana no Disney+
Unsplash/Marques Kaspbrak

Veja os lançamentos da semana no Disney+

Desde que chegou ao Brasil no fim do ano passado, a Disney+ vem ganhando mais usuários graças às produções exclusivas de filmes e séries. Já para se organizar e não perder nada do que entrará no serviço, é sempre bom estar de olho nos lançamentos da Disney+. 

Nessa semana, em séries, o destaque, novamente, vai para o título ‘ WandaVision ’, uma vez que o último episódio trouxe surpresas bem inesperadas – e uma revelação bastante importante para a produção.  

Em relação a filmes, quem merece atenção é ‘ Sou Luna: O Último Show ’, único lançamento de longa metragem desta semana. A produção, que na verdade é o registro de um show, mostra o fim da trajetória de Luna, personagem de um dos grandes sucessos atuais da Disney. A seguir, confira quais foram os lançamentos da Disney+  nessa semana. 

Lançamentos da Disney+: séries, programas e desenhos 

  • Acampados – 4º temporada (26/02) 

Seriado traz os irmãos Emma, Ravi e Zuri precisando aprender a sobreviver a um acampamento no estado do Maine. 

Você viu?

  • Acredite, É Verdade – 3º temporada – Episódio 8 (26/02) 
Leia Também:  Golpes de WhatsApp dão até 8 anos de prisão em projeto aprovado na Câmara

Programa traz apresentadores abordando diferentes mitos da natureza e do mundo para provar se eles são ou não verdadeiros. 

  • Agora Muppets – 1º temporada – Episódio 6 (26/02) 

Série com diversos personagens famosos dos Muppets traz um game show, um talk show e até mesmo um programa de culinária de forma bem divertida. 

  • WandaVision – 1º temporada – Episódio 8 (26/02)

Série da Marvel traz os personagens Wanda Maximoff e Visão vivendo no subúrbio tranquilamente até começarem a desconfiar das pessoas ao seu redor. 

  • Virando o Jogo dos Campeões (26/02) 

Na Minnesota dos dias de hoje, o time Pator evoluiu de azarão para um time de hóquei juvenil super competitivo e poderoso. Depois que Evan Morrow, de 12 anos, é cortado do Patos, sem cerimônia, ele e sua mão, Alex, resolvem montar seu próprio time de desajustados para desafiar a implacável cultura da vitória a qualquer custo dos esportes juvenis de hoje. Com a ajuda de Gordon Bombay, eles redescobrem a alegria de jogar apenas pelo amor ao jogo.  

  • Os Eleitos – Episódio 4 (26/02) 

‘Os Eleitos’ relata os esforços americanos para alcançar a soberania das missões espaciais durante a Guerra Fria, travada com a União Soviética. Para isso, foi criado o Projeto Mercury 7, da Nasa, cuja equipe é composta pelos sete melhores pilotos de teste do exército dos Estados Unidos.

  • O Restaurante do Arnoldo – Temporada 1 – Episódio 6 (26/02) 
Leia Também:  WhatsApp ganha novo formato de fotos e mensagens que se destroem

A série estrelada pelo argentino Diego Topa segue as aventuras dos personagens da produção original do Disney Junior Latino América ‘Junior Express’. O chef Arnoldo e de seu assistente Francis abrem seu próprio restaurante na pequena cidade de Baía Bonita e devem lidar com novos e divertidos clientes.

Lançamentos da Disney+: Filmes 

  • Sou Luna: O Último Show (26/02) 

O último show. A última atuação. O último encontro dos fãs. A despedida do elenco de ‘Sou Luna’ ao vivo no mítico estádio Luna Park, em Buenos Aires. A intimidade do backstage e um passeio pela história da série, dos primeiros ensaios e gravações de turnês até a despedida de uma série que deixou sua marca em milhões de fãs.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Superapps: os aplicativos ‘tudo em um’ têm espaço no Brasil?

Publicados

em


source
Superapps são tendência global
Unsplash/Rob Hampson

Superapps são tendência global



Há alguns anos, ouvimos falar sobre a tendência dos superapps , os aplicativos que reúnem diversos serviços e produtos em um só, facilitando a vida dos usuários.

Quando se fala em superapps, um dos mais famosos e citados é o chinês WeChat . O aplicativo é um verdadeiro canivete suíço digital e permite troca de mensagens, consultas médicas, delivery, paquera, compra de produtos, pedidos de táxi, publicações, assistir a vídeos e muito mais – tudo na mesma aplicação.

No Brasil, a ideia de reunir diversas funções em um só aplicativo também vem ganhando espaço. Por aqui, um dos maiores exemplos é o Rappi , que começou como um serviço de delivery, mas já possui jogos, recursos de transmissões ao vivo , venda de pacotes de viagens e eventos online. Outros exemplos são o Ame, Magalu e PicPay, que reúnem alguns serviços em um só app.

Leia Também:  Covid-19: YouTube vai excluir vídeos que recomendam cloroquina e ivermectina

“O superapp nada mais é que uma resposta que a sociedade, na figura do consumidor, está dando para as empresas”, analisa Paulo Marcelo, CEO da empresa de tecnologia Solutis.

Você viu?

O especialista afirma que, cada vez mais, os usuários estão buscando praticidade, podendo encontrar diversas funcionalidades em um só aplicativo , ao contrário de ter vários sistemas instalados. Ele analisa, ainda, que embora não haja um superapp tão popular como o WeChat no Brasil, o cenário nacional segue uma tendência global e tem avançado nesse sentido.

Superapps em diversos setores da economia

Paulo afirma que o setor que mais investe em superapps é o varejo, que vem ultrapassando o conceito de compra e venda, com plataformas apostando também em outros serviços. Um dos exemplos é o app Magalu que, além de vender produtos do Magazine Luiza, também oferece cashback, compras de produtos de outras empresas parceiras e até supermercado.

Outro setor que tem apostados bastante nessa tendência é o financeiro. “O consumidor quer ter o canal com seu banco explorando outras alternativas, integrando não só produtos financeiros, mas também outros produtos de varejo, de serviços”, afirma Paulo.

Para o especialista, a área da saúde também pode se beneficiar bastante dessa tecnologia, já que o setor pode ser integrado em diversos sentidos. Paulo analisa que farmácias, hospitais e laboratórios, por exemplo, poderiam se integrar em uma só plataforma de telemedicina , prática que vem crescendo durante a pandemia de Covid-19 .

“Quando você faz uma teleconsulta com seu médico, isso tem a capacidade de se integrar com a compra de medicamentos, com suas receitas eletrônicas digitais, com disparar para fazer exames medicos”, exemplifica. “A saúde publica precisa se aproximar mais disso”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA