Estado

Diário Oficial completa 130 anos com lançamento de novo Caderno

Publicados

em


.

Neste sábado, dia 23 de maio, o Diário Oficial do Espírito Santo completará 130 anos de história. E a celebração será marcada pelo lançamento de um novo produto: o Caderno dos Municípios do Espírito Santo. A publicação irá reunir todas as informações referentes aos municípios em um único lugar e integrará os outros três que o Diário Oficial já dispõe: Executivo, Licitações e Diversos.

“Esse novo caderno foi planejado desde o início da gestão como forma de dar ainda mais transparência aos atos públicos. Isso porque, as pessoas terão todas as publicações referentes aos municípios em um único caderno, o que permitirá uma consulta mais rápida e eficiente”, destacou a diretora-presidente Departamento de Imprensa Oficial do Espírito Santo (DIO/ES), Madalena Santana.

Lançamento

O Caderno dos Municípios irá circular diariamente a partir da próxima semana. O acesso é o mesmo do Diário Oficial do Espírito Santo. Basta acessar o site www.dio.es.gov.br e escolher o link Consultar Diário Oficial. Ao “baixar” ou visualizar a edição, o cidadão terá acesso gratuito aos quatro cadernos (Executivo, Licitações, Municípios e Diversos).

História

Leia Também:  Novo documento reúne medidas econômicas para enfrentamento à Covid-19

Segundo Diário Oficial mais antigo do País, a publicação prossegue registrando em suas páginas a história do Espírito Santo por meio de decretos, leis e outras matérias oficiais.

“É um grande orgulho poder fazer parte dos 130 anos de história do Diário Oficial do Espírito Santo, uma publicação tão importante para todos os capixabas. A nossa expectativa é de que o Diário prossiga sua trajetória nos contando em suas linhas a evolução da nossa sociedade. Parabéns!”, ressaltou a diretora-presidente.

Apesar do marco ser a circulação da primeira edição, essa história começou alguns meses antes, em 20 de fevereiro de 1890, quando o então governador, Affonso Claudio de Freitas Rosa, editou o Decreto nº 14, de criação do Diário Official do Estado Federal do Espírito-Santo.

No início, a oficina tipográfica ficava no Palácio Anchieta, no Centro de Vitória. Mas, em 20 de novembro de 1939, o Diário quase foi extinto após um grande incêndio ocorrido no palácio.

Em 1948, no Governo de Carlos Fernando Monteiro Lindenberg, a Imprensa Oficial foi transferida para uma nova sede, na famosa Avenida Capixaba, atual Jerônimo Monteiro.

A partir de 1971, a autarquia conquistou sede própria no bairro Bento Ferreira, em Vitória, onde o parque gráfico funcionou até o início de 2018. O fim das edições impressas havia ocorrido um pouco antes, pois em 1º de agosto de 2017 o Diário Oficial do Espírito Santo passou a ser veiculado apenas na internet.

A modernização trouxe a facilidade de acesso. Hoje, é possível tanto fazer uma publicação via smartphones, tablets e outros dispositivos móveis quanto acessar a edição de qualquer lugar.

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Banestes libera mais de R$ 1 bilhão em crédito no Espírito Santo

Publicados

em


.

Com o objetivo de apoiar a população capixaba e contribuir para a redução dos impactos econômicos da pandemia do novo Coronavírus, o Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) vem atuando fortemente na oferta de linhas de crédito e outras soluções financeiras para atendimento à sociedade, com foco tanto para empresas e setor industrial quanto para pessoas físicas.

Desde o início de 2020, o Banestes já disponibilizou um montante superior a R$ 1 bilhão em créditos, que somados correspondem a mais de 70 mil contratos de pessoas físicas e jurídicas atendidas.

Confira abaixo o balanço das principais ações de auxílio econômico do Banestes frente à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Os dados são referentes ao período de março até maio de 2020.

Linha de Crédito Emergencial Bandes e Banestes:

Para esta linha de crédito, que atende a empresas de todos os portes e setor industrial, com taxas a partir de CDI + 0,32% ao mês, o Banestes disponibilizou o montante de R$ 250 milhões. Até o momento, o Banestes já liberou mais de R$ 130 milhões em recursos nesta linha, em um total de 1.205 contratos. Além disso, estão em análise pelo Banestes outros 800 contratos, aproximadamente, que chegam ao valor total aproximado de R$ 120 milhões.

Leia Também:  SEDH participa de debate on-line sobre proteção à criança e ao adolescente na pandemia

Linha de Crédito Aderes e Banestes – Nossocrédito Emergencial (Programa Nosso Crédito):

A linha Nossocrédito Emergencial, com taxas de 0,65% a 0,95% ao mês, já liberou mais de R$ 10 milhões em recursos, em 718 contratos com empreendedores de pequeno porte.

Linhas do Fundo de Aval – (01) Microcrédito Emergencial Covid-19:

Na linha de crédito de até R$ 5 mil, com taxa zero, cujo foco são microempreendedores individuais (MEIs), já foram liberados o valor total de mais de R$ 2,7 milhões, distribuídos em 554 operações de crédito.

Linhas do Fundo de Aval – (02) Capital de Giro Covid-19:

A linha de crédito de até R$ 31,5 mil, com taxa de CDI, cujos recursos são destinados especificamente para o pagamento de folhas de pagamentos de pequenas e médias empresas, já teve liberação de R$ 270 mil, distribuídos em 25 contratos com empresas do Estado.

Reparcelamento de operações de crédito em até 180 dias:

Condição única no mercado, tanto para clientes pessoa física (PF) quanto pessoa jurídica (PJ). Ao total, o Banestes já realizou mais de R$ 400 milhões em repactuação de contratos.

Leia Também:  Novo documento reúne medidas econômicas para enfrentamento à Covid-19

A divulgação do balanço será realizada semanalmente pelo Banestes, no site oficial do banco. Para mais informações sobre as ações de auxílio econômico do Banestes, acesse: www.banestes.com.br/estamosjuntos .

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Banestes
Rafaella Rodrigues
[email protected] 

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA