Educação

Dez escolas de Cachoeiro têm obras de manutenção concluídas

Publicados

em

Foto: Divulgação/PMCI

Dez escolas municipais de Cachoeiro de Itapemirim e a sede da Secretaria Municipal de Educação (Seme) receberam obras de manutenção nos últimos meses. Os serviços incluem intervenções nas redes hidrossanitária e elétrica e nos telhados, além de pintura externa e interna – dentre outras, de acordo com as demandas de cada unidade.

As obras foram finalizadas nas escolas: Áurea Bispo Depes (Vila Rica); Aurora Estellita Herkenhoff (Aquidaban); Anacleto Ramos (Ferroviários); Idalina Cunha (Zumbi), Laurindo Sasso (Gironda), Sebastião Rosa (Soturno), Sertão de Monte Líbano (Alto Moledo) e Luís Semprini (Pacotuba).

Também há obras de manutenção na escola Eliseu Lofego (Rui Pinto Bandeira) e no anexo da escola Profª Cibelia Teixeira Zippinoti (Coutinho), que estão na fase final.

O trabalho é realizado por uma empresa contratada pela Secretaria Municipal de Obras (Semo). O investimento total é de R$ 1.008.990,86, com verba da quota municipal do salário-educação (QSE) e recursos para Manutenção e Desenvolvimento do Ensino (MDE).

“Tendo em vista a paralisação das aulas por conta das ações de combate à pandemia, este é um período que estamos aproveitando para fazer essas intervenções nessas escolas. As obras de manutenção também alcançam diversos outros prédios públicos”, afirma o secretário municipal de Obras, Desil Moreira.

Leia Também:  Bolsonaro indica Marcelo Crivella para ser embaixador na África do Sul

“Estamos sempre atentos às necessidades específicas de cada escola. É fundamental que essas unidades recebam manutenção constante, para que os alunos e trabalhadores da educação encontrem ambientes escolares em boas condições – assim que for possível o retorno ao ensino híbrido”, destaca a secretária municipal de Educação, Cristina Lens.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Terminam hoje as inscrições do Encceja 2020 para privados de liberdade

Publicados

em


Terminam hoje (18) as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade – o Encceja PPL 2020.

As provas para o ensino fundamental e médio serão aplicadas nos dias 13 e 14 de outubro deste ano. As inscrições de pessoas privadas de liberdade e jovens que estão sob medidas socioeducativas devem ser feitas pelo responsável pedagógico. Cabe a ele entrar na página do participante, fazer a inscrição dos interessados, verificar a divulgação dos resultados e determinar as salas de provas dos participantes, assim como a transferência entre as unidades, caso seja necessário. Também cabe ao profissional excluir do exame aqueles que tiverem a liberdade decretada.

No momento da inscrição é preciso selecionar qual o tipo de prova que deseja fazer: Encceja para ensino fundamental – idade mínima de 15 anos completos no dia de realização do exame – ou Encceja para ensino médio.

Para o ensino médio é exigida idade mínima de 18 anos completos na data de realização do exame. Ainda na inscrição, o responsável pedagógico precisa selecionar as áreas que o candidato deseja. Aqueles que têm declaração de proficiência parcial em algumas áreas não precisam repetir a prova. Já quem não possui essa declaração deve marcar todas as alternativas.

Leia Também:  MEC cria grupo de trabalho para atualização do Enem e do Encceja

Provas

As provas do Encceja PPL têm o mesmo nível de dificuldade do Encceja regular. A diferença entre elas é a aplicação, que ocorre dentro de unidades prisionais e socioeducativas. Podem participar jovens e adultos brasileiros que não tiveram a oportunidade de concluir os estudos de nível básico na idade adequada. São quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões de múltipla escolha, além de uma redação.

Como é

O Encceja é uma prova criada em 2002 pelo Instituto Nacional de Ensino e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep para avaliar o conhecimento das pessoas que voltaram a estudar porque não conseguiram concluir o ensino fundamental ou médio na idade adequada. Um bom resultado no exame garante ao estudante o certificado de conclusão dos estudos com o mesmo valor de um diploma de uma escola de ensino fundamental ou médio.

Edição: Maria Claudia

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA