Política

DEM abre processo de expulsão contra vereador aliado de Ferraço e Norma em Itapemirim

Publicado em

Patinho é o alvo

O vereador de Itapemirim Leonardo Fraga Arantes, o Patinho, foi notificado pelo próprio partido

Por Ilauro Oliveira | 17.10.2019

Um fato novo ocorre na política de Itapemirim. Na última quinta-feira (10) o vereador de Itapemirim Leonardo Fraga Arantes, o Patinho, foi notificado pelo próprio partido, o Democratas, de processo ético disciplinar instaurado para apurar suposta conduta contrária à orientação do partido.

Notificado pelo Conselho de Ética Partidária, cujo relator é Luiz Guimarães de Oliveira, também conhecido como Luizinho Tereré, Patinho tem 15 dias para suas alegações e defesa. O resultado do processo pode determinar a sua expulsão do partido, que está sendo pedida pelo autor.

O documento é assinado por Luiz Ricardo de Souza Altoé, filiado do partido, e basea-se em uma denúncia feita pelo presidente da Câmara de Itapemirim, Mariel Delfino, contra o vereador Patinho. O site não obteve o teor da denúncia, mas ouviu o acusado na manhã deste domingo (13)

“Recebi nesta semana esse documento das mãos do funcionário do gabinete da deputada federal Norma Ayub, o Ricardo Cordeiro. Li e analisei. Em primeiro lugar acho que é hora do DEM purgar alguns demônios. Acho que esse processo será importante pra discutirmos o que é ético e o que é lícito. Não na relativização dos termos, mas na forma como são tratados no partido. Há dois pesos e duas medidas e agora vamos poder medir a todos com a mesma régua”, disse Patinho ao site Atenasnotícias.

Leia Também:  Em campanha, Victor Coelho visitou bairros de Cachoeiro no final de semana

E continuou em tom de indignação: “Sou fiel a minha conduta e jamais me sujeitaria a um ato ilegal. Somos políticos e vamos mostrar à população o que é a política do DEM”.

O site quis saber do vereador sobre os fatos que originaram a abertura do processo partidário.

“Sobre os fatos aí, sobre o tal processo eleitoral não posso falar, pois está em segredo de justiça e irei levar a conhecimento da Justiça essas informações para que punam quem deve. No mais, são apenas palavras jogadas ao evento. Mas tudo tem sua hora. É hora que purgar os demônios do Democratas”, disse o vereador.

Mas, disso tudo, o teor do documento assusta menos que o fato político em si. Isso porque, como se sabe, Theodorico Ferraço e Norma Ayub exercem forte influência no DEM do Espírito Santo e o vereador Patinho, até então, sempre foi aliado do casal. Portanto, o documento pode ser visto como o rompimento das relações entre os antigos aliados. E o próprio vereador dá a pista.

“Muito estranho. Duvido muito que isso esteja acontecendo sem que Ferraço e Norma não tenham conhecimento. Não vou acusar, mas acho estranho. Servi politicamente ao grupo ferracista, fielmente, por mais de 10 anos. Esperaria o mínimo de gratidão de todos”, esclareceu.

Embora Patinho ache estranho, a leitura parece ser simples para um aliado político do vereador, que falou sob condição de anonimato. “Na medida em que o casal muda o foco para Marataízes, município vizinho que passa a ser objetivo maior de Ferraço e Norma, os problemas dos aliados de Itapemirim estariam deixando de ser prioridade. Se essa versão se confirmar, terá consequências no partido aqui do município”, revelou.

Leia Também:  Eleições 2016: veja quem são os candidatos a vereador em Venda Nova do Imigrante

Ainda segundo essa mesma fonte, há outro problema no episódio: “Se Patinho tiver razão quando diz que o casal Ferraço pode ter conhecimento do assunto, mas não faz nada para ajudá-lo, a outra consequência disso será a dificuldade de convencer futuros aliados em Marataízes a embarcar no projeto para eleger Norma prefeita. É que embora se mude de domicílio eleitoral, as ações praticadas permanecem como exemplos que podem ser determinantes para o futuro de quem quer construir grupo”.

O fim da relação do vereador com os Ferraços não é algo tão simples. Patinho, como membro (ou agora como ex) do núcleo duro do casal em Itapemirim sabe muito sobre as ações do grupo ferracista naquele município. E pelo tom de indignação nessa conversa com o site, muito da política de bastidor praticada no município poderá vir à tona. É aguardar.

Por ser domingo, o site teve dificuldades em falar com representantes do DEM para comentarem sobre o processo partidário contra o vereador. Mas o espaço segue aberto para o contraponto. Caso haja interesse da direção democrata.

 

 

COMENTE ABAIXO:

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Condutor de viatura pode ficar isento de pagar CNH

Published

on

Os servidores públicos que conduzem veículos oficiais das polícias Civil, Militar e Penal, do Corpo de Bombeiros Militar e do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases) poderão ficar isentos do pagamento das taxas de renovação, adição ou alteração de categoria da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) cobradas pelo Detran/ES. É o que prevê o Projeto de Lei (PL) 306/2022.

Autor da proposta, o deputado Delegado Danilo Bahiense (PL) justifica a medida pelo fato de a CNH ser essencial a esses servidores na prestação de serviço ao Estado:

“Compete ao Estado, o empregador, fornecer aos seus empregados, no caso os servidores públicos responsáveis por dirigirem as viaturas, as devidas ferramentas de trabalho que vão desde equipamentos diversos como coletes à prova de balas, munições, armas de fogo, como também a isenção das taxas para renovação, adição ou alteração de categoria da CNH”, argumenta Bahiense.

O projeto estabelece que os exames médicos necessários à renovação da CNH, poderão ser realizados nas clínicas conveniadas ou por profissionais da rede pública oficial, acompanhados de laudo médico para comprovação junto ao Detran. Além disso, em caso de exigência do curso de direção defensiva deverão ser reconhecidos e aceitos os realizados e ministrados por órgãos oficiais do Estado. 

Leia Também:  Em campanha, Victor Coelho visitou bairros de Cachoeiro no final de semana

O PL 306/2022 aguarda análise das comissões de Justiça, de Mobilidade Urbana, de Segurança e de Finanças, antes de ser votado em plenário pelos 30 deputados estaduais. 

Fonte: Assembléia Legislativa do ES

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA