Saúde

David Uip confirma que áudio de alerta sobre coronavírus é verdadeiro

Publicados

em


source

O coordenador do comitê de enfrentamento ao novo coronavírus em São Paulo, David Uip, confirmou esta manhã a veracidade do áudio no qual o médico Fábio Jatene, da Universidade de São Paulo (USP), oferece informações sobre o novo coronavírus. O áudio revela detalhes de uma reunião entre especialistas ocorrida no dia 11 e soa como um alerta. 

Leia mais: América Latina registra segunda morte por coronavírus 

david arrow-options
Rprodução/Governo do Estado de Sâo Paulo

David Uip em coletiva de imprensa sobre coronavírus em São Paulo

Na mensagem, que circulou rapidamente nas redes sociais, Jatene traça um cenário possível sobre o avanço da doença no país e oferece uma perspectiva pouca otimista. De acordo com o p rofissional de saúde , os casos devem “explodir no Brasil a partir de agora” e a projeção é de uma demanda por até 11 mil leitos apenas em São Paulo.

Em coletiva de imprensa veiculada esta manhã, o infectologista David Uip confirmou a veracidade da mensagem , mas diz compartilhar de uma visão menos alarmista. “Os cenários vão desde 1% de contaminação na população, até 5% ou 10% por cento. O planejamento dos cenários possíveis é oferecido ao secretário para que haja um planejamento nos leitos”, explicou ele, destacando que a projeção pode ser mais ou menos positiva. 

Leia Também:  Covid-19: Brasil registra 17,4 milhões de casos e 488,2 mil mortes

Ainda segundo Uip, a projeção no número de leitos baseia-se na história antiga, atual e também nas informações atuais sobre a pandemia de coronavírus , porém nada é definitivo. “Esta é uma pandemia que evolui. então o que dizemos hoje pode ser diferente do que dito daqui a um ou dois dias”, afirma. ele diz que novas soluções virão com a medida do avanço da doença.

No áudio, Jatene ainda reforça a urgência de atenção para a população mais idosa, que é o grupo de risco da doença. A opinião é compartilhada pelo infectologista, que aponta que, pelo menos neste momento, aconselha que os idosos “evitem aglomerações e eventos públicos”. Apesar disso, o Estado de São Paulo afirmou que, por enquanto, não haverá cancelamento de qualquer evento dessa natureza. 

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Covid-19: 82% dos indígenas receberam 1ª dose, diz Ministério da Saúde

Publicados

em


Até o momento, 82% dos indígenas atendidos pela Secretaria de Saúde Indígena do Ministério da Saúde (Sesai) receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19. Já a segunda dose do imunizante foi aplicada em 71% desse público.

O balanço foi divulgado hoje pelo Ministério. Segundo a pasta, a Sesai é responsável por atender com serviços de saúde 755 mil indígenas de mais de seis mil aldeias. Do orçamento de R$ 1,5 bilhão da SESAI, R$ 76 milhões foram gastos no combate à pandemia.

Conforme o comunicado, o órgão fez 20 missões interministeriais em aldeias, que resultaram em 60 mil atendimentos. De acordo com o Ministério da Saúde, foram disponibilizados 6,6 milhões de insumos, entre testes para a covid-19, medicamentos e equipamentos de proteção individual (EPIs).

Decisão do STF

Em julho do ano passado, o ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso deu decisão determinando que o governo federal adotasse medidas mais efetivas para proteger os indígenas e que desenvolvesse um Plano de Enfrentamento da Covid-19 para os Povos Indígenas Brasileiros, a ser elaborado com a participação das comunidades e do Conselho Nacional de Direitos Humanos.

Leia Também:  Covid-19: Brasil registra 17,4 milhões de casos e 488,2 mil mortes

O ministro determinou que as ações de saúde indígena também atendessem às demandas de indígenas não aldeados. Contudo, no balanço da Secretaria o órgão afirma que a responsabilidade é de estados e municípios.

“Em relação aos indígenas que vivem no contexto urbano, conforme legislação vigente, cabe aos estados e municípios o atendimento dessas pessoas. Atualmente, mais de 180 mil indígenas que vivem em contexto urbano, e que estão sob responsabilidade dos demais entes da federação, já estão cadastrados no Programa Previne Brasil”, diz o texto.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA