Política

CPI resgata cadela abandonada

Publicados

em


A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos Contra os Animais resgatou, nesta sexta-feira (20), uma cadela que foi abandonada em um imóvel alugado no bairro Guaranhuns, em Vila Velha. “O animal foi deixado dentro de casa sem água e comida. Alguns moradores estavam alimentando a cadelinha pela grade que dava acesso ao cômodo onde ela estava presa”, declarou a deputada Janete de Sá (PMN), que preside o colegiado.

Após o recebimento da denúncia e feito o Boletim Unificado, a equipe da CPI dos Maus-Tratos foi acionada e fez o resgate do animal. Protetores independentes se mobilizaram, levaram a cadela ao médico veterinário, onde ela tomou banho e foi tosada. Agora o animal será levado para um lar provisório. A cadelinha ganhou o nome de Penélope e se encontra disponível para adoção.

Denúncias

As denúncias de maus-tratos aos animais podem ser encaminhadas para o e-mail [email protected]

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Medida facilita realização de prova de vida
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

PL permite quitação de débito durante blitz

Publicados

em


Dívidas  junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran/ES) apuradas  em paradas policiais poderão ser pagas pelo motorista no momento da abordagem. A proposta consta no Projeto de Lei (PL) 557/2020, que cria o programa Veículo Legal.

O objetivo é dar a opção para os condutores quitarem débitos pendentes e evitar o recolhimento do veículo aos pátios credenciados do Detran/ES. A medida, de autoria do deputado Marcos Garcia (PV), não beneficia veículos envolvidos em ilícitos judiciais ou processos criminais.

Na justificativa do PL Marcos Garcia afirma que a pandemia de Covid-19 causou a suspensão de vários serviços, sendo que outros permanecem com atendimento por agendamento. O parlamentar exemplifica o caso do departamento de trânsito, que chegou a ter os procedimentos para emplacamento de veículos novos afetados. Outra questão, salienta o autor, são as limitações financeiras resultantes dos protocolos para evitar a contaminação pelo novo coronavírus, tendo como resultado desemprego ou diminuição de renda de muitas pessoas.

“A adoção deste programa mostra-se como medida eficaz a atender tanto os interesses públicos, quanto o do particular, que evitará maiores dispêndios neste período”, esclarece Garcia na justificativa da proposta. Se virar lei, a medida tem 30 dias para entrar em vigor.

Leia Também:  Vetos encabeçam pauta desta terça

Tramitação

A matéria foi lida em Plenário no dia 24 de novembro e passará pelas Comissões de Justiça, Infraestrutura e Finanças antes de seguir para votação.  
 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA