Jurídico

Covid-19: TRE-SP suspende eleições suplementares marcadas para este domingo (7)

Publicados

em


Inicialmente marcadas para este domingo (7), as eleições suplementares para a escolha de prefeitos e vice-prefeitos em sete municípios do estado de São Paulo (Apiaí, Campina do Monte Alegre, Itaoca, Leme, Santo Antônio do Jardim e Trabiju) foram suspensas, ainda sem nova data para serem realizadas.

A medida, tomada pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), ocorreu após o governo estadual ter decretado, nesta quarta-feira (3), a fase vermelha do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena para amenizar os efeitos da pandemia de Covid-19. A fase vermelha está prevista para o período de 6 a 19 de março.

As demais datas possíveis para o pleito de 2021, estabelecidas pelo calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), estão mantidas até o momento: 11 de abril, 2 de maio, 13 de junho, 4 de julho, 1º de agosto, 12 de setembro, 3 de outubro, 7 de novembro e 5 de dezembro.

Veja os candidatos registrados para o pleito de 7 de março:

Apiaí
Anderson Roza (PSB)
Engenheiro Trannin (PSL)
Luciano Polaczek (PSDB)
Sergio da Padaria (PSD)

Leia Também:  Partidos devem atualizar lista de filiados até a próxima segunda (12)

Campina do Monte Alegre
Gil (PP)
Professora Sirlei (MDB)
Tiago do Zé Dito (PSDB)

Itaoca
Trannin (DEM)

Leme
Capitão Roney (PODE)
Claudemir Borges (PSD)
Osmar Fick Jr (PSOL)
Paulinho Valença (DEM)

Piacatu
Markinho do Mazão (PODE)
Ricardo Lemes (PSDB)
Zé Carlos Toto (PTB)

Santo Antônio do Jardim
Gilmar Pezotti (PSD)
Ivonete (PP)
Neguinho (PODE)

Trabiju
Claudia (PV)
Marcelo Fonseca (DEM)

Saiba mais sobre as eleições suplementares.

AL/CM, DM 

Fonte: TSE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jurídico

Justiça Eleitoral inicia atividades de Grupo de Trabalho para propor soluções de Inteligência Artificial

Publicados

em


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciou nesta segunda-feira (12) as atividades do Grupo de Trabalho que proporá soluções de Inteligência Artificial (IA) para utilização em toda Justiça Eleitoral (JE) do país.

O GT, instituído por meio da Portaria TSE nº 156/2021, é composto por 16 servidores da Justiça Eleitoral de diversas áreas, que vão realizar semanalmente pesquisas e debates para iniciativas de inovação tecnológica para auxiliar os serviços sobre o tema.

As atividades do GT estão em consonância com a Portaria nº 271/2020 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que propõe a utilização de Inteligência Artificial para potencializar os instrumentos e canais de atendimento à sociedade para acesso à Justiça brasileira.

Para o secretário Judiciário do TSE, Fernando Alencastro, os trabalhos do GT devem nortear as áreas da JE que necessitam de serviços de IA, desmistificando o uso dessas ferramentas. Para ele, é importante que as soluções apresentadas sejam variadas e que atendam o universo de toda a Justiça Eleitoral brasileira.

“Nesse grupo plural vamos buscar soluções de IA junto a vários parceiros da iniciativa pública, principalmente as já elaboradas pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), sempre buscando adotar as que já vigoram em diversos órgãos da Justiça brasileira, que ajudam a desenvolver o acesso facilitado de informações ao cidadão”, ressaltou.

Leia Também:  Parceria entre TSE e instituições abre nova etapa de projeto para a sistematização das normas eleitorais

O uso de tecnologias de Inteligência Artificial no poder público tem como foco a automação de tarefas para o servidor e, consequentemente, a facilitação do acesso à informação por parte do usuário. Para a secretária de Gestão de Pessoas do TSE, Ana Cláudia Mendonça, a utilização dessas soluções de IA dialoga com o futuro do trabalho.

“A Justiça Eleitoral é uma atividade de conhecimento. A IA vem para otimizar as ações em que é o servidor/colaborador que detém a informação. A Inteligência Artificial vem para potencializar o conhecimento humano e ampliar a prestação do serviço público ao cidadão”, destacou.

Uso de IA na Justiça Eleitoral

A Inteligência Artificial, citada apenas como IA (ou AI, de Artificial Intelligence), é um avanço tecnológico que permite que sistemas simulem uma inteligência similar à humana – indo além da programação de ordens específicas para tomar decisões de forma autônoma, baseadas em padrões de enormes bancos de dados.

Desde 2018, o Tribunal promove discussões sobre a utilização de ferramentas de Inteligência Artificial para a otimização dos serviços ao eleitor, como o Fórum de Inteligência Artificial da Administração Pública. O TSE foi destaque como o primeiro órgão público federal a utilizar a plataforma Twitter Business Solutions (TBS), que ofereceu aos eleitores um assistente virtual para os serviços de consulta à situação eleitoral, emissão de certidão de quitação eleitoral e respostas a dúvidas frequentes.

Leia Também:  Confira a pauta de julgamento da sessão plenária do TSE desta quinta-feira (8)

Nas Eleições de 2020, mais uma ferramenta de IA foi disponibilizada pelo TSE: o “Tira-Dúvidas Eleitoral no WhatsApp”. Um assistente virtual (chatbot) criado em parceria com o aplicativo de mensagens facilitou o acesso do eleitor a informações relevantes sobre as Eleições Municipais de 2020. Foi a primeira parceria do tipo entre o WhatsApp e uma autoridade eleitoral no mundo, resultado de um acordo de cooperação entre o órgão e a plataforma, que auxiliou efetivamente no combate à desinformação durante o período eleitoral.

Saiba mais sobre o Tira-Dúvidas Eleitoral.

TP/LC, DM

Leia mais:

03.08.2018 – TSE discute uso de Inteligência Artificial no âmbito do Poder Judiciário 

Fonte: TSE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA