Saúde

Covid-19: Rio anuncia megatestagem da população e não fecha comércio

Publicados

em


O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, descartou o fechamento do comércio como medida para frear o aumento de contaminação pela covid-19 e anunciou que fará uma testagem maciça na população. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (24), durante entrevista coletiva no Palácio Guanabara, após reunião com prefeitos e autoridades em saúde.

“Em um primeiro momento, não há nenhuma hipótese de retornarmos na questão da flexibilização. Ou seja, não fecharemos nada neste momento. Nossa ação é de conscientização. Fizemos um compromisso público no estado, para aumentar as regras de higiene e toda a questão preventiva. Isso terá duração de 15 dias, quando se fará uma nova avaliação”, afirmou Castro.

Segundo o governador, não está claro se o estado do Rio atravessa um segunda onda de contaminação por coronavírus, ou se o aumento do número de casos da doença é resultado das eleições, que provocaram muita aglomeração nas ruas.

“Não podemos ser irresponsáveis e colocar o Rio de Janeiro em uma segunda onda. Tivemos uma grande flexibilização e tivemos também a questão das eleições municipais, que podem ter sido preponderantes para esse aumento [de contágio] que vivemos aqui. Temos que ter muita calma, muita responsabilidade – o estado está fazendo sua parte”, frisou o governador.

Leia Também:  Profissionais de transportes entram no grupo prioritário da vacinação

Castro anunciou a abertura de novos leitos hospitalares e a testagem em larga escala da população, em locais que serão anunciados em breve. “Será uma testagem em massa. Faremos um grande programa de testagem, com o auxílio dos municípios e do governo federal.” Ele disse que, em mais 48 horas, anunciará os locais onde será feito o diagnóstico precoce nas pessoas, por exame PCR e imagem. “Atendendo precocemente, diminuiremos a necessidade da internação e utilização de leitos em UPAs [unidades de pronto atendimento] e hospitais”, disse Castro.

Aglomerações

O governador foi questionado sobre eventos culturais que têm provocado grandes aglomerações, com milhares de jovens em festas pela cidade, como ocorreu no último fim de semana. Segundo ele, o Corpo de Bombeiros fiscalizará esses eventos.

Castro frisou que o Rio de Janeiro é uma cidade turística e que há preocupação em não se fazer alarme sobre uma possível segunda onda de contaminação.

“Este fim de ano é importantíssimo para o turismo, para a economia, hotéis, bares, restaurantes. Então estamos procurando ter um grau de responsabilidade enorme, porque o Rio de Janeiro é uma cidade com esta vocação de turismo e serviços. E me preocupa fazer um alarme, sem que se tenha certeza de que poderia ser uma segunda onda [de contaminações]. Esperamos que não seja, mas estaremos devidamente preparados, caso seja”, afirmou Castro.

Leia Também:  Covid-19: Brasil passa das 210 mil mortes causadas pela pandemia

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Cachoeiro aguarda vacinas para iniciar imunização contra Covid-19

Publicados

em

Foto: Márcia Leal/PMCI

A Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim aguarda a chegada das primeiras doses de vacina contra Covid-19 para iniciar a imunização no município. A Anvisa deu aval para o uso emergencial de dois imunizantes, neste domingo (17), e, segundo o governo estadual, as primeiras doses devem chegar às cidades capixabas no início desta semana.

Em Cachoeiro, serão contemplados com as primeiras vacinas os profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia e pessoas com 60 anos ou mais que se encontram em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) e seus cuidadores. Para isso, o plano de vacinação do município prevê que a aplicação das doses, nesta fase, aconteça nas próprias ILPIs e nos hospitais e estabelecimentos de saúde que são referências para atendimento a casos de Covid-19.

A campanha foi tema de reunião do prefeito Victor Coelho e do vice-prefeito Ruy Guedes com equipes da Secretaria Municipal de Saúde e da Coordenadoria de Comunicação Institucional da Prefeitura, na manhã desta segunda-feira (18).

Leia Também:  Profissionais de transportes entram no grupo prioritário da vacinação

“Estamos preparados para começar a vacinação, só aguardando a chegada das doses. Temos os insumos e equipamentos necessários, equipes qualificadas e um plano de imunização com as estratégias traçadas”, afirma o prefeito, lembrando que o município adquiriu recentemente 12 novas câmaras de armazenamento de vacinas, que serão fundamentais para a campanha.

O prefeito salienta que, neste primeiro momento, a população não deve procurar as unidades básicas de saúde. “Estamos seguindo as orientações do Plano Nacional de Imunização, que prioriza esse público-alvo que vamos atender com as primeiras doses. Quando chegar o momento de atender nas unidades de saúde, a Prefeitura fará uma ampla divulgação”, frisa.

Plano

Em fases posteriores da campanha, o município disponibilizará 25 salas de vacina para absorver a demanda espontânea pela imunização.

O plano de vacinação municipal também prevê estratégias como busca ativa de usuários dos grupos prioritários da campanha, atendimento com drive-thru e horário estendido para imunização na Policlínica Municipal e unidades do Programa Saúde na Hora.

Medidas preventivas devem ser mantidas

Leia Também:  Pazuello: embarque de vacinas da Índia deve ter solução esta semana

Mesmo com a vacina, as medidas sanitárias contra a Covid-19 devem ser mantidas. É preciso que a vacinação alcance um número muito grande de pessoas para que seja alcançada a chamada imunidade de grupo.

Por isso, a população não pode relaxar com os cuidados básicos: sempre usar máscara ao sair de casa; higienizar as mãos sempre que possível; manter o distanciamento social; não compartilhar utensílios pessoais; manter os ambientes limpos e ventilados; ficar em isolamento social, em caso de sintomas gripais.

“As medidas sanitárias atualmente aplicadas continuarão sendo imprescindíveis para conter o avanço da Covid-19”, destaca o prefeito Victor Coelho.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA