Esporte

Covid-19: canceladas as maratonas de Nova York e Berlim deste ano

Publicados

em


.

Uma das corridas de rua mais tradicionais do mundo, a Maratona de Nova York (Estados Unidos), está oficialmente cancelada este ano, assim como a Maratona de Berlim (Alemanha).  Os organizadores dos eventos decidiram suspender as provas para evitar o risco de disseminação do novo coronavírus (covid-19). 

Inicialmente marcada para o dia 10 de novembro, a 50ª edição da Maratona de Nova York tinha a expectativa de reunir 50 mil atletas, dez mil voluntários e quase 1 milhão de espectadores. Os inscritos na maratona NY poderão solicitar reembolso da taxa de inscrição, ou aguardar para participar da maratona em 2021.

O prefeito de Nova Yor, Bill de Blasio, aprovou o cancelamento. “Aplaudo a decisão de priorizar a saúde e a segurança dos espectadores e dos corredores”. A cidade Nova York registrou, desde o início da pandemia, mais de 212 mil casos confirmados e 17.591 mortes por covid-19, e as autoridades públicas ainda temem uma segunda onda de contágio.

Na Alemanha, a Maratona de Berlim estava programada para 27 de setembro. O número de casos confirmados de covid-19 na capital alemã era de 7.916 e 211 mortes até ontem (23). Desde 2003, a prova de Berlim já foi palco de sete recordes. O último deles foi cravado na edição de 2018  pelo queniano Eliud Kipchoge, que completou a prova em 2 horas, um minuto e 39 segundos.

Leia Também:  Figueirense supera América-MG em Belo Horizonte

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Nove dias depois, Marreco e Carlos Barbosa se reencontram pela LNF

Publicados

em


.

O Complexo Esportivo Arrudão, em Francisco Beltrão (PR), recebe o reencontro entre Marreco e Carlos Barbosa, pelo Grupo B da Liga Nacional de Futsal (LNF) neste domingo (20). A partida, da nona rodada da competição, será transmitida ao vivo pela TV Brasil a partir das 11h (horário de Brasília).

As equipes se enfrentaram pela primeira vez nesta edição há nove dias, em Carlos Barbosa (RS). Mesmo fora de casa, o Marreco venceu por 2 a 0, com gols do fixo Beto e do ala Max. Foi a segunda vitória de uma sequência de três que o time beltronense emplacou, até o tropeço da última quarta-feira (16), para o Joinville, em casa, por 3 a 2. Os paranaenses, que têm um quarto lugar em 2017 como melhor campanha até hoje, somam nove pontos em seis partidas.

 
 
 

 
 
 
 
 

 
 

 
 
 

Gols da vitória do @marrecofutsaloficial sobre a @acbffutsal #LNF2020 #ACBFxMAR 0-2 ? LNFTV

Uma publicação compartilhada por LNF (@lnfoficial) em 11 de Set, 2020 às 4:16 PDT

“No primeiro jogo, tivemos uma leitura e postura tática muito boas, na marcação pressão e meia quadra. O que mais me agradou foi o equilíbrio entre ataque e defesa. Para essa segunda partida, o time deles deve vir com uma preparação em cima do que mostramos e precisaremos estar atentos. Será um jogo intenso, então, a equipe tem de estar intensa. Contra o Joinville, não começamos bem e tem de ser diferente contra o Carlos Barbosa”, diz o técnico do Marreco, Serginho Bigode.

Leia Também:  Fifa rechaça Mundial de Clubes em 2020 e o projeta no início de 2021

“Acima de tudo, é [manter] nossa postura tática, dentro das nossas limitações, mas muito agressivos, atentos, com jogo de pivô, ultrapassagens pelo corredor, fazendo a bola chegar no ataque. Temos batido nessa tecla. Seremos muito exigidos, mas não temos que nos acuar. Os jogadores têm demonstrado um crescimento na Liga e podemos jogar bem aqui [em casa], como jogamos lá”, completa.

O tropeço contra o Marreco foi o último compromisso do Carlos Barbosa pela LNF. Em cinco jogos, o time gaúcho tem duas vitórias, duas derrotas, com um empate, somando sete pontos. A ACBF, sigla pela qual também é conhecida a equipe, é a maior campeã do torneio, com cinco títulos, o último deles em 2015.

“Pela organização das chaves, sabíamos que a Liga não seria fácil. Começamos bem [com vitória sobre o Foz Cataratas, no Paraná, por 2 a 1], mas depois, em casa, nosso percentual de aproveitamento abaixou. Tivemos uma produção ofensiva muito grande, mas não fomos efetivos. Óbvio que a parada de quatro, cinco meses, contribuiu”, analisa Edgar Baldasso, técnico do Carlos Barbosa.

Leia Também:  Série B: Náutico e Chape empatam nos Aflitos em partida movimentada

Devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), as partidas têm sido realizadas sem público. Mesmo assim, Baldasso espera o adversário com estratégia diferente da que funcionou no último dia 11 de setembro. “O Marreco apostou em uma marcação baixa, esperando para contra-atacar, e foi feliz. Tivemos oportunidades, não fomos efetivos e pagamos o preço. O que pode mudar nesse jogo [de domingo] é que acho improvável o Marreco ter a mesma postura. Isso pode beneficiar nosso jogo ou, ao menos, trazer uma divisão de responsabilidade”, projeta.

Também no domingo, duas partidas movimentam o Grupo C. Às 13h, o Campo Mourão busca, em casa, a primeira vitória na LNF 2020 diante do Jaraguá. Às 16h, Assoeva e Umuarama se enfrentam em Venâncio Aires (RS), em briga pelas primeiras colocações da chave.

Confira a classificação da Liga Nacional de Futsal.

Edição: Fábio Lisboa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA