Política

Confira os prefeitos e vereadores eleitos da Região Serrana

Publicados

em

 

O domingo foi marcado, em todo o país, pela votação que escolhe os novos prefeitos e vereadores para a legislatura 2017/2020. Na Região Serrana do Espírito Santo, em algumas cidades a disputa foram acirradas.

Confira aqui a sua cidade:

Vargem Alta

JOÃO ALTOÉ – PSDB – 49% ELEITO: 5.887 votos

ELIESER – PMDB – 44%:  5.344 votos

CLAUDIO PAZETTO – PSL – 6% 696 votos

MOISÉS TINOCO – PEN -1% 124 votos

CANDIDATOS A VEREADOR: VARGEM ALTA

DONA GILDA – PTN: 496 votos // LUCIANO QUINTINO – SD: 408 votos LEILA // DAVID – PRP: 383 votos // ANNA GABURO – PMDB: 381 votos // DARLI FASSARELLA – PSB: 356 votos // ALMEZINDO BETINI – PR: 330 votos // VICENTE MARQUES – PP: 325 votos // TONINHO ZANOL – PSDB: 318 votos // MARQUIM MOULON – DEM: 308 votos // GABRIEL – PSB: 254 votos e DIONISIO DEZAN – PRP: 229 votos.

Marechal Floriano

PREFEITO

53,22 %Cacau Lorenzoni – (PP) 5.207 VOTOS

Leia Também:  Quinta CPI instaurada na Ales é sobre os empenhos da saúde

46,78 %Lidiney Gobbi (PMDB) –  4.576 VOTOS

VEREADORES

Cezinha Ronchi PSDB – 602 votos // Diony Stein PMDB – 503 votos // Joaquim Stein PTB – 442 votos // Felipe Hulle Delpuppo PP4 – 410 votos //              Cabral PSDC – 358               votos // Ubaldino Saraiva PV – 343 votos // Dodô DEM – 343 votos // David da Auto Escola PRTB – 308 votos e Renato da Ambulância – 296 votos.

Domingos Martins

Wanzete Kruger (PSD) , ganha disparado com  82,81 % – 17.212 votos.

Venda Nova do Imigrante

PREFEITO: Braz Delpupo, eleito com 99,06 %

Santa Maria de Jetibá

PREFEITO: 64,54 %Hilário Roepke (PMDB), eleito com 14.944

Alfredo Chaves

PREFEITO: Dr. Fernando – PSB – 5.019 VOTOS ELEITO

Afonso Cláudio

Edélio Guedes do PMDB foi eleito com 11.454 votos

Santa Teresa

Gilson Amaro (DEM), com 35,87 % – 5.212 votos, volta para o Executivo Municipal.

Castelo: 50,65 %, Piassi do PMDB foi eleito com 10.564 votos.

Leia Também:  Bancada Federal acredita que retomada do projeto de duplicação da BR 262 sairá do papel em 2020

Conceição do Castelo

Christiano Spadetto do PMDB, ganha do atual prefeito Saulo Belisario, com 78 % – 4.887 votos.

fonte http://www.noticiacapixaba.com/

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Cultura conhece livro sobre Cotaxé

Publicados

em

A Comissão de Cultura conheceu na reunião desta segunda-feira (8) o livro “Palavras do Cotaxé”, apresentado pelo organizador da obra, Vander Costa. Lançado em 2021, o material reúne relatos de 36 pessoas que participaram de seminários realizados nesse distrito de Ecoporanga, entre 2013 e 2017, sobre os registros históricos locais e outros assuntos relacionados à luta pela terra. 

Álbum de fotos da reunião da Comissão de Cultura

Muitos dos temas abordados na obra têm relação com a resistência de camponeses locais que se uniram para enfrentar a repressão e armados defenderam as suas posses, analisou Vander. Segundo ele, esse episódio é pouco conhecido. “A gente sentia que era uma história pouco contada e queria levar para mais gente”, contou. 

Sobre esses conflitos, Vander revelou que o livro apresenta novas narrativas, diferentes do entendimento histórico tradicional. “O que tem mais impacto é justamente essa coisa de ter sido colocado em questão o Estado União de Jeovah”, revela. Além disso, “ninguém falava que o Udelino era negro”, completa o organizador, ao analisar a importância dessa liderança para o movimento negro. 

Leia Também:  Decisão da justiça de Cachoeiro fortalece greve de servidores

O baiano Udelino Alves de Matos foi a autoridade político-religiosa responsável pela criação do Estado União de Jeovah, segundo os registros históricos conhecidos, nos anos de 1952 e 1953. O movimento não tinha autorização legal e envolveu a região do Contestado, área de 10 mil km² entre Minas Gerais e Espírito Santo reivindicada por esses dois estados.

Segundo Vander, havia necessidade dos interessados em ocupar as terras dos camponeses e posseiros e reprimir o movimento de Udelino. “Mas você tinha que criar uma narrativa que justificasse isso. Então você tinha que falar que o Udelino não respeitava um pacto federativo porque queria criar um novo estado naquela região”, afirmou. 

No entanto, nas palavras dele, “muito material” mostra que não é possível obter informação das pessoas falando do Estado União de Jeovah, inclusive o próprio Udelinio.

Embora a questão histórica tenha destaque na obra, ela não fica restrita a esse tema. “A ideia é que as pessoas falassem da sua experiência (nos seminários). Então alguns vão falar das palestras, outros das atividades culturais, outros vão falar da beleza natural”, explica Vander. 

Leia Também:  Quinta CPI instaurada na Ales é sobre os empenhos da saúde

A presidente da Comissão de Cultura, deputada Iriny Lopes (PT), colocou o colegiado à disposição para a divulgação de trabalhos relacionados a Cotaxé na Assembleia Legislativa (Ales) e sugeriu que filhos e netos dos que vivenciaram o conflito também possam dar seus depoimentos na comissão. 

Fonte: Assembléia Legislativa do ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA