Turismo

Como aproveitar Nashville, a capital da música country dos EUA

Publicado em

Nashville é a capital da música country dos Estados Unidos. O Honky Tonk é um dos lugares indicados
Reprodução / Pixabay

Nashville é a capital da música country dos Estados Unidos. O Honky Tonk é um dos lugares indicados

Nashville, no Tennessee, é considerada a capital da musica country dos Estados Unidos. Mas não é preciso ser fã do sertanejo norte-americano para se encantar com a cidade e seu espírito musical. Basta ter curiosidade para conhecer um pouco mais sobre um dos gêneros mais populares nos Estados Unidos. De museus a bares com pequenos palcos, não faltam atrações.

Para facilitar a vida de quem visita a cidade pela primeira vez, Richard Poskanzer, gerente geral do novo Four Seasons Hotel and Residences Nashville elaborou uma lista de dicas de passeios, que incluem museus dedicados à música norte-americana, casas de shows históricas e locais que só os moradores costumam conhecer, mas que não devem passar batidos.

O novo hotel da rede de luxo abrirá suas portas em setembro. Localizado numa torre envidraçada de 40 pavimentos no coração de Downtown, o Four Seasons terá 193 quartos e 42 suítes distribuídos entre os 7º e 14º andares. A unidade terá ainda o Mimo Restaurant and Bar, que combinará a gastronomia do sul da Itália com influências regionais.

A torre envidraçada onde funcionará o novo hotel de luxo Four Seasons Nashville, no centro da cidade
Divulgação / Four Seasons

A torre envidraçada onde funcionará o novo hotel de luxo Four Seasons Nashville, no centro da cidade

Leia Também:  Resort de luxo no interior de SP é opção certeira para férias de julho

Confira a baixo as dicas de Nashville, nas palavras do gerente geral do hotel:

Honky Tonk Highway

Localizado em Downtown Nashville, a poucos passos do Four Seasons Hotel and Residences Nashville, a Honky Tonk Highway é o distrito de música da cidade, com quarteirões de honky tonks (pequenos bares com música ao vivo), todos com entrada gratuita e música ao vivo das 22h às 3h.

O bairro combina bares lendários – como Robert’s Western World e Tootsie’s Orchid Lounge, onde os artistas clássicos do gênero costumavam subir ao palco depois de shows em teatros e locais mais novos de artistas country famosos internacionalmente como o Ole Red, de Blake Shelton. Até Justin Timberlake é proprietário de um honky tonk na Broadway, o The Twelve Thirty Club.

Lugares Icônicos

A casa de shows The Ryman Auditorium, a mais tradicional de Nashville, a capital da música country, nos Estados Unidos
Reprodução / Wikimedia Commons

A casa de shows The Ryman Auditorium, a mais tradicional de Nashville, a capital da música country, nos Estados Unidos

A mais famosa casa de espetáculos em Nashville, o The Ryman Auditorium ocupa o espaço fundado como uma igreja em 1892. O templo histórico, The Union Tabernacle, ficou famoso por apresentar shows dos maiores artistas country da época e veio a sediar o famoso programa de rádio “Grand Ole Opry” de 1943 a 1974.

Leia Também:  São Paulo começa a montar a maior roda-gigante da América Latina

Hoje, o Grand Ole Opry, fica a cerca de 15 minutos da cidade, e é uma das casas mais importantes do país. O teatro de quatro mil lugares sedia a gravação do programa de rádio com plateia ao vivo e shows de ícones da música country, artistas emergentes e estrelas em turnê.

Museus dedicados à música

Para quem deseja conhecer a história por trás das músicas, é bastante recomendável a visita ao The Country Music Hall of Fame and Museum, que há 50 anos preserva a memória da música country por meio de exposições, programação educacional e eventos ao vivo.

O recém-inaugurado National Museum of African American Music (NMAAM) é dedicado ao papel central que a música afro-americana desempenhou na criação da trilha sonora da vida americana. Nashville também abriga uma série de museus menores dedicados ao legado de artistas específicos, incluindo os The Johnny Cash Museum, Patsy Cline Museum, and Willie Nelson and Friends Museum.

Interior do Willie Nelson's Museum, um dos muitos dedicados à música norte-americana, em Nashville
Reprodução / Pixabay

Interior do Willie Nelson’s Museum, um dos muitos dedicados à música norte-americana, em Nashville

Locais pouco conhecidos

Para os visitantes que procuram uma experiência musical mais intimista, há uma infinidade de locais aconchegantes para ouvir alguns dos melhores compositores e artistas da cidade. Há mais de 40 anos, o Bluebird Cafe Emergentes faz suas apresentações duas vezes à noite. Já o The Listening Room é considerado por artistas e público como um dos melhores locais para cantores que também compõem.

Acompanhe o iG Turismo também pelo Instagram e receba dicas de roteiros e curiosidades sobre destinos nacionais e internacionais. Siga também o  perfil geral do Portal iG no Telegram.

Fonte: IG Turismo

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Turismo

Exigência de visto mexicano impresso faz demanda explodir em embaixada

Published

on

Embaixada do México em Brasília.
Reprodução/Facebook Embajada de México en Brasil 19.08.2022

Embaixada do México em Brasília.

O simples anúncio, feito em maio deste ano, de que o  México passaria a exigir o visto físico para brasileiros  fez com que a demanda pelo documento na embaixada e nos consulados do país explodisse no Brasil a partir de junho. Se antes o total de vistos concedidos em uma semana era de 40, agora são 70 por dia.

Dados fornecidos pela embaixada mexicana em Brasília mostram que o total de pessoas que conseguiram autorização para entrar naquele país aumentou em mais de dez vezes de maio para junho: de 59 para 641.

“O grande problema que temos é que nossa estrutura não estava preparada para atender a tanta gente”, disse ao GLOBO a embaixadora do México em Brasília, Laura Esquivel.

Esquivel disse que os governos dos dois países estão discutindo a questão em busca de uma solução. Ela assegurou que o governo mexicano trabalha para diminuir o impacto da mudança de regras na  concessão de vistos.

Preocupado com o crescimento do número de brasileiros que tentam entrar ilegalmente nos Estados Unidos pelo México, o governo mexicano anunciou, no fim do ano passado, a suspensão de um acordo com o Brasil que isentava cidadãos dos dois países de visto, em vigor desde 2004. O documento passou a ser fornecido na internet, para evitar prejuízos ao turismo naquele país.

Leia Também:  Linhas aéreas: 71% ficam sem retorno em atendimentos on-line

Porém, desde a última quinta-feira, não é mais emitida autorização eletrônica. Para entrar no México, é preciso contar com um visto impresso no passaporte.

“Antes, as pessoas não precisavam de visto para irem ao México. Então achavam que, com a mudança, bastava simplesmente um levantar de mão, que o visto era automático. Mas depois recebiam uma mensagem dizendo que o visto não havia sido processado e que teriam de se dirigir a um consulado”, explicou o cônsul José Lopez de Leon.

Como o visto passou a ser impresso no passaporte, o interessado precisa agendar uma entrevista no site . Em seguida, deve ir ao consulado na data marcada com o número do agendamento e portando a documentação solicitada e os requisitos listados nos sites da embaixada mexicana em Brasília e nos consulados do Rio e e de São Paulo.

Continuarão isentos do documento para entrar no México brasileiros com residência permanente no Canadá, nos EUA, no Japão, no Reino Unido ou em nações que façam parte do Espaço Schengen (convenção entre países europeus na qual não há controles fronteiriços ou alfandegários) ou que sejam membros da Aliança do Pacífico (bloco econômico integrado por Peru, México, Colômbia e Chile).

Em Brasília desde o início do mês passado, a nova embaixadora do México no Brasil não tem experiência como diplomata e é uma escolha pessoal do presidente mexicano López Obrador. Ela é autora de peças, ensaios, romances, contos e roteiros para cinema e televisão. Entre suas obras mais conhecidas, destacam-se “Como água para chocolate”, traduzido em 36 idiomas, “A lei do amor” e “A pequena estrela do mar”. Esquivel também foi deputada federal de 2015 a 2018.

Leia Também:  Empresa aérea brasileira é eleita a mais pontual do mundo

A embaixadora preferiu não fazer comentários sobre o cenário político brasileiro, sob o argumento de que o país está a poucas semanas das eleições. Perguntada sobre como vê os governos de esquerda que começam a surgir na América Latina, como Colômbia e Chile mais recentemente, ela disse acreditar que existe, hoje, uma busca pela integração entre os povos latino-americanos, inclusive por meio da inclusão de países como Cuba.

“Creio que há uma busca e um desejo de se formar uma integração e seria muito saudável que fôssemos capazes de fazer isso com respeito, abertura e firmeza”, disse.

Sobre as relações com o Brasil, Esquivel enfatizou que os dois países têm uma dinâmica, independentemente dos governos e dos regimes políticos. Há uma parceria e uma agenda bastante variada.

“Nossa interação ocorre em todos os âmbitos. Somos dos dois maiores países da região”, afirmou.

Acompanhe o  iG Turismo também pelo Instagram e receba dicas de roteiros e curiosidades sobre destinos nacionais e internacionais. Siga também o  perfil geral do Portal iG no Telegram.

Fonte: IG Turismo

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA