Estado

Comercialização e assistência técnica no setor agrícola é diferencial de empresa de Venda Nova do Imigrante

Publicados

em

 

O fornecimento de insumos agropecuários é de suma importância para o desenvolvimento das cadeias produtivas ligadas ao setor, por possibilitar que o produtor busque a melhor alternativa para alcançar os mais altos níveis de sustentabilidade. Na região das montanhas capixabas, a empresa Comercial Agrícola Terra Nova tem investido na estruturação de seu modelo de negócio baseado na comercialização e difusão do conhecimento relacionado ao uso de técnicas e de conhecimento para aperfeiçoar ou facilitar o trabalho do homem no campo.

A empresa, fundada em 2008 e sediada em Alto Caxixe, no interior de Venda Nova do Imigrante, conta com três filiais em Santa Maria de Jetibá, Mimoso do Sul e outra unidade em Venda Nova, na localidade de Vila Betânia. Recentemente, a empresa contou com apoio das linhas de financiamento contratadas junto ao Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) para investimento.

O diferencial do modelo de negócio da empresa é o foco na assistência técnica e disseminação do conhecimento. Com uma programação constante de palestras direcionadas aos produtores e colonos, a equipe da Terra Nova consegue transmitir novos conhecimentos e informações sobre insumos, tecnologia e maquinário, fazendo apresentação in loco desses produtos nas lavouras dos participantes dos cursos.

Leia Também:  Brasil aplica mais de 2,56 milhões de doses de vacina em 24 horas

O diretor executivo da empresa, Carlos Augusto Cardoso, destaca a importância para o desenvolvimento do negócio dos recursos contratados junto ao Bandes. “Em 2016, nossa empresa estava vivendo um momento de plena expansão nas regiões serrana e sul. Nesse período, o recurso obtido junto ao Bandes foi fundamental para esse crescimento. Na época, tínhamos duas lojas agrícolas e hoje estamos caminhando para inaugurar nossa quinta filial em Linhares, no norte do Estado. Quando é feito um aporte de recurso com responsabilidade, todos ganham. E com o resultado dessa parceria, colaboramos para o crescimento do agronegócio do nosso Estado”, destaca o empresário.

A estruturação da empresa com esse modelo possibilitou o crescimento e a expansão da Terra Nova nos três últimos anos, oferecendo atendimento personalizado e qualificado. Os recursos contratados junto ao Bandes foram direcionados para capital de giro, ou seja, aquisição de mercadorias para venda e outras despesas continuas do negócio.

A perspectiva de crescimento da atividade é alta, devido à importância do uso de insumos agrícolas para o aumento da produtividade que se dá a partir do investimento em técnicas de produção modernas.

Leia Também:  IJSN e Sedu abrem seleção de bolsistas para o projeto Estudos Educacionais

A tecnologia avançada no setor do agronegócio possibilita uma forma mais econômica e sustentável dos insumos. Com isso, é possível o controle da produtividade e o crescimento em alta escala, além de maior lucratividade com a redução do uso de água e o combate a pragas, por exemplo.

Segundo o gerente de Negócios do Bandes, Mario Augusto Jantorno, o banco busca estar próximo às demandas que possibilitem movimentar a economia local. “A forma de atuar do Bandes possibilita que empreendimentos estratégicos para o desenvolvimento regionalmente equilibrado do Espírito Santo tenham um atendimento mais ágil e alinhado com a política de desenvolvimento do Governo. Atuando desta maneira, o banco fortalece sua função no desenvolvimento sustentável, atendendo com cuidado às necessidades de cada região”, enfatiza Jantorno.

Informações sobre linhas de financiamento:
www.bandes.com.br
[email protected]

Informações à imprensa:
Gerência de Comunicação Institucional do Bandes
Bárbara Deps Bonato / Wilson Igreja Campos
(27) 99774-4428
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Governo do Espírito Santo divulga 60º Mapa de Risco Covid-19; apenas 5 municípios estão em risco alto

Publicados

em

 

O Governo do Estado anunciou, nesta sexta-feira (18), o 60º Mapa de Risco Covid-19, que terá vigência desta segunda-feira (21) até o próximo domingo (27). Dos 78 municípios capixabas, 15 estão classificados em Risco Baixo, 58 em Risco Moderado e cinco em Risco Alto.

A Matriz de Risco de Convivência considera no eixo de ameaça: o coeficiente de casos ativos por município dos últimos 28 dias, além da quantidade de testes realizados por grupo de mil habitantes e a média móvel de óbitos dos últimos 14 dias. Já o eixo de vulnerabilidade considera a taxa de ocupação de leitos potenciais de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19, isto é, a disponibilidade máxima de leitos para tratamento da doença. A estratégia de mapeamento de risco teve início em abril do ano passado.

O Mapa de Risco segue as orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle (CCC) Covid-19 no Espírito Santo, que é composto pelo Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil, Secretaria da Saúde (Sesa), Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). As decisões adotadas pelo Governo do Estado seguem parâmetros técnicos.

Leia Também:  Sedu disponibiliza novas videoulas do Pré-Enem

Confira a classificação de todos os municípios capixabas:

RISCO BAIXO: Baixo Guandu, Castelo, Colatina, Conceição do Castelo, Iconha, Itaguaçu, Jerônimo Monteiro, Mucurici, Muqui, Piúma, Ponto Belo, Santa Maria de Jetibá, São Domingos do Norte, São Roque do Canaã e Vila Pavão.

RISCO MODERADO: Afonso Cláudio, Água Doce do Norte, Águia Branca, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Aracruz, Atílio Vivácqua, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Conceição da Barra, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Dores do Rio Preto, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Guarapari, Ibitirama, Irupi, Itapemirim, Itarana, Iúna, Jaguaré, João Neiva, Laranja da Terra, Linhares, Marechal Floriano, Marilândia, Mimoso do Sul, Montanha, Muniz Freire, Nova Venécia, Pancas, Pedro Canário, Presidente Kennedy, Rio Bananal, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Teresa, São Gabriel da Palha, São José do Calçado, São Mateus, Serra, Sooretama, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.

Leia Também:  IJSN e Sedu abrem seleção de bolsistas para o projeto Estudos Educacionais

RISCO ALTO: Ibatiba, Ibiraçu, Mantenópolis, Marataízes e Pinheiros.

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA