Agronegócio

Com orientação do Senar/MS, produtor de Tacuru investe em sistema integrado e aumenta produtividade

Publicados

em


Com produção consorciada com grãos e pecuária, os ganhos já chegam a 1,3 kg por animal/dia.

Resultados acima da média. Assim, o produtor rural de Tacuru, Roger Bolsoni, define o desempenho de sua propriedade desde quando implementou o sistema integrado de produção com grãos e pecuária. Com acompanhamento da Assistência Técnica e Gerencial em Bovinocultura de Corte, os ganhos já passam de 1,3 kg por animal/dia. Este o case de sucesso da série #TransformandoVidas desta semana.

“Resolvemos fazer uma área de integração com lavoura e pecuária, e com orientação do Senar/MS conseguimos resultados expressivos. Então, também o pequeno produtor, que quer fazer um trabalho diferenciado na propriedade e investir um pouco mais em termos de adubação, correção do solo, pode obter ganhos, aumento de produtividade, sem precisar adquirir novas áreas”, avalia.

Em pouco tempo, os resultados já aparecem no peso dos animais. “Fazemos um acompanhamento de peso diário. De mês em mês, passamos eles na balança e notamos um ganho de peso de 1,2 kg a 1,3 kg por dia, dos animais suplementados. Os que estão a pasto também estão com ganho de peso superior à média do estado e até do país, acima de 1 kg, e isso é fantástico”, relata.

Leia Também:  Paraná pede R$ 277 bi em recursos no Plano Safra 2021/22

Com desempenho muito além das expectativas, Roger recomenda a Assistência Técnica e Gerencial a outros produtores, pois muitos, segundo ele, sentem uma necessidade maior da presença de um técnico, um veterinário ou agrônomo na propriedade.

“O Senar vem fazendo um trabalho muito importante para fortalecer a relação com o pequeno produtor. Quem tem alguma dificuldade, pode procurar o sindicato do seu município, que também é um grande parceiro do Senar. Pode solicitar esse auxílio, que todos os envolvidos estão à disposição para ajudar da melhor forma possível”, indica. “Estamos satisfeitos e esperamos, a cada dia, que venham mais novidades a serem implementadas na propriedade”.

Transformando Vidas – Toda sexta-feira, o Sistema Famasul divulga uma reportagem sobre a atuação do Senar/MS e as suas transformações no campo. Confira o canal no YOUTUBE e muito mais sobre Bovinocultura de Corte em ‘Mercado Agropecuário’ e ‘Educação no Campo’.

Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Leandro Abreu

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agronegócio

CNA discute prioridades na política agrícola em 2021

Publicados

em


Brasília (05/03/2021) – A Comissão Nacional de Política Agrícola da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) se reuniu, na sexta (5), para discutir a agenda de trabalho para 2021. Um dos temas da lista de prioridades é a contribuição do setor para a construção do Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2021/2022.

Como em anos anteriores, a CNA definirá as prioridades do setor para o PAP ouvindo produtores de todas as regiões. As contribuições das federações de agricultura e pecuária dos estados para o próximo Plano Safra serão recebidas até o dia 15 de março. A partir disso, serão realizadas videoconferências regionais para reunir as demandas e fechar uma proposta nacional.

“O objetivo é gerar subsídios para a negociação do Ministério da Agricultura com as outras áreas do Governo responsáveis pela definição das normas de execução dos instrumentos de política agrícola”, afirmou o presidente da Comissão Nacional de Política Agrícola da entidade e da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), deputado federal José Mário Schreiner (DEM/GO).

Leia Também:  Senar/MS auxilia produtora a gerenciar propriedade e estabelecer novos objetivos na apicultura
José Mário Schreiner

Segundo a superintendente técnica adjunta da CNA, Fernanda Schwantes, a agenda de trabalho inclui também assuntos que visam à desburocratização no acesso a financiamentos, a ampliação do crédito privado e o aprimoramento da gestão de riscos.

“Discutimos alguns pontos da agenda estruturante para o crédito privado, pois o setor tem uma demanda superior de crédito em relação ao que o Governo é capaz de oferecer por meio da política oficial”, disse ela.

Além do Plano Agrícola e Pecuário, a pauta da Comissão Nacional de Política Agrícola para 2021 contempla: Plano Plurianual Agropecuário, redução dos custos cartorários, seguro rural, soluções para o endividamento, novas fontes de financiamento e Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc).

Outro tema do encontro foi uma apresentação sobre o registro na plataforma IDAgro, realizada pelo coordenador administrativo do Instituto CNA, Carlos Frederico Ribeiro.

Também participaram da reunião o presidente da Federação da Federação da Agricultura e Pecuária do Espírito Santo (Faes), Júlio Rocha Júnior, o vice-presidente da Comissão Nacional de Política Agrícola, Antônio da Luz, e o superintendente técnico da Confederação, Bruno Lucchi, além de membros da Comissão e representantes de federações estaduais.

Leia Também:  Programa Campo Aprendiz do Senar-MT capacita jovens para atuação no distrito de Deciolândia

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA