Agronegócio

Com o apoio das ações do Programa AgroNordeste, ovinocaprinocultores de Itapipoca, no Ceará, se unem em prol da criação de uma cooperativa

Publicados

em


Em um ano de assistência técnica e gerencial do SENAR/CE, os produtores de ovinos e caprinos de Itapipoca vêm experimentando significativas mudanças em seus sistemas produtivos. No Ceará, são 26 equipes trabalhando com aproximadamente 780 produtores de caprinos e ovinos nos municípios de Santa Quitéria, Independência, Pedra Branca, Tamboril, Apuiarés, Itarema, Mauriti, Crateús, Quixadá, Pentecoste, Granja, Tauá, Jaguaretama, Farias Brito, Ararendá, Assaré, Senador Sá, Cedro, Lavras da Mangabeira, Russas, Tejuçuoca, Itapipoca e Canindé.

Em Itapipoca, o programa atende 30 criadores e muitos resultados já são percebidos, como a redução na taxa de mortalidade de crias, que no início das visitas do técnico de campo registrava perdas elevadas de cabritos/cordeiros, chegando até a 80 % em algumas propriedades, e com a incorporação de cuidados e manejos relativamente simples esses números mudaram consideravelmente, havendo redução para 5 a 20% nas perdas.

O melhoramento genético dos rebanhos também já pode ser percebido, com a utilização do descarte orientado, em que se definiu a permanência de animais mais jovens e produtivos no plantel, bem como a permuta de reprodutores. 

Leia Também:  Pesquisa inédita é realizada com produtores de soja do Brasil e dos EUA

Com a supervalorização dos insumos de produção e suas elevações de preços, o produtor ficou mais receptivo a adoção de tecnologias, onde ganhou visibilidade a produção de volumosos. Com isso, o técnico de campo, Rômulo Diógenes, tem gradativamente inserido tecnologias como o plantio de palma forrageira, o plantio de mandioca com ênfase para a parte aérea, a multiplicação do capim BRS Capiaçu, a formação de bancos de proteínas, a adoção de estratégias de armazenamento e conservação de alimentos: ensilagem e a fenação.

Diante do novo cenário vivenciado pelos produtores atendidos pelo programa, eles chegaram a um consenso sobre a importância de se unirem para produzir de forma eficiente, tornando assim a atividade mais viável e lucrativa, onde surgiu a ideia da formação de uma cooperativa, objetivando a organização da cadeia produtiva, a barganha para aquisição de insumos e equipamentos, a contratação de crédito e a comercialização direta.

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agronegócio

Senar Goiás tem diversas alternativas para o aumento de renda através da fruticultura

Publicados

em


Famoso pelas lavouras e pecuária, Goiás também vem se destacando na produção de frutas. O mercado em expansão traz oportunidade de negócios e trabalho. O Senar Goiás oferece meios para acessar as diversas possibilidades da fruticultura. Conheça o Caso de Sucesso de Renata e Marina Sauter.

O curso de fruticultura do Senar Goiás, promovido pela área de  Formação Profissional Rural (FPR), permite um redescobrir do quintal ou novas alternativas  de cultivo. Já para quem quer uma visão  mais ampla para prestar serviço nessa área, pode ficar de olho nas próximas turmas do curso técnico em fruticultura. Mas se você já tem uma plantação e quer ampliar a produção e renda, uma sugestão é a Assistência Técnica e Gerencial do Senar Goiás (ATeG), que pode ser acessada através dos Sindicatos Rurais. E tem ainda a possibilidade de duplicar a forma de comercialização com a produção de doces e geleias, com o que é ensinado nos treinamentos de Promoção Social (PS). 

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Articulação no campo garante verba para pesquisas voltadas para erva-mate
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA