Esporte

Com Di Grassi brigando pelo vice, português leva título da Fórmula E

Publicados

em


.

Pela terceira vez em seis edições, a Fórmula E tem um campeão que fala português. Só que a bandeira em destaque, agora, é a rubro-verde. Faltando duas rodadas para o término da temporada 2019/2020 do Mundial de veículos elétricos, o luso Antônio Félix da Costa assegurou o título ao terminar em quarto lugar na segunda das três rodadas duplas de corridas que decidem o campeonato em Berlim, na Alemanha. 

As provas disputadas sábado (8) e domingo (9) no Aeroporto de Tempelhof foram vencidas, respectivamente, pelo alemão Max Gunther, da BMW, e pelo francês Jean-Eric Vergne, da Techeetah, a mesma equipe de Félix da Costa. O resultado do francês, campeão nas duas últimas temporadas, garantiu à escuderia chinesa o título do Mundial de Construtores, também por antecipação, pelo segundo ano seguido.

“É difícil assimilar, não só por esse momento, mas, pelos momentos difíceis que tive no caminho, que quase me fizeram desistir. Muita gente duvidou. Quero agradecer aos meus pais e irmãos… É uma lista que não acaba, sou de fato muito sortudo”, declarou o campeão, lembrando de quando foi preterido pelo russo Daniil Kvyat na Red Bull, em 2013, quando esteve perto da Fórmula 1.

Felix da Costa, português, campeão formula E, equipeFelix da Costa, português, campeão formula E, equipe

Piloto português Felix da Costa conquistou o título do Mundial de Fórmula E com duas rodadas de antecedência – ABB FIA Fórmula E/Direitos reservados

Aos 28 anos, o português é o quinto campeão da categoria. Antes dele e de Vergne, já ficaram com o título o suíço Sebastian Buemi e os brasileiros Nelsinho Piquet – atualmente ausente na categoria – e Lucas Di Grassi. Este último ainda briga pelo vice-campeonato da atual temporada. Ele concluiu as corridas em oitavo e sexto lugar, respectivamente, e caiu para quarto na tabela, com 69 pontos, empatado com Gunther e a 11 pontos de Vergne, atualmente o segundo na classificação geral.

“Em uma categoria competitiva como a Fórmula E, quando você larga em 12º, não pode esperar muito mais do que fizemos aqui. Poderia ser melhor, sim, mas foi o que era possível no momento”, disse Di Grassi, em comunicado à imprensa. “Teremos mais uma rodada dupla para encerrar a temporada 2020, na próxima quarta (12) e quinta-feira (13). Novamente, a Techeetah será o time a ser batido. Mas a nossa equipe está determinada e vamos lutar até o final, como fizemos até aqui”, completou Di Grassi, piloto da Audi.

A última rodada dupla marcou, também, o primeiro ponto de Felipe Massa desde a etapa de Santiago, no Chile, em janeiro. O piloto da Venturi acabou a corrida de domingo em 10º lugar, chegando a dois pontos no geral, mantendo-se em 19º na classificação. No sábado, ele foi o 19º. Já o estreante Sérgio Sette Câmara, contratado pela Dragon para as seis provas finais da temporada na Alemanha, concluiu a etapa de domingo na 21ª posição, pois não chegou a finalizar a corrida de sábado. O mineiro ainda não pontuou.

A maratona em Berlim, com seis etapas em um intervalo de nove dias, foi a saída encontrada pela Fórmula E para concluir a temporada, que havia sido interrompida em março, após quatro corridas, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). A competição é disputada com portões fechados e, segundo a categoria, “rigorosas medidas de segurança”.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Desfalcado do técnico Ramon, Vasco enfrenta Coritiba no Couto Pereira
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Nove dias depois, Marreco e Carlos Barbosa se reencontram pela LNF

Publicados

em


.

O Complexo Esportivo Arrudão, em Francisco Beltrão (PR), recebe o reencontro entre Marreco e Carlos Barbosa, pelo Grupo B da Liga Nacional de Futsal (LNF) neste domingo (20). A partida, da nona rodada da competição, será transmitida ao vivo pela TV Brasil a partir das 11h (horário de Brasília).

As equipes se enfrentaram pela primeira vez nesta edição há nove dias, em Carlos Barbosa (RS). Mesmo fora de casa, o Marreco venceu por 2 a 0, com gols do fixo Beto e do ala Max. Foi a segunda vitória de uma sequência de três que o time beltronense emplacou, até o tropeço da última quarta-feira (16), para o Joinville, em casa, por 3 a 2. Os paranaenses, que têm um quarto lugar em 2017 como melhor campanha até hoje, somam nove pontos em seis partidas.

 
 
 

 
 
 
 
 

 
 

 
 
 

Gols da vitória do @marrecofutsaloficial sobre a @acbffutsal #LNF2020 #ACBFxMAR 0-2 ? LNFTV

Uma publicação compartilhada por LNF (@lnfoficial) em 11 de Set, 2020 às 4:16 PDT

“No primeiro jogo, tivemos uma leitura e postura tática muito boas, na marcação pressão e meia quadra. O que mais me agradou foi o equilíbrio entre ataque e defesa. Para essa segunda partida, o time deles deve vir com uma preparação em cima do que mostramos e precisaremos estar atentos. Será um jogo intenso, então, a equipe tem de estar intensa. Contra o Joinville, não começamos bem e tem de ser diferente contra o Carlos Barbosa”, diz o técnico do Marreco, Serginho Bigode.

Leia Também:  Fifa rechaça Mundial de Clubes em 2020 e o projeta no início de 2021

“Acima de tudo, é [manter] nossa postura tática, dentro das nossas limitações, mas muito agressivos, atentos, com jogo de pivô, ultrapassagens pelo corredor, fazendo a bola chegar no ataque. Temos batido nessa tecla. Seremos muito exigidos, mas não temos que nos acuar. Os jogadores têm demonstrado um crescimento na Liga e podemos jogar bem aqui [em casa], como jogamos lá”, completa.

O tropeço contra o Marreco foi o último compromisso do Carlos Barbosa pela LNF. Em cinco jogos, o time gaúcho tem duas vitórias, duas derrotas, com um empate, somando sete pontos. A ACBF, sigla pela qual também é conhecida a equipe, é a maior campeã do torneio, com cinco títulos, o último deles em 2015.

“Pela organização das chaves, sabíamos que a Liga não seria fácil. Começamos bem [com vitória sobre o Foz Cataratas, no Paraná, por 2 a 1], mas depois, em casa, nosso percentual de aproveitamento abaixou. Tivemos uma produção ofensiva muito grande, mas não fomos efetivos. Óbvio que a parada de quatro, cinco meses, contribuiu”, analisa Edgar Baldasso, técnico do Carlos Barbosa.

Leia Também:  Tite destaca boa fase de Neymar e versatilidade de convocados

Devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), as partidas têm sido realizadas sem público. Mesmo assim, Baldasso espera o adversário com estratégia diferente da que funcionou no último dia 11 de setembro. “O Marreco apostou em uma marcação baixa, esperando para contra-atacar, e foi feliz. Tivemos oportunidades, não fomos efetivos e pagamos o preço. O que pode mudar nesse jogo [de domingo] é que acho improvável o Marreco ter a mesma postura. Isso pode beneficiar nosso jogo ou, ao menos, trazer uma divisão de responsabilidade”, projeta.

Também no domingo, duas partidas movimentam o Grupo C. Às 13h, o Campo Mourão busca, em casa, a primeira vitória na LNF 2020 diante do Jaraguá. Às 16h, Assoeva e Umuarama se enfrentam em Venâncio Aires (RS), em briga pelas primeiras colocações da chave.

Confira a classificação da Liga Nacional de Futsal.

Edição: Fábio Lisboa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA