Jurídico

Clica e Confirma destaca os serviços que podem ser realizados nos sites do TSE e dos TREs

Publicados

em


Já está no ar mais uma edição do Clica e Confirma, o podcast da Justiça Eleitoral. O episódio 43 mostra uma série de serviços oferecidos ao eleitor nos sites dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) de todo o país e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Com essa opção, o interessado não precisa se dirigir a um cartório eleitoral. É possível, por exemplo, tirar o título de eleitor, atualizar os dados no cadastro eleitoral e emitir certidões, como a de quitação eleitoral e a de crimes eleitorais.

Outro assunto no Clica e Confirma desta semana é a assinatura do acordo de cooperação técnica entre o TSE e a Presidência da República para implementar a Identificação Civil Nacional (ICN). O objetivo é promover o fortalecimento de um sistema nacional de identificação com documento único. Segundo o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, a ICN tem dois grandes papéis: “Simplificar a vida dos cidadãos e permitir a conferência dos dados de cada cidadão, evitando fraudes”.

O programa ainda traz as informações da primeira eleição suplementar de 2021 realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR). Ao todo, 2.830 eleitores compareceram às urnas em Munhoz de Mello para escolher a nova administração municipal. A votação ocorreu das 7h às 17h, respeitando os protocolos de segurança sanitária, em dois locais de votação.

Leia Também:  Fato ou Boato: além do Brasil, outros 46 países utilizam urnas eletrônicas nas eleições

O Clica e Confirma é apresentado pelo jornalista Rimack Souto. Você pode ouvir o Clica e Confirma no Spotify e no Portal do TSE.

PN/LC, DM

Fonte: TSE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jurídico

Dia da Memória do Poder Judiciário é celebrado com evento sobre preservação da história dos tribunais

Publicados

em


A memória e o legado dos tribunais e personalidades que fizeram a história do Poder Judiciário do Brasil, desde os dias de colônia até a atualidade, são celebrados hoje, 10 de maio, como o Dia da Memória do Poder Judiciário. Para comemorar a data, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) organizou o I Encontro Nacional de Memória do Poder Judiciário, que será transmitido no dia 18 de maio pelo canal do CNJ no YouTube.

O objetivo do evento é incentivar os debates sobre a gestão da memória dos tribunais, além de promover a troca de experiências de profissionais de História, Arquivologia, Biblioteconomia e Museologia.

Serão realizadas quatro palestras, que abordarão a história da Casa de Suplicação do Brasil, com o professor Arno Weheling; o futuro dos museus judiciários, com o professor Mário de Souza Chagas; a preservação de páginas da web e mídias sociais em cadeia de custódia, com o professor Daniel Flores; e os acervos digitais e a memória institucional, com o professor Aquiles Alencar Brawner.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do CNJ, ministro Luiz Fux, participará da abertura do evento, ao lado dos presidentes dos demais tribunais superiores.

Leia Também:  Servidores da JE contam como contribuíram com a produção do livro "Eleições na Primeira República"

As inscrições para participar do encontro estão abertas até o dia 17 de maio e podem ser feitas preenchendo formulário disponível no Portal do CNJ. A participação dá direito a um certificado, que será emitido após o registro de frequência no dia do evento, por meio do sistema de inscrições, no endereço https://eventos.cnj.jus.br/index.php.

Dia da Memória do Poder Judiciário

O Dia da Memória do Poder Judiciário foi instituído pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em 2020, por meio da Resolução CNJ nº 316/2020. A data, 10 de maio, faz alusão do dia da criação da Casa de Suplicação do Brasil por Dom João VI, em 1808.

A celebração da data visa dar maior visibilidade à memória da Justiça brasileira e à importância do resgate, preservação, valorização e divulgação do seu patrimônio histórico, além de contribuir para consolidar a história institucional do Poder Judiciário.

Para comemorar o dia, museus, arquivos, memoriais ou bibliotecas de diversos órgãos do Poder Judiciário promovem o resgate e a divulgação de sua história, mediante a realização de mostras, exposições, visitas guiadas, encontros, palestras e seminários, entre outros eventos.

Leia Também:  Grupo de Trabalho para a Sistematização das Normas Eleitorais abre série de seminários

RG/LC

Fonte: TSE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA