Política

Cirurgião-dentista destaca importância da saúde bucal

Publicados

em


A importância da saúde bucal para a prevenção de doenças foi discutida na reunião da Comissão de Saúde desta terça-feira (27). O colegiado recebeu o cirurgião-dentista e consultor temático da comissão Edson Moreira, para falar sobre o tema “Dia do Cirurgião Dentista e da Saúde Bucal”, celebrado no último domingo (25).

“A boca tem a função da mastigação, da fala e da respiração, e é também uma porta de entrada de doenças, por isso a importância de ações sociais e campanhas que alertem a população sobre a necessidade de cuidados com a higiene bucal”, explicou o dentista.

De acordo com o especialista, doenças como artrite, dor de cabeça, problemas na visão  e na audição, além da endocardite bacteriana estão diretamente ligadas a parte orofacial.

Edson Moreira destacou a necessidade de prevenção de doenças bucais com a adoção de hábitos de higiene, evitando, principalmente  o tabagismo, o grande vilão responsável pelo câncer de boca.

O Brasil, ainda conforme o palestrante, tem risco intermediário no acometimento da doença, atingindo 3 em cada 100 mil mulheres, e 7 entre 100 mil homens.

Leia Também:  LOA: prazo para apresentar emendas vai até quinta

Mercado de trabalho

Moreira também falou sobre a saturação do mercado de trabalho para odontologistas no país. Segundo a Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas (APCD), o número de profissionais ultrapassa o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Ele citou dados da APCD que apontam um crescimento de 87% de faculdades de odontologia entre 2015 e 2019. No Espírito Santo são 15 faculdades, sendo uma da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e 14 na rede privada.

Segundo ainda o dentista, dentre os quase 1,5 milhão de profissionais no mundo, 20% estão no Brasil. Desses, 6.596 estão no Espírito Santo.

“A maioria dos profissionais atua em capitais, e é preciso que os órgãos públicos criem mecanismos e incentivos para a migração desses profissionais para o interior do Estado, onde existe maior necessidade de prevenção e tratamento, até por falta de informação”, afirmou.

Projeto de lei

A Comissão aprovou o PL 204/2019, que concede ao deficiente auditivos o direito de ter certidão de nascimento em braille, linguagem que utiliza 63 símbolos em relevo para representar letras, números e sinais de pontuação. A iniciativa é de autoria do deputado Doutor Hércules (MDB).
 

Leia Também:  Frente debate sobre câncer infantil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Veto segue em prazo em Justiça

Publicados

em


Na fase da ordem do dia da sessão ordinária desta segunda-feira (23) o deputado Coronel Alexandre Quintino (PSL) manteve o pedido de prazo regimental para análise do veto do governo ao Projeto de Lei (PL) 450/2020, sobre financiamento de veículos escolares. O parlamentar pode apresentar seu parecer até a sessão ordinária de quarta-feira (25), uma vez que o prazo regimental para isso termina na terça (24).

O veto era um dos seis que constavam na pauta de votações da primeira reunião plenária da semana. Devido ao pedido de prazo, as votações seguem paralisadas, já que a não votação de vetos tranca a pauta da ordem do dia. As matérias de autoria parlamentar que foram vetadas pelo governador Renato Casagrande (PSB) precisam de parecer da Comissão de Justiça e, em seguida, de apreciação do Plenário. O procedimento, aplicável a todos esses itens, é necessário para destrancar a pauta, ou seja, permitir que as demais matérias possam ser analisadas.

Além do PL 450/2020, de Doutor Hércules (MDB), que veda a cobrança de prestações em financiamentos de veículos durante a suspensão de aulas presenciais devido à pandemia do novo coronavírus, outros cinco vetos seguem na pauta de votações da sessão desta terça-feira (24). A primeira condição, para isso, é a apresentação e votação, em sessão plenária, dos pareceres da Comissão de Justiça, que necessita se posicionar sobre a rejeição ou manutenção dos vetos. A derrubada de veto, no Plenário, exige quórum mínimo de 16 votos.

Leia Também:  Janete quer apoio para pequenos negócios

Outros vetos em pauta: 

  • Veto parcial ao PL 58/2019, do Delegado Lorenzo Pazolini (Republicanos): projeto altera a Lei 10.690/2017, a qual obriga as empresas prestadoras de serviços, quando solicitadas a comparecer nos endereços residenciais ou comerciais dos consumidores, a informar previamente os dados do funcionário habilitado a realizar o serviço no local. 
  • Veto parcial ao PL 229/2018, de Janete de Sá (PMN). A matéria, que institui no Espírito Santo a proteção ao cão comunitário, deu origem à Lei 11.184/2020. 
  • Veto total ao PL 783/2019, de Torino Marques (PSL): declara de utilidade pública a Associação Folclórica do Distrito de Santo Antônio do Muqui;
  • Veto total ao PL 838/2019, de Enivaldo dos Anjos (PSD): declara de utilidade pública a Associação dos Produtores Rurais, Trabalhadores Rurais e Moradores do Córrego do Café, em Ecoporanga; e
  • Veto total ao PL 137/2020, de Doutor Hércules: institui 20 de abril como o Dia Estadual do Profissional de Educação Física sem Fronteiras da Federação Internacional de Educação Física – Delegacia Brasil e Espírito Santo. 
Leia Também:  Seis vetos encabeçam pauta desta segunda

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA