Carros e Motos

Chevrolet Onix Premier 2021: confira o vídeo com as novidades do modelo

Publicados

em


source


Um ano após o seu lançamento a Chevrolet lança a linha 2021 do Onix, que recebeu algumas novidades, mas também teve algumas perdas. 

No vídeo que vocês podem conferir do Chevrolet Onix , notarão que o MyLink cresceu, passando agora para 8 polegadas, a mesma que encontramos no novo Tracker. Além disso, a central multimídia para a versão Premier recebeu a tecnologia para emparelhar o Apple CarPlay ou o Android Auto de forma sem fio.

Outra novidade na linha 2021 é a nova cor Cinza Satin Steel, que a é mesma do Cruze . Por outro lado, neste ano/modelo, o Onix não conta mais com lanternas de neblina e um item que parece pouco importante na verdade fez muita diferença. A partir de agora o modelo não conta mais com ajuste fino de luminosidade do painel de instrumentos e central multimídia, que na verdade incomoda muito durante a condução noturna, já que a tela fica muito clara.


Mecanicamente o Onix 2021 na versão Premier segue com o novo 1.0 turbo de até 116 cavalos de potência e transmissão automática de 6 velocidades, lembrando que são 16,8 kgfm de torque máximo que leva o hatch de 0 a 100 km/h em 10,1 segundos.

Leia Também:  Carro por assinatura da Fiat e Jeep tem planos a partir de R$ 1.350

Por dentro nada mudou, o acabamento segue o mesmo. Bancos em couro com revestimento nas portas, acendimento automático dos faróis, partida por botão, carregamento sem fio, vidros elétricos nas quatro portas etc.

A condução segue igual. Mesmo sendo um motor sem injeção direta, o hatch tem boa desenvoltura, tanto na cidade, quanto na estrada. Apesar de ser um conjunto mecânico de três cilindros, a vibração não é muito perceptível e o isolamento acústico também ajuda para não notar o ronco deste tipo de motor que é bem característico.

Entretanto, a ausência de um modo mais fácil de trocas manuais faz com que o condutor se “conforme” com o ritmo do cambio automático do Chevrolet Onix , que em alguns momentos poderia ser um pouco mais esperto em reduções e ao mesmo tempo “jogar” mais marchas para que fique mais econômico.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Veja 5 versões da Ford Ranger que não tivemos no Brasil

Publicados

em


source

A Ford Ranger foi lançada nos Estados Unidos em 1982, como a primeira picape compacta (para os padrões americanos) da marca projetada e produzida no país. Apesar do visual próximo ao das Série-F da mesma época, se diferenciava pelas dimensões menores e pelo uso de motores de quatro cilindros a gasolina.

No Brasil, a Ford Ranger foi mostrada no final de 1994. Já em sua segunda geração, lançada dois anos antes nos EUA, foi a primeira picape média do mercado brasileiro. Era oferecida apenas nas versões XL (cabine simples) e STX (cabine estendida), sempre com o motor 4.0 V6 a gasolina de 162 cv. Importada inicialmente dos Estados Unidos, passou a vir da Argentina em 1997, quando ganhou a opção do motor 2.3 de quatro cilindros e 114 cv.

Desde então, as gerações seguintes da picape vieram importadas do país vizinho, onde o modelo é produzido na fábrica de General Pacheco. Recentemente, a marca do oval anunciou o investimento de US$ 580 milhões para a produção de uma nova geração da Ranger na Argentina, a partir de 2023. Confira abaixo as versões do modelo que nunca tivemos no Brasil.

Leia Também:  Veja 5 maneiras de não perder dinheiro na venda do seminovo

1 – Ranger EV

Ford Ranger EV
Divulgação

Ford Ranger EV elétrica da picape tem autonomia de apenas 105 km, com baterias de níquel-hidreto

A Ford desenvolveu nos Estados Unidos a Ranger EV , uma variação da picape média equipada com um conjunto motriz elétrico, que foram oferecidas em contratos de leasing principalmente para clientes corporativos.

O motor, posicionado na dianteira, desenvolvia 60 cv e era alimentado por baterias de chumbo-ácido ou níquel-hidreto metálico posicionadas sob o chassi, que garantiam uma autonomia de até 105 km. Foram produzidas cerca de 1.500 unidades da Ranger elétrica entre 1998 e 2002.

2 – Ranger tailandesa

Ford Ranger
Divulgação

Ford Ranger feita na Tailândia era uma Mazda Serie B, já que a marca americana chegou a ter 33% da japonesa

Em 1998, além da Ford Ranger “original” dos Estados Unidos, a marca do oval azul tinha na Tailândia uma outra Ranger, também uma picape média e vendida para os países do Sudeste Asiático, Oceania, Europa e África do Sul.

Você viu?

Basicamente era uma Mazda Série B com nova grade frontal, com uma linha de motores composta praticamente apenas por motores diesel, com ou sem turbo. A Ranger atual vendida no Brasil surgiu inicialmente com a proposta de substituir esse modelo asiático.

3 – Thunderbolt

Ford Ranger Thunderbolt
Reprodução

Ford Ranger Thunderbolt: versão esportiva contava com motor V6, capaz de gerar 225 cv de potência máxima

Em 2002, a Ford americana ofereceu aos clientes a opção de encomendar a Ranger Thunderbolt , uma edição limitada que se destacava pelo upgrade visual e mecânico em relação ao modelo normal. As picapes saíam da fábrica e eram personalizadas por uma empresa chamada SLP Engineering.

Leia Também:  Carro por assinatura da Fiat e Jeep tem planos a partir de R$ 1.350

Além de itens estéticos como novas rodas, tampa da caçamba rígida com aerofólio e um capô com uma falsa tomada de ar, era possível pedir ainda melhorias nos sistemas de admissão e escape do motor, elevando a potência do motor 4.0 V6 para 225 cv.

4 – Ranger Wildtrak X

Ford Ranger Wildtrak X
Divulgação

Ford Ranger Wildtrak X: versão australiana com visual aventureiro tinha até snorkel entre as diferenças entre as demais

O nome Wildtrak X foi usado no mercado australiano para definir uma edição especial de visual mais aventureiro da Ranger. Disponível apenas com cabine dupla, se diferenciava por detalhes como as rodas especiais de 18″, snorkel e um para-choque de impulsão com uma barra de LEDs.

Mecanicamente, o modelo podia ser equipado com o motor 3.2 turbodiesel de cinco cilindros, combinado ao câmbio automático de 6 marchas (o mesmo conjunto usado na Ranger argentina) ou um 2.0 biturbo de quatro cilindros, que funciona com câmbio de 10 marchas.

5 – Ranger Raptor

Ford Ranger Raptor
Divulgação

Ford Ranger Raptor: versão mais poderosa da picape, que é vendida em vários países. Tem motor de 213 cv e câmbio de 10 marchas

A Ranger Raptor foi revelada na Tailândia em 2018. Como deixa claro em seu nome, trata-se de uma versão mais extrema da picape média, na mesma linha da F-150 Raptor.

Além dos elementos visuais exclusivos, como as rodas, para-choque e a grade frontal, a Ford Ranger Raptor se destaca pela suspensão preparada com amortecedores Fox e pelo motor 2.0 biturbo diesel de 213 cv, combinado a um câmbio automático de dez marchas.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA