Cidades

Castelo passa para risco alto de Covid-19 e prefeitura restringe ainda mais as atividades econômicas

Publicados

em

Castelo passou para o “risco alto” para Covid-19, de acordo com a classificação do novo mapa de gestão de risco para enfrentamento à pandemia do Governo do Espírito Santo, publicado no sábado, dia 27. Com isso, haverá mais restrições de funcionamento das atividades econômicas no município.

“Infelizmente, com o aumento de casos em Castelo e a baixa adesão ao isolamento social, as normas de funcionamento se tornaram mais restritivas. Neste momento é muito importante que as pessoas fiquem em casa e evitem aglomerações, respeitem o distanciamento social e usem máscara. Este é um período muito complicado e a contribuição de todos os castelenses é fundamental para que nossas atividades econômicas voltem ao normal o quanto antes”, explicou o Prefeito de Castelo, Domingos Fracaroli.

As novas normas de funcionamento do comércio entram vigor nesta segunda-feira, 29 de junho, através do decreto municipal número 17.433.

Confira:

 

 

 

 

 

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Calçadão da Beira Rio terá mais acessibilidade e novos atrativos para população de Cachoeiro
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

No ES, 41 cidades seguem em risco alto e outras 37 em risco moderado. Veja o novo Mapa de Risco

Publicados

em

Na próxima segunda-feira (13) até o domingo (19), entra em vigor o 13º Mapa de Risco COVID19 do Espírito Santo. Nesta semana 41 cidades seguem em risco alto e outras 37 em risco moderado. Não temos nenhum município em risco baixo ou risco extremo.

 

Entram em risco alto Afonso Claudio, Apiaca, Atílio Vivacqua, Brejetuba, Jerônimo Monteiro, Mimoso do Sul, Pinheiros, Sooretama, Venda Nova do Imigrante e Vila Valério. Saem do risco alto para o moderado Boa Esperança, Divino de São Lourenço, Fundão, Guaçuí, João Neiva, Montanha, Mucurici, Ponto Belo, Santa Teresa e Viana.

 

A estratégia de mapeamento de risco teve início no dia 20/04, considerando apenas o coeficiente de incidência. No dia 04/05, foi inserida a matriz de risco como ferramenta do mapa de risco, constando o coeficiente de incidência e taxa de ocupação de leitos de UTI. Em 25/05, a matriz de risco foi ampliada com a inserção da taxa de letalidade, índice de isolamento social e % da população acima de 60 anos. No dia 13/07 será implementada a Matriz de Risco Ajustada, que constará o coeficiente de incidência e taxa de letalidade dos municípios no período dos últimos 28 dias.

Leia Também:  Juntos, serviços como Netflix já são 2ª maior audiência do país, atrás da Globo

 

A Matriz de Risco Ajustada trata os dados relativos às estratégias dos municípios no período epidemiológico das últimas 4 semanas. A partir da próxima semana não serão consideradas as regras de 14 dias para a saída do risco alto, limítrofe dos municípios do risco alto e conurbação da Grande Vitória.

 

O mapa de risco segue orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde  e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle, composta pelo CBMES, Defesa Civil, SESA, IJSN, UFES e IFES. As decisões adotadas no ES seguem parâmetros técnicos.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA