Economia

Carteira Verde e Amarela atenderá 30 milhões do auxílio emergencial, diz Guedes

Publicados

em


source

O ministro da Economia, Paulo Guedes , afirmou nesta terça-feira (30) que o programa para geração de empregos formais, com a retomada do projeto Carteira Verde e Amarela , vai atender cerca de 30 milhões de trabalhadores que estão recebendo o auxílio emergencial de R$ 600, por parcela, pago em razão da pandemia do novo coronavírus ( Sars-Cov-2 ).


A afirmação foi feita em audiência pública virtual, promovida pela Comissão do Congresso que acompanha a situação fiscal e a execução orçamentária e financeira das medidas relacionadas a covid-19.

Segundo o ministro, com o pagamento do auxílio emergencial o governo descobriu “38 milhões de invisíveis no Brasil “. “Simplesmente não há registro. Isso vai desde a pessoa humilde, do faxineiro, do vendedor de balas nos sinais de trânsito que a gente encontra – ou encontrava – todo dia”, disse.

Ministro da Economia, Paulo Guedes
Alan Santos/PR

Ministro da Economia, Paulo Guedes

“Entre esses invisíveis, 8, 9, 10 milhões são realmente muito pobres. Já os outros 25 a 30 milhões são empreendedores, são trabalhadores por conta própria, é gente que está por aí se virando, ganhando a vida, e que vai ser objeto de um próximo programa nosso, que vai ser o Verde e Amarelo, para darmos dignidade a essas pessoas que lutam em defesa da própria vida, da vida das suas famílias e que estão completamente desassistidas pelo estado”, disse, na audiência virtual.

Leia Também:  Senado vota indenização de R$ 50 mil a profissionais de saúde

Programas sociais

No dia 9 deste mês, Guedes havia informado que haverá a unificação de vários programas sociais para a criação do programa Renda Brasil , que deve incluir os beneficiários do auxílio emergencial.

Já com o programa Carteira Verde e Amarela , umas das bandeiras de campanha de Bolsonaro, o governo pretende flexibilizar direitos trabalhistas como forma de facilitar novas contratações.

Em novembro de 2019, o governo editou a Medida Provisória nº 905, que criou o Contrato de Trabalho Verde e Amarelo , para facilitar a contratação de jovens entre 18 a 29 anos, mas ela perdeu a validade antes de ser aprovada pelo Congresso, em abril deste ano.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

PicPay confiscou o auxílio? Usuários relatam ‘transferências fantasmas’; entenda

Publicados

em


source
app picpay
Divulgação

Usuários relatam ‘sumiço’ do auxílio emergencial com transferências que não caíram no PicPay

Desde a manhã desta terça-feira (7), um dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil é a #PicPayDevolveMeuDinheiro, com milhares de relatos de usuários do aplicativo de pagamentos digitais PicPay que são beneficiários do  auxílio emergencial reclamando de ‘transferências fantasmas’ e saldo inalterado na conta.

Forma prática e simples de transferir os recursos do auxílio emergencial de R$ 600 ( R$ 1.200 para mães solteiras ) antes do calendário oficial estipulado pela Caixa Econômica Federal, o PicPay acabou se tornando motivo de dor de cabeça para muitos brasileiros que receberam o benefício do governo criado para minimizar os efeitos da crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Os usuários do aplicativo de pagamentos digitais relatam e publicam prints com supostas provas de que teriam transferido o dinheiro do auxílio do Caixa Tem , aplicativo oficial dos pagamentos do auxílio emergencial , para o PicPay –  prática permitida que facilita os saques antes do calendário oficial – recebido um comprovante da transferência, mas, mesmo dias após o procedimento, ainda não terem recebido o valor na conta do PicPay, que seguiria com o mesmo saldo de antes.

A ideia de transferir o dinheiro do auxílio da conta digital da Caixa para a de outros bancos não infringe o regulamento do pagamento do auxílio e também pode ser feita normalmente para bancos digitais, o Mercado Pago e o PagSeguro, por exemplo. Para sacar o dinheiro do auxílio antes, basta emitir um boleto no próprio nome no Caixa Tem e enviar os R$ 600 – ou outros valores – para onde desejar. No caso do PicPay, que é um dos meios possíveis para esse procedimento, porém, os usuários sofrem com o que segundo a empresa é um pequeno atraso e já pensam no pior caso possível, levantando a hipótese de um golpe .

Leia Também:  Senado vota indenização de R$ 50 mil a profissionais de saúde

Para protestar contra o suposto ‘confisco’ do dinheiro pela empresa, foi levantada a hashtag #PicPayDevolveMeuDinheiro , que está desde o início da manhã entre os assuntos mais comentados no País no Twitter.

Alguns usuários do PicPay ameaçam acionar a justiça contra a empresa pela transferência aprovada que não cai na conta, enquanto outros temem ter perdido o dinheiro de vez. Por outro lado, há também usuários que usam a # que viralizou para mostrar aos mais preocupados que tudo pode ser, na verdade, um atraso para o dinheiro cair, o que poderia ser explicado pelo grande volume de movimentações. Segundo a empresa, quem ainda não tem acesso ao dinheiro na conta do PicPay foi afetado por problemas de instabilidade do Caixa Tem, e não do PicPay.

O aplicativo Caixa Tem, por exemplo, sofre com lentidão desde a semana passada e deixa muitos brasileiros na mão, sem sequer conseguirem pagar suas contas, já que o dinheiro, teoricamente depositado, não pode ser acessado.

Confira alguns relatos no Twitter


Leia Também:  Movimento caiu 88% no Aeroporto de Guarulhos, diz administradora


PicPay atribui problema à instabilidade do aplicativo Caixa Tem

Procurado pelo iG, o PicPay emitiu nota minimizando o problema, que seria experienciado apenas por “pequeno percentual” dos 2,9 milhões de brasileiros que transferiram o auxílio emergencial para o aplicativo.

Confira o posicionamento do PicPay:

Desde o início da distribuição do auxílio emergencial, mais de 2,9 milhões de usuários concluíram a transferência do benefício para o PicPay com sucesso. Por instabilidade do sistema do Caixa TEM, um pequeno percentual das transações entre o aplicativo e o PicPay não é concluído. Nesses casos, o usuário deve fazer nova tentativa. Se a Caixa tiver debitado o valor utilizado para a transferência, o estorno deverá ser realizado pelo próprio banco “.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA