Carros e Motos

Carro por assinatura é a nova tendência entre as fabricantes

Publicados

em


source
Programa Renault On Demand oferece locação do Kwid a partir de R$ 869 mensais
Divulgação

Programa Renault On Demand oferece locação do Kwid a partir de R$ 869 mensais

Começou com as empresas tradicionais de locação. Mas hoje até as fabricantes estão se rendendo aos carros por assinatura, serviço de locação de longo prazo criado para atender a quem quer ou precisa de um carro, mas não quer investir na compra do veículo.

Nos planos de carros por assinatura das fabricantes, o consumidor paga uma mensalidade para rodar com um veículo novo, configurado de acordo com o seu desejo, mas sem ter que arcar com os custos de documentação, seguro e a manutenção periódica do veículo. Um bom negócio para o consumidor e também para os fabricantes, conforme avalia Milad Kalume Neto, gerente de desenvolvimento de negócios da consultoria Jato Dynamics.

“As montadoras começaram a estudar esse modelo de negócio e estão percebendo que vale a pena eliminar o intermediário. Elas mesmas disponibilizam o serviço, no lugar de vender os carros com bons descontos para que as locadoras ofereçam em seus planos de assinatura”, explica.

A mais recente a entrar para o grupo das marcas de carro com planos de assinatura foi a Renault, por meio do Renault On Demand . Anunciado na última quarta-feira (20), está disponível para pessoa física ou empresas e tem planos a partir de R$ 869, permitindo a locação de um Kwid Zen ou Outsider, um Stepway Iconic 1.6 CVT e um Duster Iconic 1.6 CVT em contratos de 12, 18, 20 ou 24 meses de duração e franquias de até 2.000 km mensais.

Leia Também:  Conheça o motorhome chinês com dois andares e elevador

Todos os pacotes incluem os gastos relacionados com a rodagem do veículo. Mas o cliente ainda pode personalizar o pedido com a instalação de uma película solar ou de proteção dos vidros, ou ainda adicionar um seguro contra morte, invalidez ou desemprego. Após a assinatura, o prazo para recebimento do veículo é de 35 dias. Ao final do plano, o assinante tem a opção de devolver o veículo ou renovar o contrato e receber um carro novo.

Você viu?

Outras marcas

Serviço Flua! oferece modelos da Fiat e da Jeep em 32 concessionárias, com planos a partir de R$ 1.350 por mês
Divulgação

Serviço Flua! oferece modelos da Fiat e da Jeep em 32 concessionárias, com planos a partir de R$ 1.350 por mês

De acordo com uma pesquisa recente da Globo Insights, divulgada pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), 38% dos interessados na compra de um veículo trocariam a propriedade pelo aluguel se as condições oferecidas fossem mais vantajosas.

“Isso mostra uma migração do modelo de propriedade do veículo para o de uso. O carro ainda é visto como um sinal de status, embora isso não necessariamente esteja ligado à posse do automóvel”, complementa Kalume Neto.

Além do serviço de locação de curto prazo Kinto Share , a Toyota apresentou em novembro passado o serviço Kinto One . Voltado para empresas, oferece a possibilidade de locação de longo prazo de veículos para uma frota corporativa. Sem limite mínimo de número de veículos, o Kinto One tem mensalidades a partir de R$ 1.520. Valor que é cobrado do Etios Hatch X 1.3 AT no plano de 36 meses, com franquia mensal de 1.500 km.

Também em novembro passado, a Volkswagen iniciou em fase piloto no estado de São Paulo o serviço Sign and Drive , que por meio de uma parceria com o braço financeiro da montadora e a Assobrav, a associação dos concessionários, oferece unidades dos modelos T-Cross, Tiguan Allspace e Virtus com preços a partir de R$ 1.899/mês.

Leia Também:  Ford começa a aceitar encomendas do Bronco Sport na Argentina

Já a Fiat e a Jeep começaram a operar no último dia 15 o Flua! , que nesta fase inicial permite a contratação do serviço em 24 concessionárias da marca italiana (em São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, Sorocaba, Valinhos, Vinhedo e Curitiba) e oito da Jeep (todas na capital paulista).

Os planos partem de R$ 1.350, no caso de um Fiat Argo Drive 1.0 no plano de 36 meses, com franquia de 1.000 km/mês. No caso dos Jeep, o plano mais acessível do Flua ! é de R$ 2.100, para o Renegade 1.8 Flex, também no plano de 36 meses e com franquia de 1.000 km/mês.

Locadoras

Locadoras: já estão em alerta com o movimento das fabricantes e estão sofrendo com a salta de modelos a serem entregues
Divulgação

Locadoras: já estão em alerta com o movimento das fabricantes e estão sofrendo com a salta de modelos a serem entregues

Boa notícia para as montadoras, mas nem tanto para as locadoras. Para o presidente da Abla (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis), Paulo Miguel Júnior, a nova estratégia dos fabricantes coloca as empresas tradicionais do segmento de aluguel de carros em estado de alerta.

“Neste primeiro momento, até por falta de conhecimento deste segmento, notamos que a estratégia das montadoras está bem contida. Ainda estamos observando os movimentos. O mercado é grande, mas alguns pontos nos causam preocupação, como a possibilidade de uma concorrência desleal afetar a margem de competitividade do restante do mercado”, destaca o dirigente.

De acordo com Miguel Júnior, a mudança na estratégia das fábricas de automóveis ao longo de 2020, que passaram a valorizar a rentabilidade no lugar da participação no mercado, afetou o mercado com o fim dos descontos especiais para a venda de carros para locadoras.

Situação que se soma à falta de carros novos para recomposição de frota e com o aumento da alíquota do IPVA no Estado de São Paulo. Apesar desse cenário, a expectativa do setor de aluguel de carros é boa. “Fechamos o ano passado com crescimento de frota em relação a 2019, mesmo com a pandemia. Para este ano, esperamos crescer 10%”, finaliza o presidente da Abla.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Honda lança primeiro carro autônomo de nível 3 no Japão

Publicados

em


source
Honda Legend 2022 representa mais um avanço quando o assunto é carro autônomo no mercado global
Divulgação

Honda Legend 2022 representa mais um avanço quando o assunto é carro autônomo no mercado global


A Honda apresenta no Japão o primeiro sistema de direção autônoma de nível 3 do mundo. O equipamento faz a sua estreia no sedã de luxo Legend, atualmente o modelo de topo da marca no país asiático.


A função recebeu o nome de Traffic Jam Pilot é faz parte do pacote de equipamentos tecnológicos Honda Sensing Elite. Enquanto os autônomos de nível 2 exigem que o motorista se mantenha sempre atento ao volante, no nível 3 o carro já é capaz de dispensar o motorista em condição de tráfego lento em vias expressas, permitindo que o condutor assista até um filme na tela da central multimídia.

Você viu?

Em caso de necessidade, o veículo pode solicitar a retomada do controle de direção pelo motorista. Mas caso ele não reaja, o próprio Traffic Jam Pilot é capaz de desacelerar o automóvel e fazer as mudanças de faixa até a parada do carro no acostamento, como pode ser visto no vídeo abaixo.

Leia Também:  Honda lança primeiro carro autônomo de nível 3 no Japão


Para conseguir comercializar a tecnologia, a Honda teve que obter uma autorização especial do Ministério Japonês de Terras, Infraestrutura, Transporte e Turismo, que exigiu a instalação no veículo de uma espécie de caixa preta para gravar dados do sistema autônomo nos últimos seis meses — incluindo se o motorista falhou em reagir a um alerta de retomada de comando — e a colocação de um adesivo indicativo na traseira do veículo.

Para operar, o Traffic Jam Pilot utiliza dados coletados pelo sistema de navegação via satélite e mapas tridimensionais de alta definição, além de uma rede de sensores que monitoram os arredores do veículo em um ângulo de 360°, enquanto uma câmera monitora as condições do condutor.

A tecnologia passou por uma bateria de testes de aproximadamente 1,3 milhão de quilômetros e é baseada em redundância, permitindo que a sua operação siga mesmo com defeito em um dos componentes.

A Honda foi a única montadora a insistir no sistema autônomo de nível 3. Outros fabricantes que haviam anunciado o desenvolvimento deste tipo de tecnologia, como a Audi, decidiram pular esta etapa e ir diretamente para o desenvolvimento de sistemas autônomos de nível 4, que diferente do equipamento presente no sedã Legend vão permitir que o motorista esqueça da direção também em condições de tráfego normal.

Leia Também:  Piloto explica o que há de diferente em um Mercedes AMG de corrida
Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA