Economia

Carro alugado poderá ter seguro independente de locadora; entenda

Publicados

em


source
Carro alugado poderá ter seguro independente da locadora
iStock

Carro alugado poderá ter seguro independente da locadora

A partir do meio do ano, consumidores poderão contratar seguro de veículos mesmo sem ter um carro próprio e acionar o serviço de acordo com a sua conveniência, em locadoras, por exemplo. A expectativa é que a medida beneficie motoristas e entregadores de aplicativos que recorrem a veículos alugados ou a assinatura de longo prazo para trabalhar.

As novas regras serão colocadas hoje em consulta pública pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e deverão entrar em vigor entre junho e julho. Caberá às seguradoras desenvolver e oferecer os novos produtos no mercado.

Hoje, o seguro é condicionado à propriedade do bem. Ou seja, quem aluga veículos precisa necessariamente contratar o seguro oferecido pela locadora, embutido no valor das diárias ou nas parcelas mensais, nos casos de contratos de carro por assinatura.

No novo modelo, o seguro poderá ser contratado para o ano inteiro, o que baratearia o valor o aluguel.

Segundo Rafael Scherre, diretor técnico da Susep, as mudanças estão em linha com o padrão internacional e têm por objetivo retirar as amarras para ampliar o acesso da população ao seguro de veículos. Apesar de ser a modalidade mais popular no Brasil, apenas 16% da frota de veículos no país tinha cobertura de seguros em 2019.

“Estamos criando as condições para que as seguradoras possam desenvolver produtos específicos de acordo com as necessidades dos clientes”, disse Scherre.

Você viu?

A nova regra para seguro de veículos faz parte da estratégia da Susep para desregulamentar o mercado de seguros de modo geral. Ela vem após a introdução da modalidade “liga desliga”, quando o seguro somente é acionado quando o motorista está usando o carro.

Na consulta pública a ser lançada nesta terça, também está prevista a possibilidade de segurar apenas parte do valor do veículo.

Para o presidente da Federação Nacional de Seguros Gerais (Fenseg), Antonio Trindade, a medida tem potencial para baratear o custo do seguro, mas o produto continuará sendo precificado de acordo com o perfil do motorista, idade, sexo, dentre outras condicionantes de risco.

Leia Também:  Petrobras pretende vender campos de gás e acabar com exploração na Bolívia

O presidente da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Ablas), Paulo Miguel Júnior, disse que será preciso um período de adaptação. Ele citou que ainda não está definido, por exemplo, como ficaria o caso de um cliente que tenha contratado seguro de um carro popular e queira alugar um veículo superior.

“Olhando pelo lado da oferta de produto vai ser muito bom. Porém, eu não sei se o custo dele vai ser viável, entre você acionar um seguro seu ou utilizar o seguro que a locadora já contrata, se o seguro da locadora não seria mais em conta. No primeiro momento, acho que vai ser um pouco complicado”, disse o executivo.

Ele disse ainda não ver problemas para as locadoras porque elas poderão verificar a existência do seguro e as condições do contrato.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Decolar adota Pix como opção de pagamento de pacotes de viagem

Publicados

em


source
Decolar é a primeira empresa de turismo que adota o Pix como modalidade de pagamento
Lorena Amaro

Decolar é a primeira empresa de turismo que adota o Pix como modalidade de pagamento

A agência de viagens Decolar agora aceita  Pix  no pagamento de compras no site e no aplicativo da companhia. A novidade está disponível para todos os clientes desde a última sexta-feira (07). De acordo com a empresa, o objetivo é democratizar o acesso ao turismo com uma modalidade simples e segura de pagamento instantâneo.

Os clientes que quiserem usar o Pix nas plataformas de vendas da Decolar devem selecionar o produto ou serviço para compra normalmente. Ao ser direcionado para a área de pagamento (Como você quer pagar?), basta clicar na opção Pix e escanear o código QR do Pix com o aplicativo bancário (ou outros com leitor de QR code) para finalizar o processo. Não há cobrança de taxas, e o serviço funciona 24 horas por dia, inclusive em fins de semana e feriados.

A Decolar, cuja operação é totalmente on-line, disponibilizou um passo a passo do procedimento no site e no app. A solução de pagamento é integrada ao sistema da Koin, fintech adquirida pela companhia em 2020.

Outras agências

Hotel Urbano  informou que tem planos para inclusão do Pix como forma de pagamento em seus canais de venda, mas ainda sem data para lançamento.

O sistema será implementado no site e no aplicativo da empresa, para pagamento de hotéis, pacotes e boletos; estorno de compras cancelada; e pagamento de fornecedores.

A reportagem perguntou a outras agências de viagens on-line se elas também já usam ou pretendem adotar o Pix como forma de pagamento. O Booking informou que não poderia responder à solicitação até o fechamento da matéria. Hoteis.com não se manifestou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA