Política

Campanha contra a fome segue até esta sexta

Publicados

em


As colaborações para a campanha A Fome não Espera! podem ser feitas até as 17 horas desta sexta-feira (16), na tenda armada em frente ao prédio da Assembleia Legislativa (Ales), na Enseada do Suá. Até a tarde desta quinta-feira (15), mais de 10 toneladas de alimentos já haviam sido arrecadadas.

Os alimentos e itens de higiene pessoal angariados na campanha realizada pela Ales em parceria com a Federação das Fundações e Associações do Espírito Santo (Fundaes), serão destinados a famílias em situação de vulnerabilidade em todo o Espírito Santo, por meio das entidades elencadas pela Fundaes.

A iniciativa solidária foi lançada no dia 7 de abril. Ao longo desse período, sociedade civil, servidores do Legislativo, empresas e segmento político têm se mobilizado para ajudar quem enfrenta dificuldades devido ao contexto de crise sanitária e econômica, que levou muitas pessoas a perderem renda e ficarem sem o básico, como a alimentação.

Por conta da pandemia, a orientação para garantir a segurança tanto de quem vai doar quanto das pessoas que atuam na coleta das doações, é que todos sigam o protocolo sanitário, que envolve uso de máscara, higienização das mãos com álcool em gel e distanciamento social.

Leia Também:  Exposição virtual da Ales homenageia as mães

Insegurança alimentar

Conforme dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF 2017-2018): Análise da Segurança Alimentar no Brasil, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 425 mil domicílios no Espírito Santo passam por situação de insegurança alimentar. Diante da pandemia e do agravamento da crise financeira no país, o número de pessoas que não têm acesso regular à alimentação adequada pode ser ainda pior na atualidade. 
 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Finanças aprova PL que valoriza pintura germânica

Publicados

em


Em reunião ordinária virtual, a Comissão de Finanças aprovou, nesta segunda-feira (10), projeto que declara patrimônio cultural imaterial capixaba o bauernmalerei, uma técnica de pintura sobre madeira, vidro ou metal, com pinceladas em forma de vírgula, gota ou a letra “S”. O bauernmalerei já é considerado patrimônio cultural dos municípios de Marechal Floriano e Domingos Martins.

Esse método de pintura foi criado por camponeses da Alemanha, Áustria e Suíça e trazido e praticado por imigrantes pomeranos e seus descendentes no Espírito Santo e em outros estados brasileiros.

Bauernmalerei é a junção das palavras bauern (camponês) com a palavra malerei (pintura), o que significa, segundo o autor do Projeto de Lei (PL) 652/2019, o deputado de descendência pomerana Adilson Espindula (PTB), pintura campestre (ou camponesa).

Os deputados aprovaram seis projetos de lei e rejeitaram outros três. A reunião foi coordenada pelo presidente do colegiado, deputado Freitas (PSB). Participaram também os deputados Marcelo Santos (Podemos), Dr. Emílio Mameri (PSDB), Engenheiro José Esmeraldo (sem partido), Dr. Rafael Favatto (Patri), Marcos Madureira (Patri), Dary Pagung (PSB) e Adilson Espindula.

Leia Também:  Oito urgências integram pauta desta segunda

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA