Economia

Caixa explica divergência de números da Dataprev sobre auxílio

Publicados

em


source
Caixa app
Reprodução Youtube Caixa Econômica Federal

Caixa contabiliza cadastros por CPF e a Dataprev, pelo número de envios de dados; Confira os principais erros que causam ‘dados inconclusivos’

Em coletiva de imprensa neste sábado (30), a vice-presidente do governo da Caixa Econômica Federal, Tatiana Thomé, respondeu ao iG sobre a divergência nos números relativos aos cadastros do auxílio emergencial. Isso porque na quinta-feira (28), a Dataprev – empresa responsável pelas análises – divulgou  dados diferentes dos da Caixa.

A Dataprev afirmou que 112,5 milhões requerimentos sendo que 16,4 milhões ainda aguardavam resultado da análise do pedido do auxílio emergencial, com 59,3 milhões foram aprovados e 36,9 milhões foram considerados inelegíveis.

Já a Caixa  declarou que o total de pedidos foi de 106,5 milhões e que há 10,4 milhões aguardando a análise, com 59,9 milhões considerados elegíveis e 42,2 milhões foram negados.

Segundo Thomé, a explicação é que a a Caixa faz essa conta por CPF, enquanto a Dataprev contalibiza por número de cadastros.

“Esses números não vão mesmo coincidir, ainda mais daqui para frente. Porque a maneira de calcular é diferente: a Dataprev calcula por processamento, por análise. A Caixa calcula por CPF inscrito. E há possibilidade do cidadão fazer um novo cadastro corrigindo informações, quando tem, por exemplo, a questão da divergência entre cadastros ou da falta de informação, além da possibilidade de constestação”, afirmou a vice-presidente.

Leia Também:  Dá para viver com o auxílio emergencial? Especialista conta o que priorizar

Os cidadãos que tiverem o auxílio negado podem fazer uma  contestação à negativa ou refazer o cadastramento no aplicativo ou site Caixa Auxílio Emergencial.

Leia ainda:  Auxílio virou empréstimo? Saiba quem precisará devolver em 2021

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Leilão da Receita Federal tem MacBook e iPhone por R$ 500; Veja outros itens

Publicados

em


source
MacBook
REPRODUÇÃO RECEITA FEDERAL

MacBook que normalmente custa R$ 7 mil está com lance inicial de R$ 500 no leilão

Até o dia 8 de julho, é possível participar de um leilão de eletrônicos da Receita Federal com lances iniciais baixos. Os itens foram retidos no aeroporto Internacional do Galeão e o leilão começou a ser realizado na última segunda-feira (29) pela RF do Rio de Janeiro.

Há um MacBook Air de 13 polegadas e iPhone 8, por R$ 500 entre os produtos disponíveis. No mercado, os preços são R$ 7.507 e R$ 2.699 respectivamente.

Além desses itens, há também o iPhone X também pode ser arrematado a partir do valor de R$ 500. No total, a Receita disponibilizou 37 lotes que podem receber propostas até às 18h do próximo dia 8.

As exigências para participar são: ser maior de 18 anos ou emancipado, ter CPF ou CNPJ ativos e não estar com pendências na Receita Federal. Para participar do leilão, é preciso fazer o cadastro no site da Receita  e a emissão do certificado digital e-CAC.

Leia Também:  Auxílio Emergencial: encerra hoje o prazo de cadastramento

A retirada dos produtos é responsabilidade dos ganhadores do leilão, com agendamento prévio de 48 horas.

­

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA