Notícias em Geral

Cafés especiais ampliam perspectivas da juventude rural em Iúna

Publicado em

Por | 00.00.

A  produção de cafés especiais é uma atividade que vem crescendo no Espírito Santo e tem proporcionado alternativas de geração de trabalho e renda. No município de Iúna, jovens têm se envolvido nessa atividade e ampliado as possibilidades de atuação no meio rural.

 

Essa é a experiência da família do agricultor Deneval Miranda Vieira, que mora na comunidade da Fazenda Alegria e produz o Café Cordilheiras do Caparaó. A excelência desse café foi reconhecida pelo 1º Concurso de Qualidade do Café de Iúna, realizado pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) em conjunto com a Prefeitura Municipal de Iúna, em 2015.

 

Com o registro de 88 pontos na escala da Sociedade Norte-Americana de Cafés Especiais (SCAA), o Café Cordilheiras do Caparaó tem atraído olhares do Brasil e do mundo. Um dos fatores de sucesso para o crescimento dessa marca é o trabalho em família, com destaque para o engajamento dos jovens em todo o processo da cadeia produtiva.

 

Além de trabalhar diretamente na produção dos cafés, Deneval e a esposa, Rosa, com os quatro filhos, Roseval, 25 anos, Douglas, 22, Valsilene, 18, e Deneval Júnior, 16, atuam também na comercialização e na divulgação do produto. Eles fizeram um portal na internet sobre o Café Cordilheiras do Caparaó, criaram página em rede social, como o Facebook, e disponibilizaram um canal de comunicação via WhatsApp.

 

“Depois de criarmos o site, percebemos que houve mais procura pelos nossos cafés, principalmente de pessoas do exterior. Ao digitar Café Cordilheiras do Caparaó no Google, aparece logo como primeira opção. Na nossa página temos as informações básicas de contato, fotos, um histórico e coordenadas geográficas. A partir disso, as pessoas curtem a página do Facebook e entram em contato pelo WhatsApp”, explicou o filho Roseval.

Leia Também:  Banestes fará leilões de veículos e de imóveis em novembro

 

Segundo Deneval, a participação no mercado de cafés especiais transformou a vida da família, trazendo novas perspectivas para os jovens. “O trabalho com cafés especiais nos possibilitou o acesso à internet, o que colocou o mundo dentro de casa, nos colocou visíveis para o mundo e abriu um campo de oportunidades. Antes, falávamos com vergonha onde morávamos. Hoje temos orgulho de dizer. Aumentou nossa autoestima”, comemorou.

 

Ele também disse que havia pensado em deixar a roça e os filhos não tinham perspectivas de ficar no campo. “Hoje todos trabalhamos em conjunto e temos a noção de que temos que nos capacitar e especializar em áreas específicas. Cada um já está descobrindo para o que tem aptidão. Um dos filhos pretende fazer administração, e a filha quer ser barista”, falou o agricultor.

 

Qualidade do café e desenvolvimento regional

 

Há seis gerações a família do agricultor Deneval trabalha com café. Porém, a forma como era produzido não garantia uma qualidade ao produto. “Eu tinha noção de que nosso café era graúdo, bonito, mas não estava sendo feito de forma adequada. No entanto, não sabia exatamente o que podia melhorar”, explicou.

 

Aos poucos, a família introduziu o terreiro de cimento para secagem do café, a colheita na lona e outras técnicas que melhoraram a qualidade do produto. Porém, o café não era vendido como bebida mole (sabor e aroma suaves), pois não havia quem atestasse sua qualidade.

 

Em 2010, o agricultor participou do 1º Concurso Regional da Coocafé, que reuniu cafés de Minas Gerais e Espírito Santo, e ficou em 4º lugar. Nos anos seguintes, continuou participando de concursos e seu café recebeu 85 pontos, em 2014, em um concurso em Espera Feliz, em Minas Gerais. Porém, ainda faltava um apoio mais contínuo ao trabalho desenvolvido por ele.

Leia Também:  UVZ de Cachoeiro tem cães e gatos para adoção

 

“Eu tinha necessidade de ter alguém que me apoiasse no processo de qualidade do café. Foi quando o Incaper passou a me orientar. Fomos, por meio de uma excursão técnica, visitar a experiência dos cafés de Brejetuba, onde conhecemos o processo de secagem na estufa e outras tecnologias. Depois fomos incentivados a participar e organizar o concurso de qualidade do município. Foi quando comprovou-se que nosso café era bom. Obtivemos 88 pontos”, contou Deneval. O 1º Concurso de Qualidade do Café de Iúna teve 61 produtores inscritos.

 

Segundo o extensionista do Incaper que trabalha em Iúna Matheus Fonseca, o Instituto tem feito diversas ações para incentivar o desenvolvimento regional. “O Concurso de Qualidade do Café foi importante para incentivar a melhoria do café em Iúna. Além de valorizar o trabalho dos produtores, possibilitou ao mercado o surgimento de uma nova vitrine para os cafés do Caparaó. Os cafés especiais também têm se tornado uma importante fonte de geração de renda e oportunidade de trabalho para as famílias no meio rural”, disse Matheus.

 

Ele ressaltou que os cafés especiais estão inseridos no Circuito Turístico das “Serras, Águas e Cafezais”, que reúne empreendimentos de Iúna e Irupi.

 

Foto: divulgação Incapaer

 

 

COMENTE ABAIXO:

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias em Geral

Procon do ES divulga balanço e telefonia lidera reclamações

Published

on

By

Proteção e Defesa do Consumidor

As principais demandas estão relacionadas a cobrança indevida e descumprimento de contratos.

Por | 06.02.2020

 

Em 2019, a telefonia móvel liderou o ranking de atendimentos no Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-ES). No mesmo período de 2018, bancos foram o assunto mais demandado. As principais demandas estão relacionadas a cobrança indevida e descumprimento de contratos.

No último ano, 52.204 atendimentos foram realizados pelo Procon-ES. Desse total, mais de 5 mil atendimentos estão relacionados à telefonia móvel. Ocupa a primeira posição do ranking a telefonia móvel, seguida das financeiras, bancos, energia elétrica, telefonia fixa, cartão de crédito, aparelho de telefone, água e esgoto, TV por assinatura e, em décimo lugar, móveis.

Os segmentos que lideraram os atendimentos foram, com 19.961 registros, os assuntos financeiros; seguido por serviços essenciais, com 13.572 queixas; produtos (7.518); serviços privados (4.962); saúde (906); habitação (211) e alimentos (200).

O diretor-presidente do Procon-ES, Rogério Athayde, ressaltou que diferentemente do ranking de atendimento dos últimos anos, que foram liderados por bancos e empresas de cartão de crédito, a telefonia móvel ocupou a primeira posição em 2019.

“Cobrança indevida, incluindo lançamentos de serviços não solicitados na fatura e a mudança unilateral nos contratos com reajuste no valor do serviço são as queixas dos consumidores quando se trata de telecomunicação”, disse.

Leia Também:  Contribuição sindical deve ser cobrada apenas por boleto

Para evitar problemas, o consumidor deve ter atenção redobrada antes da contratação de serviços. “É preciso ler atentamente o contrato, tirar todas as dúvidas e só assiná-lo se estiver de pleno acordo com as cláusulas estabelecidas. É preciso sempre conferir os lançamentos cobrados nas faturas. Em caso de dúvidas, procurar o Procon”, afirmou Athayde.

Negociação de dívidas

Rogério Athayde ressaltou ainda que grande parte das demandas de bancos, operadoras de cartões e financeiras estão relacionadas a cobrança indevida e a negociação de dívidas. “No ano de 2019, realizamos 5.261 atendimentos no setor de cálculo e negociação de dívidas do Procon-ES”.

Os atendimentos do setor são realizados de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas, presencialmente na sede do Procon-ES, localizada na Avenida Princesa Isabel, 599, Ed. Março, 9º andar, Centro, Vitória. Também disponibilizamos o mesmo atendimento na unidade localizada no Faça Fácil Cariacica.

Fornecedores

Em relação aos fornecedores mais demandados no Procon-ES em 2019, em primeiro lugar no ranking, está a Vivo, em segundo aparece a concessionária de energia elétrica EDP, seguida do Banco BMG, Telemar, Banco Bradesco, Caixa Econômica Federal, Dacasa Financeira, Banco Itaú, Claro e, em décimo lugar, aparece a Oi Móvel.

Leia Também:  Banestes fará leilões de veículos e de imóveis em novembro

“A maioria dos atendimentos realizados pelo Procon-ES é solucionado de maneira preliminar, ou seja, sem necessidade de abertura de processo e realização de audiências. Esse número demonstra o alto índice de resolução das demandas que chegam ao órgão e a rapidez com a qual os problemas dos consumidores são solucionados”, informou o diretor Rogério Athayde.

Reclamação

Os consumidores poderão registrar suas reclamações pelo aplicativo Procon-ES (disponível para Android) ou pessoalmente, na sede do Procon Estadual, na Avenida Princesa Isabel, 599, Ed. Março, 9º andar, das 9h às 17 horas, de segunda a sexta. Os consumidores podem procurar ainda a Unidade Faça Fácil, em Cariacica, que atende também aos sábados, até às 13 horas.

Existe também uma plataforma online, do Ministério da Justiça, para o registro de reclamações. Por meio do site www.consumidor.gov.br é possível registrar queixas e solucionar os problemas de consumo diretamente com as empresas em até dez dias.

Para atendimento é preciso que o consumidor tenha disponível o RG (Carteira de Identidade), CPF, além de documentos que possam comprovar a reclamação, como faturas, comprovante de pagamento, contrato, entre outros.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA