Geral

Cachoeiro receberá projeto para revitalização de bacias hidrográficas

Publicados

em

Cachoeiro de Itapemirim será um dos três municípios da região Sul do Espírito Santo contemplados com um projeto do governo estadual para revitalização de bacias hidrográficas. A proposta foi apresentada pela Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh) na tarde desta quarta-feira (23), em reunião com representantes da Prefeitura de Cachoeiro no Palácio Bernardino Monteiro.

O projeto visa a realização de um trabalho de preservação em uma comunidade com cerca de 100 propriedades rurais que tenha relação direta com uma microbacia específica. As ações incluem instalação de fossas sépticas biodegradáveis em locais sem rede de esgoto, criação de mecanismos de reservação de água (barraginhas, caixas secas, cordões de infiltração) e direcionamento de benefícios do Programa Reflorestar para recuperação e conservação de cobertura florestal.

Essa comunidade – que ainda será definida – servirá como uma unidade demonstrativa, a ser monitorada ao longo de três anos para averiguação dos resultados gerados com as ações, como evolução na qualidade da água, por exemplo.

Leia Também:  Retrospectiva 2021: as tendências de turismo escolhidas pelos brasileiros

As conclusões obtidas com o trabalho nas unidades demonstrativas servirão para reproduzir as ações em outras comunidades. Esse segundo momento do projeto também prevê a criação de mecanismos mais robustos para lidar com eventos extremos, como a construção de estruturas para amortecer as ondas de cheias nos rios em períodos de chuvas intensas.

Para a realização do projeto, que deverá ser iniciado ainda em 2021, serão direcionados cerca de R$ 8,5 milhões do Fundo Estadual de Recursos Hídricos e Florestais do Espírito Santo (Fundágua) para as unidades demonstrativas dos três municípios participantes – Cachoeiro, Muqui e Vargem Alta. As prefeituras também darão apoio às ações.

Durante a reunião desta quarta-feira, o diretor-presidente da Agerh, Fábio Ahnert, destacou que a tendência é de que eventos naturais extremos, como enchentes, se tornem cada vez mais frequentes, e que é preciso investir na revitalização das bacias hidrográficas.

“Nossa expectativa é de que o projeto proporcione melhor qualidade de vida para os moradores da área rural e contribua com o meio ambiente, principalmente melhorando a qualidade da água dos afluentes. E esperamos tornar a bacia do rio Itapemirim mais resiliente, mais preparada para os eventos adversos”, afirmou o diretor-presidente da Agerh.

Leia Também:  Programa da prefeitura abre linhas de crédito para empreendedores de Itapemirim

“Se não iniciarmos o trabalho preventivo, que não se restringe ao monitoramento da vazão do rio, nós teremos desastres todos os anos. Nós já temos feito ações de preservação dos recursos hídricos, como o programa Nascentes Vivas, mas esse projeto nos permitirá monitorar os resultados de forma mais eficaz – o que contribui, inclusive, para o convencimento da população sobre a importância desse trabalho”, acrescentou o prefeito Victor Coelho.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Parcela de janeiro do Cartão ES Solidário será paga no próximo dia 14

Publicados

em

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), divulgou, nesta sexta-feira (07), que a oitava e última parcela do Cartão ES Solidário será paga no próximo dia 14 de janeiro. O benefício não tem previsão de ser prorrogado.

A parcela, no valor de R$ 200, faz parte da segunda prorrogação do benefício, proposta pelo governador Renato Casagrande, em novembro de 2021, que possibilitou a extensão do auxílio por mais dois meses (dezembro e janeiro). Criado no ano passado, primeiramente para ser implantando por três meses (maio, junho e julho), o benefício foi prorrogado por mais três (setembro, outubro e novembro).

Dessa forma, o Cartão ES Solidário totaliza o repasse de R$ 1,6 mil, divididos em oito parcelas, contemplando mais de 87 mil famílias com direito ao auxílio. Ao todo, o Governo do Espírito Santo investiu cerca de R$ 140 milhões nessa ação, oriundos do Tesouro Estadual.

O Cartão ES Solidário é um benefício de transferência de renda, destinado às famílias que já estão na base de dados do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), caracterizadas pelo recorte de renda de extrema pobreza (renda de até R$ 147 por pessoa) e que incluem crianças de 0 a 6 anos (incompletos) no grupo familiar; ou idosos com mais de 60 anos; ou pessoas com deficiência.

Leia Também:  Cachoeiro abre inscrições de processo seletivo de profissionais para escolas de tempo integral

O auxílio tem como principal objetivo oferecer às famílias selecionadas a possibilidade de adquirir alimentos e outros itens de primeira necessidade que considerarem essenciais, como gás de cozinha, roupas e até medicamentos. O cartão não permite saque, mas pode ser utilizado em qualquer estabelecimento que aceite a bandeira Banescard.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA