Política Nacional

Cabral é condenado a mais 19 anos por crimes investigados na Lava Jato

Publicados

em


source
Sérgio Cabral foi condenado pela décima sexta vez
Tânia Rêgo/Agência Brasil

Sérgio Cabral foi condenado pela décima sexta vez

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral , foi condenado por receber R$ 144 milhões em propina da Fetranspor (Federação das Empresas de Ônibus do Estado do Rio). É a 16ª condenação de Cabral em crimes investigados pela Operação Lava Jato.

O juiz Marcelo Bretas condenou Cabral a 19 anos e 9 meses de prisão por corrupção passiva, no processo da Operação Ponto Final 1. Com isso, a pena total do ex-governador chega a 321 anos, 1 mês e 18 dias de prisão.

De acordo com a denúncia do MPF , integrantes do alto escalão da Fetranspor pagaram R$ 144,7 milhões em propina ao então governador Sérgio Cabral em troca de uma “boa vontade” do governo para que o governo beneficiasse o setor de transportes.

Leia Também:  Bancada do Rio garante empate na eleição da Câmara, diz Maia

A Lava Jato diz que os valores milionários recebidos foram ocultados e movimentados ao largo do sistema bancário oficial, recolhidos nas garagens de empresas de ônibus vinculadas à Fetranspor e custodiado em empresas transportadoras de valores. 

Além do ex-governador, foram condenados outros pertencentes do alto escallão da Fetranspor, sendo 28 anos e 8 meses a maior pena de prisão. São eles:

 Jacob Barata Filho, dono de várias empresas de ônibus – condenado a 28 anos e 8 meses de prisão

  • Marcelo Traça, empresário de ônibus, foi vice-presidente do Conselho de Administração da Fetranspor – condenado a 24 anos, 9 meses e 10 dias de prisão. Traça fechou acordo de delação premiada e a pena será convertida nos termos do acordo
  • João Augusto Moraes Monteiro, empresário de ônibus, foi presidente do Conselho de Administração do Rio Ônibus – condenado a 17 anos, 9 meses e 26 dias de prisão
  • Eneas da Silva Bueno, foi diretor financeiro do Rio Ônibus – condenado a 4 anos, 4 meses e 15 dias de prisão
  • Octacilio de Almeida Monteiro, foi vice-presidente do Rio Ônibus – condenado a 4 anos, 4 meses e 15 dias de prisão
Leia Também:  Justiça manda suspender entrega de 132 mil doses de vacina ao Amazonas; entenda

 Também foram condenados neste processo:

  •  Luiz Carlos Bezerra, operador financeiro de Sérgio Cabral – condenado a 5 anos e 9 meses de prisão
  • Márcio Marques Pereira de Miranda, funcionário da Prosegur – condenado a 5 anos e 3 meses de prisão
  • David Augusto da Camara Sampaio, funcionário da TransExpert – condenado a 5 anos e 3 meses de prisão. 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Bolsonaro diz que vai influenciar na eleição da Câmara “se Deus quiser”

Publicados

em


source
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
Reprodução: ACidade ON

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

presidente Jair Bolsonaro declarou nesta quarta-feira (27) em conversa com apoiadores no ‘cercadinho’ do Palácio da Alvorada, que “se Deus quiser”, vai “influir na presidência da Câmara”.

Bolsonaro, assim como muitos que estavam no local, não usavam máscaras , e ficaram aglomeradas para tietar o presidente.

Acompanhada da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), que fazia uma live, Jair Bolsonaro comentou sobre a reunião que havia participado na manhã desta quarta (27), que tem influência direta na eleição para a presidência da Câmara:

Você viu?

“Viemos fazer uma reunião aí com 30 parlamentares do PSL e vamos, se Deus quiser, participar, influir na presidência da Câmara, com estes parlamentares, de modo que possamos ter um relacionamento pacífico e produtivo para o nosso Brasil”

Fora do PSL desde novembro de 2019, quando saiu por conta de atritos com o presidente da sigla, o chefe do executivo se reuniu com deputados do partido para costurar apoio a Arthur Lira (PP-AL), que concorre à presidência da Câmara dos Deputados.

Projeções feitas mostram que o candidato apoiado pelo Palácio do Planalto está à frente de Baleia Rossi (MDB-SP), deputado apoiado pelo atual presidente da casa, Rodrigo Maia (DEM), e rival político de Bolsonaro.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA