Brasil

Brasil tem 407 mortes em 24 horas pela Covid-19; total de óbitos passa de 3 mil

Publicados

em

Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

O Brasil teve 407 mortes em 24 horas em decorrência da Covid-19, segundo o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde desta quinta-feira (23). O número total de óbitos no país é de 3.313, e os casos confirmados somam 49.492. Desde o último boletim da pasta, foram 3.735 novas confirmações da doença.

Das mais de três mil mortes, 88% já estão com investigação concluída, segundo o Ministério da Saúde. Quase 60% das vítimas eram homens, e pouco mais de 40% eram mulheres.

A maior parte das pessoas que morreram em decorrência da Covid-19 tinham mais de 60 anos, e 69% apresentavam pelo menos um fator de risco. A cardiopatia é o agravante mais comum entre as vítimas.

Para mais informações, acesse coronavirus.saude.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Correios lançam opção de entrega de encomendas no vizinho
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Sobreviventes de Brumadinho aceitam proposta de R$ 250 mil, diz sindicato

Publicados

em

 

 

source
brumadinho
Foto: Isac Nóbrega/PR

Região atingida pelo rompimento da barragem de Brumadinho – MG

Após mais de quinze meses do r ompimento da barragem B1, da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, os trabalhadores aprovaram uma proposta que amplia o acordo para sobreviventes da tragédia. 

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores nas Industrías da Construção Pesada de Minas Gerais (Siticop-MG), os funcionários sobreviventes que estavam no dia e hora do rompimento da
vão receber R$ 250 mil, sendo R$ 100 mil por dano moral e R$ 150 mil de dano material, sem necessidade de comprovação do dano material.

Desempregados estão, em média, há um ano e 3 meses sem trabalho, diz CNDL/SPC

Por meio de nota, o Siticop informou que a mesa de negociação foi realizada na sede da entidade, em Brumadinho, durante a assembleia geral dos trabalhadores terceiros.

A proposta feita pela Vale foi aprovada por 99% dos participantes, com apenas um voto contrário. A ação envolve trabalhadores terceirizados e outros representados pelo sindicato, das minas de Jangada e Feijão.

Leia Também:  Deputados capixabas aprovam devolução de taxa para quem desistir de curso

Homem que investiu R$ 1 milhão em pirâmide diz que Ronaldinho passava segurança

Os trabalhadores que foram afastados por qualquer motivo nos 30 dias anteriores ao acidente vão receber R$ 40 mil, já os lotados nas minas de Jangada e Feijão vão receber R$ 80 mil.

De acordo com o sindicato, o trabalhador deve procurar a entidade para realizar sua adesão aos termos do acordo no sentido de identificar cada situação, se é trabalhador afastado, trabalhador lotado ou trabalhador sobrevivente.

Pontos aprovados em Assembleia para acordo com a Vale:

01-Trabalhadores sobreviventes que estavam no dia e hora do rompimento da
barragem receberão R$ 250 mil

02-Lotados em Jangada e Feijão R$ 80 mil por dano moral

03- Afastados por qualquer motivo no período de 30 dias anterior ao rompimento da barragem R$ 40 mil

04- Caso aconteça no futuro alguma situação de pagamento de valores superiores a esses, tanto individual ou coletivo, a empresa pagará a diferença desses valores.

06 – Os trabalhadores lotados, que já fizeram acordo extrajudicial de R$ 75 mil
receberão a diferença de R$ 5 mil.

Leia Também:  Unimed Sul Capixaba é uma das 20 instituições selecionadas no Brasil para projeto da ANS 

07- Assistências médica e psiquiátrica a todos os trabalhadores sobreviventes até janeiro de 2022.

Procurada pela reportagem para comentar o assunto, a Vale ainda não se pronunciou sobre o acordo com o Siticop. 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA