Economia

Bolsonaro diz que manterá Auxílio Brasil de R$ 600 em 2023 se reeleito

Publicados

em

Bolsonaro diz que manterá Auxílio Brasil de R$ 600 em 2023 se reeleito
Ivonete Dainese

Bolsonaro diz que manterá Auxílio Brasil de R$ 600 em 2023 se reeleito

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta terça-feira (19) que manterá o valor do Auxílio Brasil em R$ 600 caso seja reeleito. “Manteremos o Auxílio Brasil no valor de R$ 600 em 2023 dentro da responsabilidade fiscal”, declarou em entrevista à CNN no Palácio da Alvorada.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

O aumento do benefício estava previsto na chamada Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Eleitoral,  promulgada pelo Congresso Nacional na semana passada. O novo valor deve começar a ser pago já em agosto.

A equipe econômica estuda iniciar o pagamento no dia 8 do próximo mês, mas integrantes do governo já falam em antecipar a data para o dia 5. A Caixa Econômica Federal, responsável pelo pagamento, ainda não confirmou a data oficial.

Há uma semana, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também disse que manteria o Auxílio Brasil em R$ 600, caso seja eleito em outubro.

“Eu quero manter. O PT queria que o auxílio fosse de R$ 600 já em 2020. Bolsonaro que fez uma coisa engraçada: criou uma série de benefícios em período eleitoral que duram até dezembro. Depois disso, vale a palavra de Bolsonaro, que não vale nada, como o mundo sabe, porque todo mundo sabe que ele é mentiroso”, alfinetou o petista, em entrevista ao Correio Brazilienze.

Lula tem 51% das intenções de voto em um eventual 2º turno, contra 38% de Bolsonaro, revela a nova pesquisa PoderData, divulgada nesta quarta-feira. No 1º turno, o ex-presidente aparece com 43% dos votos, e Jair Bolsonaro, com 37%.

Foram 3.000 entrevistas por telefone, durante os dias 17 e 19 de julho. A margem de erro é de dois pontos percentuais, e o intervalo de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o número BR-07122/2022.

Leia Também:  FMI diz que guerra pode fragilizar a economia de mais de 100 países

O PoderData também mostra que Lula tem 52% das intenções de voto entre os eleitores que declaram ter recebido alguma parcela do Auxílio Brasil. Bolsonaro tem 32%.

Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

STF forma maioria para reajustar salários em 18% do judiciário

Publicados

em

Suprema Corte aprovou reajuste salarial que poderá atingir R$ 46 mil
Luciano Rocha

Suprema Corte aprovou reajuste salarial que poderá atingir R$ 46 mil

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para reajustar salários do Judiciário em 2023. O aumento, segundo texto, será de 18% de forma escalonada.

A recomposição salarial está prevista no Orçamento do judiciário para o próximo ano. Após a votação de todos os ministros, o texto será encaminhado ao Congresso Nacional, que dará a palavra final sobre o aumento.

Atualmente, o salário de ministros do STF é de R$ 39,2 mil. Com o aumento, o valor passará para R$ 46,3 mil.

Os ministros aprovaram o aumento dividido em quatro parcelas de 4,5% entre os anos de 2023 e 2024.

Confira como será o reajuste do judiciário

  • 9% em 2023: 4,5% em abril e 4,5% em agosto;
  • 9% em 2024: 4,5% em janeiro e 4,5% em julho.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Além dos ministros do STF, os vencimentos de membros do STJ, juízes, servidores das cortes superiores também serão reajustados. O valor também é usado como teto para os salários de servidores, ou seja, nenhum funcionário público pode receber mais que um ministro do Supremo Tribunal Federal.

Os ministros ainda aprovaram o reajuste de 10% nos gastos do judiciário para o próximo ano. O valor do orçamento, que antes era de R$ 767 milhões, passará para R$ 850 milhões em 2023.

Até o momento, nove ministros votaram a favor do projeto. Outros dois ministros ainda devem votar

Os votos são mantidos em sigilo e sem acesso às informações ao público. A expectativa é que o texto seja aprovado por unanimidade.


Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA