Política Nacional

Bolsonaro diz que esquerda é contra Ivermectina pois remédio “mata verme”

Publicados

em


source
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
Reprodução: iG Minas Gerais

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender o uso de remédios sem eficácia no combate ao novo coronavírus (Sars-Cov-2) em conversa com apoiadores nesta sexta-feira (16).

“A ivermectina também mata verme ou não? Agora entendi por que a esquerda é contra”, declarou, aos risos, o chefe do executivo brasileiro.

Bolsonaro ainda classificou como “idiota e jumento”, as pessoas que se mostraram contra o uso de medicamentos que fazem parte do tratamento precoce contra Covid-19 , mesmo eles não tendo qualquer eficácia comprovada, e em alguns casos, como a “nebulização de cloroquina”, levando pacientes a morte:

“Eles criminalizaram o tratamento precoce, o tratamento imediato. Se falar qualquer coisa, não pode. Estão processando o ministro da Saúde nosso por causa da cloroquina. A cloroquina é usada aqui há muito tempo para a malária e outras coisas”, afirma Bolsonaro, que revelou que pediu ao primeiro-ministro da índia insumos para produzir o remédio no país, que segundo ele, ‘tende a faltar’.

Leia Também:  Alegando respostas evasivas sobre Bolsonaro, CPI quer ouvir Queiroga de novo

Você viu?

“É o tempo todo o pessoal só atrapalhando. Isso não dá certo. Ô idiota, o que dá certo? O cara é um jumento . Fica falando: ‘Ivermectina não pode, não tem comprovação científica’. E não dá alternativa. Deixa o cara tomar, pô. O médico vai decidir o que o cara vai tomar”, completa.

Apesar da declaração de Bolsonaro, a própria fabricante da Ivermectina , a farmacêutica norte-americana MSD, afirmou em comunicado divulgado em fevereiro deste ano que não há evidência significativa para comprovar eficacia do medicamento em pacientes acometidos com a Covid-19.

A TV Globo também foi alvo das críticas presidenciais, sendo apelidada de “TV Funerária” por Bolsonaro: William Bonner parece que ganhou na mega-sena quando anuncia: ‘O maior recorde de mortes’”.

Ainda que o Brasil não tenha batido o recorde de mortes diárias por Covid , o país teve 3.050 óbitos confirmados apenas nesta sexta (16) .

Leia Também:  Bolsonaro vai "contar sempre com o Centrão", diz senador Fernando Bezerra

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Bolsonaro vai “contar sempre com o Centrão”, diz senador Fernando Bezerra

Publicados

em


source
Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE)
Reprodução

Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE)

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) disse em entrevista ao programa Roda Viva nesta segunda-feira (10) que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sempre vai poder contar com o Centrão . O bloco é mais conhecido por se posicionar mais de acordo com o oferecimento de cargos no governo do que com afinidades políticas.

“[Bolsonaro] vai contar sempre com o Centrão. A política é isso, é a arte do diálogo”, disse Fernando Bezerra. “O Kassab está fazendo um jogo interessante, que é fortalecer a legenda. Os partidos devem continuar com o Bolsonaro”, completou.

Bolsonaro se aproximou do Centrão ao apoiar a candidatura de Arthur Lira (Progressistas-AL) para a presidência da Câmara e nos últimos meses passou a entregar cargos ao bloco para conseguir fazer avançar suas agendas no Congresso.

Tal prática era uma das principais bandeiras de Bolsonaro em sua campanha à presidência em 2018, quando ele dizia que não “toma lá, da cá” no governo.

Questionado sobre o cenário para as eleições de 2022, o líder do governo no Senado disse que a polarização vai favorecer a reeleição de Bolsonaro. “Essas eleições de 2022, se continuarem no cenário que estamos vendo, dessa polarização entre o ex-presidente Lula e o presidente Bolsonaro, vai facilitar a reeleição do presidente Bolsonaro”, afirmou Fernando Bezerra.

O parlamentar fez comparação com o que ocorreu nas eleições de 2020 em Pernambuco, onde João Campos foi eleito pelo PSB, vencendo a deputada federal Marília Arraes (PT).

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA