Economia

Black Friday: Diferença entre preços de lojas online e físicas chega a 32%

Publicados

em


source
promoção black friday
Fernando Frazão/Agência Brasil

Diferença entre preços de lojas online e físicas chega a 32% na Black Friday deste ano

Comprar pela internet sai, em média, 16,14% mais barato do que em lojas físicas. É o que aponta pesquisa feita pelo JáCotei, com nove categorias de produtos e os modelos mais procurados em cada uma delas pelos consumidores na internet.

Nas nove categorias sai mais barato comprar na internet , sendo que a maior diferença de preço encontrada entre lojas físicas e online foi em climatizadores de ar, 32,03%: de R$ 631,33 para R$ 429,15. Nas lavadoras de roupas, comprar em sites pode significar uma economia de quase 19%. No caso dos fogões, pela internet fica 18,27% mais barato. Nas geladeiras, o valor cai de R$ 3.338, 29 para R$ 3.552,90.

Leia Também:  Confiança do comércio recua 0,9 ponto em janeiro, quarta queda seguida

Segundo Antonio Coelho, CEO do JáCotei, é natural que os preços nas lojas físicas sejam mais altos, devido a custos com o espaço, como água, luz, IPTU, estoque local, que as lojas virtuais não têm. Ele lembra que apesar do crescimento das vendas no e-commerce , a maior parte dos brasileiros ainda fazem compras no comércio tradicional e alerta, nesta Black Friday , os estoque estão reduzidos:

“Nesta edição não teremos grande estoque como vimos em promoção passada. Para ter uma ideia, nem conseguimos incluir os notebooks na comparação de preço, pois muitas lojas físicas não tinham o produto disponível”.

Um ponto que o consumidor deve ficar atento é que pode haver diferença de preço entre o site e a loja física da mesma rede de varejo, e isso não representa nenhuma irregularidade, afirma Cássio Coelho, presidente do Procon-RJ:

“Os preços não precisam ser iguais, mas é fundamental que na loja física o valor do produto, à vista e parcelado, esteja claro para o consumidor para que ele possa comparar e fazer a melhor escolha”, destaca.

Leia Também:  Após polêmica com leite condensado, Portal da Transparência fica fora do ar

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Flair Airlines é a quarta aérea canadense a comprar Boeing 737 MAX

Publicados

em


source

Contato Radar

Flair Airlines é a quarta aérea canadense a comprar Boeing 737 MAX
Lucas Marques

Flair Airlines é a quarta aérea canadense a comprar Boeing 737 MAX

O Canadá em breve terá mais uma operadora do Boeing 737 MAX: a Flair Airlines. A companhia aérea, juntará portanto, com Air Canada, Westjet e Sunwing Airlines. Sendo portanto, a quarta aérea a operar com o novo jato da fabricante americana.

A expectativa é grande por parte da Flair. Atualmente, a companhia possui apenas três Boeing 737-800, e encomendou junto à Boeing, 13 unidades do MAX 8. O acordo foi firmado com a empresa de leasing baseada em Miami, a 777 Partners.

Os jatos deverão começar a ser entregues ainda este ano. A Flair, possui um plano ambicioso de conseguir ter 50 aeronaves nos próximos cinco anos, sendo a companhia aérea com o menor custo por assento do Canadá, com sua filosofia de ultra low-cost.

Você viu?

O post Flair Airlines é a quarta aérea canadense a comprar Boeing 737 MAX apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Eduardo Bolsonaro defende compra de leite condensado: "produto calórico"
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA