Política

Bairros da Serra sofrem para acessar internet

Publicados

em


A pandemia tornou o ambiente on-line cada vez mais essencial para as tarefas mais básicas do dia a dia. A dificuldade de acesso à internet em municípios da Serra foi tema de reunião virtual da Comissão de Defesa do Consumidor nesta segunda-feira (14). Entre os bairros que enfrentam dificuldade de cobertura de rede de internet estão Praia da Baleia, Portal de Jacaraípe, Castelândia e Feu Rosa.

Sobre o tema, o presidente da Associação de Moradores de Feu Rosa, Henrique Lima dos Santos, explicou que os moradores estão com dificuldades, inclusive, para agendar a vacinação contra Covid-19, já que o processo é todo on-line.

“As ferramentas on-line são essenciais, mais ainda nesse momento de pandemia. Muitos moradores não conseguem fazer o agendamento para marcar a vacina porque o processo é virtual e o acesso à internet está muito ruim na região. Vale destacar que o aglomerado de Feu Rosa, o bairro e região adjacente, tem mais de 100 mil habitantes. É um problema que impacta a vida de muita gente”, disse o líder comunitário. 

Leia Também:  PL obriga notificação de grávida menor de 14

A reunião contou também com a presença do representante do Movimento Comunitário de Praia da Baleia Franz Rupert Viana, que reforçou a demanda regional. Além de representantes das comunidades, o colegiado recebeu o gerente regional da Vivo, Ricardo Mascarenhas Lopes Cançado Diniz. A empresa de telefonia e internet é a que tem maior cobertura na região. De acordo com ele, a legislação municipal vigente (Lei Municipal 4.332/2014) traz entraves para a ampliação da cobertura atual.

“Não se trata de falta de cobertura, mas da necessidade de se realizar novos investimentos. Os investimentos foram feitos, mas a gente esbarra em um limite. Fiz um estudo de Serra, uma região muito adensada. Para fazer novas instalações, hoje precisamos de uma mudança na legislação municipal. Temos processos na Prefeitura da Serra para poder aumentar nossa rede. A lei vigente, por exemplo, não permite estação próximo a escolas e hospitais. Não vamos ter uma escola digital na Serra? Não vamos ter serviços de ponta que exigem tecnologia em hospitais? As questões sanitárias já foram sanadas faz muito tempo, mas a legislação está defasada”, afirmou Ricardo Diniz.

Leia Também:  PL veda nomear condenado por abuso infantil

O deputado estadual Vandinho Leite (PSDB), que preside o colegiado de Defesa do Consumidor, propôs que a comissão converse com a Câmara de Vereadores da Serra para avaliar a legislação municipal.

“Os vereadores estão discutindo o Plano Diretor Urbano do município, é um excelente momento para discutir esse tema”, defendeu o parlamentar. A reunião também contou com a presença dos deputados Carlos Von (Avante) e Delegado Danilo Bahiense (sem partido). 
 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Madureira defende trabalho para autistas

Publicados

em


O deputado Marcos Madureira (Patriota) quer que o poder público incentive as empresas a contratarem autistas para desempenharem funções que exijam interação social. 

Para isso, ele apresentou o Projeto de Lei (PL) 341/2021 que garante à pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA) realizar atividades laborais compatíveis com sua aptidão, formação profissional e experiência. 

Conforme a matéria, que passará pelo crivo das comissões de Justiça, Saúde e Finanças, a empresa contratante observará a aptidão do autista para assumir quaisquer cargos que estejam à disposição. Se virar lei, a proposta prevê que o Poder Executivo poderá regulamentá-la se assim achar necessário.

Advogada autista 

Madureira explica que o objetivo do projeto é dar equidade aos autistas por meio de políticas que estimulem as empresas e o serviço público a contratá-los sem limitações quanto às alternativas de emprego, observados os aspectos relacionados s aptidões, talentos, formação educacional e preferências pessoais. 

Segundo o deputado, os autistas têm tido mais oportunidade no mercado de trabalho na área de tecnologia devido ao fato de possuírem mais habilidade em tarefas que exijam concentração. 

Leia Também:  Projeto institui reuniões híbridas e virtuais na Ales

“Muitos autistas estão fora do mercado de trabalho por interagirem de forma diferente, mas isso não reduz a capacidade intelectual deles, e desse modo não há razão para excluí-los desses tipos de atividades”, defende o parlamentar.

Como demonstração da capacidade intelectual das pessoas com TEA, o deputado sugere no texto que as pessoas acessem na internet matéria sobre Haley Moss, primeira mulher autista formada em Direito no sul da Flórida (EUA) e que, segundo a reportagem, é uma profissional atuante.

“Essa advogada da Flórida é prova de que o autista pode cursar o ensino superior, conquistar espaço no mercado de trabalho e viver uma rotina assim como qualquer outro cidadão”, diz Madureira.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA