Economia

Auxílio emergencial: última parcela começa a ser paga amanhã; veja quem recebe

Publicados

em


source
Auxílio emergencia
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Auxílio emergencia

A sétima e última parcela prevista do auxílio emergencial 2021 começará a ser paga na próxima segunda-feira (dia 18), para os beneficiários do Bolsa Família. No primeiro dia, serão contemplados aqueles com Número de Identificação Social (NIS) de final 1. O calendário de pagamentos vai se estender até o dia 29 deste mês. Confira as datas abaixo.

No caso dos titulares do programa de distribuição de renda, o dinheiro — depositado em contas poupança sociais digitais da Caixa Econômica Federal — já pode ser imediatamente sacado. A retirada deve ser feita em agências do banco, casas lotéricas ou correspondentes Caixa Aqui.

Os valores do auxílio emergencial 2021 correspondem a R$ 150 (para quem mora sozinho), R$ 250 (para famílias com dois ou mais integrantes) e R$ 375 (para mães chefes de família).

Vale destacar que os beneficiários do Bolsa Família têm direito ao pagamento de maior valor: o auxílio emergencial ou o benefício social anterior, o que for mais vantajoso.

Leia Também

A ideia do governo é que, com o fim dos pagamentos do auxílio emergencial, as famílias passem a receber o novo Bolsa Família, batizado de Auxílio Brasil. Mas os valores ainda não foram confirmados pelo governo federal.

Leia Também:  Ministério de Minas e Energia analisa criar vale transporte para vulneráveis

Leia Também

Calendário da sétima parcela – Somente para o Bolsa Família

  • NIS de final 1 – 18 de outubro
  • NIS de final 2 – 19 de outubro
  • NIS de final 3 – 20 de outubro
  • NIS de final 4 – 21 de outubro
  • NIS de final 5 – 22 de outubro
  • NIS de final 6 – 25 de outubro
  • NIS de final 7 – 26 de outubro
  • NIS de final 8 – 27 de outubro
  • NIS de final 9 – 28 de outubro
  • NIS de final 0 – 29 de outubro.

Passo a passo para retirada

1) Para sacar o dinheiro pelo app Caixa Tem, é preciso fazer o login no aplicativo, selecionar a opção “Saque sem cartão” e “Gerar código de saque”.

2) Depois, basta inserir a senha para ter acesso ao código de saque na tela do celular, o qual tem validade de uma hora e deve ser informado nas agências, nas unidades lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui.

Leia Também:  Nova proposta de reforma trabalhista quer proibir motoristas de app na CLT

Os recursos também podem ser sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou do Cartão Cidadão.

Para quem não faz parte do Bolsa Família, há outros calendários, divididos em depósitos e liberações de saques. Confira:

Ciclo 6: saque por mês de nascimento

  • 04/10 – Janeiro;
  • 05/10 – Fevereiro e março;
  • 06/10 – Abril;
  • 08/10 – Maio;
  • 11/10 – Junho;
  • 13/10 – Julho;
  • 14/10 – Agosto;
  • 15/10 – Setembro;
  • 18/10 – Outubro; e
  • 19/10 – Novembro e dezembro.

Ciclo 7: crédito por mês de nascimento

  • 20/10 – Janeiro;
  • 21/10 – Fevereiro;
  • 22/10 – Março;
  • 23/10 – Abril e maio;
  • 26/10 – Junho;
  • 27/10 – Julho;
  • 28/10 – Agosto;
  • 29/10 – Setembro;
  • 30/10 – Outubro e novembro; e
  • 01/11 – Dezembro.

Ciclo 7: saque por mês de nascimento

  • 01/11 – Janeiro;
  • 03/11 – Fevereiro;
  • 04/11 – Março;
  • 05/11 – Abril;
  • 09/11 – Maio;
  • 10/11 – Junho;
  • 11/11 – Julho;
  • 12/11 – Agosto;
  • 16/11 – Setembro;
  • 17/11 – Outubro;
  • 18/11 – Novembro; e
  • 19/11 – Dezembro.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Subida dos juros deve provocar desaceleração na economia, diz Guedes

Publicados

em


source
Paulo Guedes, ministro da Econimia
[email protected] (O Dia)

Paulo Guedes, ministro da Econimia

O ministro da economia, Paulo Guedes, reconheceu que a subida dos juros para combater a inflação vai provocar uma desaceleração na economia no ano que vem. Para ele, o resultado será o melhor possível a ser feito, e a política econômica está seguindo o caminho correto.

“A Faria Lima e os banqueiros estão prevendo um crescimento menor. É natural. No ângulo de visão de financistas, é claro que vai haver uma desaceleração forte, porque os juros estão subindo. A inflação subiu, de novo estamos fazendo a coisa certa. O importante não é a previsão. O importante é fazer a coisa certa. O resultado será o melhor possível. Quando previram que o Brasil ia cair 10 [%], eu apenas descredenciei a previsão de 10. Eu não disse quanto ia cair. Aí surgiu uma guerra de fatos. Eu acreditava em recuperação em V. Não disse em quanto tempo e aconteceu até mais rápido do que eu esperava. Em compensação, veio acompanhada do componente inflacionário”, disse, ao participar nessa sexta-feira (3) do Encontro Anual da Indústria Química.

Leia Também:  Auxílio Brasil: programa pode começar com fila de espera; entenda

Em contrapartida ao efeito dos juros, Guedes conta com o avanço da taxa de investimentos, que vem registrando evolução e pode chegar em 2022 a 20% do Produto Interno Bruto (PIB). Para o ministro, o crescimento do Brasil é inevitável e o país está recuperando sua economia de forma sustentável. Segundo ele, a economia passa por uma fase de recuperação cíclica em forma de V, que é quando registra recuo seguido de ascensão, baseada em transferência de renda e agora passa para a etapa do aumento dos investimentos.

Leia Também

“É um número importante. Estamos subindo a nossa taxa de investimentos”, afirmou.

Guedes acrescentou que não vai fazer projeções do crescimento do PIB para 2022 .

“Eu não estou prevendo quanto vai ser o crescimento do ano que vem. Eu estou tentando de novo colocar um certo ceticismo nessas previsões, que foram de queda de 10%, de depressão, de desemprego em massa. Estou tentando justamente inspirar uma volta à normalidade da economia brasileira e até transcender esse estado, questionando essas previsões do PIB e de crescimento zero. É verdade que a subida de juros para combater a inflação desacelera o crescimento, mas também é verdade que uma taxa de investimento de 20% do PIB é um sinal de bom crescimento à frente”, observou.

Leia Também:  Paulo Guedes crê que investimento privado auxiliará no crescimento econômico

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA