Economia

Auxílio emergencial: governo não deveria ter interrompido pagamentos, diz Mourão

Publicados

em


source
Vice-presidente Hamilton Mourão disse que o governo não deveria ter interrompido os pagamentos do auxílio emergencial
Adnilton Farias/VPR

Vice-presidente Hamilton Mourão disse que o governo não deveria ter interrompido os pagamentos do auxílio emergencial

O vice-presidente Hamilton Mourão  (PRTB) afirmou nesta sexta-feira (16) que o  auxílio emergencial não deveria ter sido interrompido no fim do ano passado. Mourão disse que o governo deveria ter entendido que a pandemia da Covid-19 “não iria terminar em 31 de dezembro” e que a manutenção dos pagamentos seria importante.

A declaração foi feita em entrevista à Rádio Gaúcha, quando o vice-presidente foi questionado sobre erros do governo federal durante a pandemia . Mourão citou primeiro falhas na comunicação, como já havia dito, e depois acrescentou a manutenção do auxílio e de linhas de créditos.

“E, ao mesmo tempo, a curva da economia, a curva social, que foi a questão das linhas de crédito abertas, do auxílio emergencial que foi pago, ele deveria ter sido prolongado, tínhamos que ter entendido que a pandemia iria prosseguir, não iria terminar em 31 de dezembro do ano passado, para que a gente conseguisse manter essas duas curvas numa situação mais favorável possível.”

Leia Também:  Bolsonaro alerta para possíveis apagões: "eletricidade vai dar dor de cabeça"

No ano passado, foram pagas nove parcelas do auxílio emergencial, entre abril e dezembro, sendo cinco de R$ 600 e quatro de R$ 300. Após três meses de suspensão, o programa voltou a ser pago neste mês. Está previsto o pagamento de quatro parcelas, que podem variar de R$ 150 a R$ 375 por mês .

Na entrevista desta sexta, Mourão também foi perguntado sobre sua avaliação de atitudes do presidente Jair Bolsonaro e de outros membros do governo durante a pandemia, como o não uso de máscaras. O vice respondeu, contudo, que não comentaria o assunto publicamente por uma questão de lealdade.

“Eu entendo a sua preocupação, a sua pergunta, mas você lembra que eu sou o vice-presidente do presidente Bolsonaro, então não compete a mim tecer esse tipo de crítica, que para mim é deslealdade. O que eu tenho que falar a esse respeito eu falo intramuros”, disse.

Leia Também:  Leilão da Receita tem relógio Apple por R$ 300, caminhão por R$ 5 mil e mais

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Leilão da Receita tem relógio Apple por R$ 300, caminhão por R$ 5 mil e mais

Publicados

em


source
Um Apple watch que custa cerca de R$ 1,5 mil tem valor inicial no leilão de R$ 300.
Alvaro Teixeira

Um Apple watch que custa cerca de R$ 1,5 mil tem valor inicial no leilão de R$ 300.

A Receita Federal lançou ontem (10) um leilão de itens apreendidos nos estados do Paraná e de Santa Catarina. Serão leiloados  286 lotes diversos, contendo 123 automóveis, celulares, videogames, smartwatches, roupas, bicicletas e mais. 

Um relógio da Apple , que em média custa R$ 1,5 mil, tem valor inicial no leilão de R$ 300 . Outro exemplo é um caminhão Ford Cargo 1681 que tem valor inicial de R$ 5 mil

Os lances podem ser dados até a próxima segunda-feira (17), às 21h. Depois disso, haverá classificação dos itens e uma sessão online para lances, prevista para terça-feira (18) às 10h.

Para conferir todos os lotes e as datas e horários para visitaçãobasta entrar no site da Receita .

Leia Também:  Bolsonaro alerta para possíveis apagões: "eletricidade vai dar dor de cabeça"


COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA