Economia

Auxílio Brasil paga R$ 100 a mais para 3 mil famílias em dezembro; entenda

Publicados

em


source
Sede do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação
Divulgação

Sede do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

O governo federal começará a pagar, em dezembro deste ano, Bolsa de Iniciação Científica Júnior — benefício que faz parte do  Auxílio Brasil e tem o objetivo de incentivar os estudantes a se dedicarem aos estudos e a desenvolverem seu potencial no ramo da ciência. Segundo o Ministério da Cidadania, cerca de três mil estudantes do país receberão, no mês que vem, a primeira de 12 parcelas mensais previstas no valor de R$ 100. A família do aluno também receberá uma cota única anual de mil reais.

A parcela mensal devida ao estudante será paga pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com recursos da Cidadania. Já a parcela única anual devida à família será paga diretamente pelo ministério.

Para receber a Bolsa de Iniciação Científica Júnior, os estudantes precisam fazer parte de famílias contempladas pelo novo Auxílio Brasil e se destacar em competições acadêmicas e científicas (ocupando da 1ª até a 3ª posição), de abrangência nacional, ligadas à educação básica.

Leia Também:  Comissão aprova isenção de IR a profissionais de serviços essenciais; entenda

Procurado, o Ministério da Cidadania não informou como se o pagamento será feito por meio de conta em banco, com saque via cartão, ou outro meio de pagamento. Também não explicou como os alunos saberão que foram contemplados com o benefício.

A pasta ainda não esclareceu se a parcela única de mil reais para a família também sairá em dezembro. Tampouco explicou se um estudante beneficiado com a bolsa num ano poderá continuar recebendo o pagamento no ano seguinte, se repetir o bom desempenho nas competições.

As competições científicas que darão o direito à bolsa devem ser credenciadas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, tendo sido lançadas em 2020. São elas:

  • IX Olimpíada Brasileira de Neurociências – OBN
  • IV Olimpíada Brasileira de Cartografia: Ciência e Arte – OBRAC
  • Olimpíada Brasileira de Robótica 2021 – OBR
  • 5ª Olimpíada Nacional de Aplicativos – ONDA
  • Olimpíada Brasileira de Soluções Sustentáveis para Água e Energia – OBSSAE
  • 3ª Olimpíada Científica Nacional sobre Oceanos e Ambientes Polares and 3rd Hackathon for new technologies for Marine and Polar research
  • Olimpíada Brasileira de Matemática – OBM
  • IPhCO – Olimpíada Internacional de Física e Cultura – FASE NACIONAL
  • 24ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica OBA
  • 10ª Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas – OBFEP
  • 11ª Olimpíada Brasileira de Agropecuária – OBAP
  • Olimpíada de Matemática dos Institutos Federais – OMIF
  • Olimpíada Brasileira de Informática 2021 – OBI
  • Programa Nacional Olimpíadas de Química – OBQ
  • XVII Olimpíada Brasileira de Biologia – OBB
Leia Também:  Paulo Guedes crê que investimento privado auxiliará no crescimento econômico

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Subida dos juros deve provocar desaceleração na economia, diz Guedes

Publicados

em


source
Paulo Guedes, ministro da Econimia
[email protected] (O Dia)

Paulo Guedes, ministro da Econimia

O ministro da economia, Paulo Guedes, reconheceu que a subida dos juros para combater a inflação vai provocar uma desaceleração na economia no ano que vem. Para ele, o resultado será o melhor possível a ser feito, e a política econômica está seguindo o caminho correto.

“A Faria Lima e os banqueiros estão prevendo um crescimento menor. É natural. No ângulo de visão de financistas, é claro que vai haver uma desaceleração forte, porque os juros estão subindo. A inflação subiu, de novo estamos fazendo a coisa certa. O importante não é a previsão. O importante é fazer a coisa certa. O resultado será o melhor possível. Quando previram que o Brasil ia cair 10 [%], eu apenas descredenciei a previsão de 10. Eu não disse quanto ia cair. Aí surgiu uma guerra de fatos. Eu acreditava em recuperação em V. Não disse em quanto tempo e aconteceu até mais rápido do que eu esperava. Em compensação, veio acompanhada do componente inflacionário”, disse, ao participar nessa sexta-feira (3) do Encontro Anual da Indústria Química.

Leia Também:  Nova proposta de reforma trabalhista quer proibir motoristas de app na CLT

Em contrapartida ao efeito dos juros, Guedes conta com o avanço da taxa de investimentos, que vem registrando evolução e pode chegar em 2022 a 20% do Produto Interno Bruto (PIB). Para o ministro, o crescimento do Brasil é inevitável e o país está recuperando sua economia de forma sustentável. Segundo ele, a economia passa por uma fase de recuperação cíclica em forma de V, que é quando registra recuo seguido de ascensão, baseada em transferência de renda e agora passa para a etapa do aumento dos investimentos.

Leia Também

“É um número importante. Estamos subindo a nossa taxa de investimentos”, afirmou.

Guedes acrescentou que não vai fazer projeções do crescimento do PIB para 2022 .

“Eu não estou prevendo quanto vai ser o crescimento do ano que vem. Eu estou tentando de novo colocar um certo ceticismo nessas previsões, que foram de queda de 10%, de depressão, de desemprego em massa. Estou tentando justamente inspirar uma volta à normalidade da economia brasileira e até transcender esse estado, questionando essas previsões do PIB e de crescimento zero. É verdade que a subida de juros para combater a inflação desacelera o crescimento, mas também é verdade que uma taxa de investimento de 20% do PIB é um sinal de bom crescimento à frente”, observou.

Leia Também:  Paulo Guedes crê que investimento privado auxiliará no crescimento econômico

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA