Economia

Auxílio Brasil de R$ 600 é insuficiente para maioria dos eleitores

Publicado em

Auxílio Brasil de R$ 600 é insuficiente para maioria dos eleitores
Wikimedia Commons

Auxílio Brasil de R$ 600 é insuficiente para maioria dos eleitores

Uma das principais apostas do presidente Jair Bolsonaro (PL) para as eleições, o Auxílio Brasil de R$ 600, que começa a ser pago na semana que vem, é insuficiente para mais da metade dos eleitores, revela nova pesquisa do Datafolha.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

A PEC Eleitoral, que abriu margem para ampliar o valor do benefício de R$ 400 para R$ 600 até o final do ano, também é visto como eleitoreira para a maioria dos entrevistados.

Segundo o Datafolha, 56% dos eleitores consideram o novo valor do Auxílio Brasil insuficiente, 36% consideram suficiente e 7%, mais do que suficiente.

Entre os beneficiários do programa, 54% avaliam o benefício como insuficiente, 38%, como suficiente, e 8% afirmam ser mais do que suficiente.

Em maio, quando foram questionados sobre o valor do Auxílio Brasil em R$ 400,  69% dos beneficiários responderam que o benefício era insuficiente, 29% classificavam como suficiente e 2%, como mais do que suficiente.

Leia Também:  Taxistas que não são titulares do alvará poderão receber auxílio

De acordo com a pesquisa, 25% dos entrevistados são ou moram com um beneficiário do programa que substituiu o Bolsa Família. Em maio, eram 21%. Entre os beneficiados (diretos ou indiretos), 63% são mulheres.

De olho nas eleições

Questionado sobre quais seriam as motivações do governo federal em oferecer um ‘pacote de bondades’ até o final deste ano, 61% dos eleitores responderam acreditar que o objetivo é ganhar votos para o presidente Bolsonaro.

Outros 31% dizem que o governo quer, principalmente, ajudar as pessoas que estão precisando, enquanto os 6% restante veem as duas motivações em conjunto e 2% não opinaram.

Não há uma diferença significativa nas respostas entre quem recebe o Auxílio Brasil (59% avaliam que a motivação é principalmente eleitoral e 32% destacam o objetivo de ajudar os pobres) e aqueles que não recebem o benefício (61% e 31%, respectivamente).

Entre os eleitores que aprovam o governo, 20% veem o pacote com objetivo prioritariamente eleitoral, e 68% destacam o intuito de ajudar as pessoas. Para os que reprovam o governo, os percentuais são de 87% e 9%, respectivamente. A opinião sobre o objetivo eleitoreiro também é maior entre eleitores de 16 a 24 anos (69%).

Mesmo com a aprovação da PEC Eleitoral, Bolsonaro aparece em segundo lugar na pesquisa sobre intenção de voto, com 29%. Lula aparece na primeira posição, com 47%. Os dados também são do Datafolha.

O Datafolha ouviu 2.556 pessoas em 183 cidades de forma presencial na quarta (27) e quinta-feira (28). A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-01192/2022.

Além de ampliar o Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600, a PEC também dobrou o valor do vale-gás, criou um voucher a caminhoneiros de R$ 1 mil e criou um auxílio a taxistas, também no valor de R$ 1 mil. Todas as medidas valem até o fim deste ano e começam a ser pagas neste mês. 

Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

Eletrobras reduz lucro em 45% após investimento em Furnas

Published

on

Eletrobras
Agência Brasil

Eletrobras

A Eletrobras obteve lucro líquido de R$ 1,401 bilhão no segundo trimestre do ano , queda de 45% na comparação com o mesmo período de 2021. No acumulado do ano até junho, o lucro da companhia caiu 1%, para R$ 4,117 bilhões.

Segundo a estatal, o resultado foi impactado negativamente pela provisão para perdas em investimentos no montante de R$ 890 milhões, em função, principalmente, do  aporte de capital realizado por Furnas na SPE Santo Antônio Energia.

No trimestre também pesou o registro de R$ 694 milhões em Provisão para Crédito de Liquidações Duvidosas (PCLD) relativo à inadimplência da distribuidora Amazonas Energia.

A receita operacional líquida atingiu R$ 8,856 bilhões no período, 19,1% superior à observada no mesmo período do ano passado, influenciada pela melhor performance nos contratos bilaterais e pelo reajuste anual das receitas de transmissão cuja base de ativos foi ampliada no ciclo 2021/2022 pelo reperfilamento da Rede Básica Sistema Existente (RBSE).

Leia Também:  Hidrelétrica de Santo Antônio pode se tornar controlada da Eletrobras

De janeiro a junho, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou R$ 4,861 bilhões, alta de 6% em comparação com igual intervalo do ano anterior. Considerando os seis primeiros meses de 2022, o Ebitda ajustado aumentou 5% para R$ 9,791 bilhões. A margem Ebitda ajustada do período alcançou 55%, queda de 7,08 pontos percentuais (p.p.) na base anual.

Ao final do trimestre, a dívida líquida recorrente da Eletrobras era de R$ 15,142 bilhões, 11% menor que no mesmo intervalo do ano anterior. A alavancagem, medida pela relação dívida líquida por Ebitda LTM ajustado, alcançou 0,7 vez no trimestre, queda de 24% na base anual.

Os investimentos da Eletrobras no trimestre totalizaram R$ 2,548 bilhões, crescimento de 159% em base anual de comparação. No semestre os investimentos avançaram 103%, para R$ 3,050 bilhões.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia . Siga também o  perfil geral do Portal iG .

Leia Também:  Tales Machado é eleito novo presidente do Centrorochas em Assembleia Geral Extraordinária

Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA