Política

Aumento da violência pauta discursos

Publicados

em


A temática da segurança pública marcou os discursos na reabertura dos trabalhos em plenário na tarde desta segunda (2) após o período de recesso do mês de julho.

A presidente da Comissão de Agricultura, deputada Janete de Sá (PMN), disse que participou de encontro de produtores com o secretário de Estado da Segurança Pública, Alexandre Ramalho, para tratar do combate à violência no campo, especialmente ao roubo de gado.

Segundo ela, a reunião ocorrida na manhã desta segunda no gabinete de Ramalho contou com a participação de pecuaristas dos municípios de Montanha, Ponto Belo, Mucurici e Pedro Canário, que relataram ser vítimas desse tipo de problema.

“A ousadia dos bandidos é tão grande que roubaram um caminhão com 70 bois que seguia para local de abate”, relatou Janete. De acordo com a deputada, o secretário designou delegados e investigadores para montarem uma força tarefa na região destes municípios com o intuito de criarem uma estratégia de inteligência no sentido de coibir o crime.

O presidente da Comissão de Segurança, deputado Luiz Durão (PDT), também citou o tema ao usar a tribuna. O parlamentar afirmou que as abordagens de veículos foram intensificadas no campo com a deflagração, pelo governo estadual, da operação Colheita 2021, que busca reforçar o policiamento ostensivo em toda a zona rural.

Segundo disse, 200 viaturas estão fazendo rondas ostensivas nas fazendas, num trabalho contínuo durante as safras de  café, cana-de-açúcar, abacaxi e outros cultivos.

Veja mais fotos da sessão no álbum do Flickr

Homicídios

Danilo Bahiense (sem partido) repercutiu informações veiculadas na mídia sobre número de assassinatos no estado de forma geral, com foco especial na região sul, que, conforme apresentado, registrou aumento de 550% no comparativo de julho deste ano com o mesmo período de 2020.

Leia Também:  Evento discute cuidado materno e neonatal

Os assassinatos subiram no sul capixaba de 2 para 13 durante o período pesquisado, conforme destacou Bahiense. O deputado pontuou que no geral o Espírito Santo teve alta de 16,9% na comparação entre o mês de julho deste ano e o do ano passado, aumentando de 71 para 83 homicídios.

Feminicídios

Já Raquel Lessa (PROS) lamentou que neste ano o Espírito Santo já tenha registrado mais de 9 mil denúncias de violência contra mulheres. “Mas esse número é bem maior porque muitas dessas vítimas têm medo de denunciar os agressores, principalmente porque dependem financeiramente deles”, disse.

Para Lessa é fundamental que o poder público e a iniciativa privada invistam em oportunidades de emprego para essas mulheres como forma de mitigar o problema.

A deputada citou ainda que, segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), de janeiro a julho deste ano, 20 capixabas foram vítimas de feminicídio. Essa incidência, frisou, é 25% maior do que a registrada em 2020, e os feminicídios representam 34% das causas das mortes de mulheres no período.

Olímpiadas e escolas

Ao avaliar os desafios do parlamento para este segundo semestre, o deputado Freitas (PSB) conclamou os colegas de plenário para um foco especial na retomada das atividades escolares.

Freitas lembrou que os estudantes capixabas ficaram um ano e meio sem aulas, o que resultou em “muita evasão” escolar. O deputado ressaltou que é necessário trazer de volta aos bancos escolares os alunos que abandonaram a escola, muitos deles porque tiveram que trabalhar para ajudar a família a se alimentar durante a pandemia.

Leia Também:  Situação financeira do ES em pauta na segunda

Sergio Majeski (PSDB) fez uma correlação entre o sucesso das grandes potências olímpicas com os investimentos nos esportes, pois são estimulados a partir do meio estudantil. No Brasil, lembrou ele, isso não acontece, já que os alunos, em sua maioria, não dispõem de espaços para treinamento no ambiente escolar.

Conforme o deputado, o Espírito Santo pode ser visto como exemplo deste “triste quadro”, pois 335 escolas sequer têm quadra de esportes. “Esporte, educação e cultura estão interligados; precisamos refletir sobre o quantos milhões de crianças e adolescentes poderiam contribuir para nos tornarmos uma potência olímpica, com reflexos positivos na vida geral das gerações futuras”,  observou.

Prefeita eleita

Outro assunto repercutido foi a eleição neste domingo (1º) da enfermeira Fernanda Milanese (Solidariedade) para a prefeitura da cidade de Boa Esperança, no Noroeste capixaba. Os deputados Freitas, Luiz Durão, Raquel Lessa e Iriny Lopes (PT) consideraram importante a eleição de Fernanda para a prefeitura do município.

Em abril , o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve o indeferimento ao registro de Romualdo Milanese (Solidariedade), candidato mais votado para prefeito em 2020, e uma nova eleição foi convocada.

Desde 1º de janeiro a cidade vinha sendo governada interinamente pelo presidente da Câmara de Vereadores, Renato Barros (Solidariedade).
Ao fim da apuração, Fernanda teve 50,14% dos votos. Foram 3.841 votos no total. A prefeita eleita derrotou Claudio Boa Fruta (DEM), que ficou em segundo lugar com 42,51% (3.257 votos).

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Solene: 150 anos dos batistas no Brasil

Publicados

em


Os 150 anos de fundação da Igreja Batista Brasileira foi objeto de homenagem pela Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) em sessão solene nesta sexta-feira (17), no Plenário Dirceu Cardoso. A cerimônia foi conduzida pelo presidente da Casa, deputado Erick Musso (Republicanos), que propôs a homenagem. 

Trinta e cinco pastores e fiéis receberam placas e certificados. No início da cerimônia, dois grupos musicais fizeram apresentações, o coral da Cristolândia e o grupo Madrigal da Primeira Igreja Batista de Vitória. 

O presidente da Casa discursou: “O que seria de nós, a sociedade capixaba, brasileira e do mundo, sem a igreja, sem a religião? Eu jamais poderia deixar de fazer esse momento simbólico e de reconhecimento a tudo o que os batistas têm feito nesse um século e meio. Enquanto estiver presidente desta Casa eu farei menção e louvor ao Senhor. Parabéns, Igreja Batista Brasileira”, disse.

Já o presidente da Convenção Batista do Estado do Espírito Santo (CBEES), pastor Lemim Vieira Lemos, destacou a importância do momento para a Igreja Batista. “O que nós podemos fazer nessa comemoração é agradecer a Deus. Vivemos num mundo de controvérsia em que se agiganta a fé que incorpora o nosso pensamento, o pensamento batista. A extensão social é uma de nossas preocupações”, finalizou, se referindo à ação espiritual e material pelos mais necessitados. 

Batistas no Brasil

Os primeiros imigrantes batistas chegaram ao Brasil na década de 1870, vindos dos Estados Unidos, especificamente da parte sul daquele país, palco de violenta guerra civil (1861-1865) entre o norte e o sul por razões econômicas e divisão do território. Os novos imigrantes se instalaram no interior do estado de São Paulo.

Leia Também:  Evento discute cuidado materno e neonatal

O primeiro templo batista foi fundado em 10 de setembro de 1871, na antiga Vila dos Americanos, depois município de Americana, a 120 quilômetros da capital paulista, pelo pastor Richard Ratcliff. A religião batista remonta ao início do século 17, fundada em Londres por Thomas Helwys, protestante e dissidente da Igreja Católica.

O primeiro templo no Espírito Santo data de 1903, fundado no município de Brejetuba. No estado, existem cerca de 700 igrejas, em todos os municípios, com cerca de 80 mil fiéis e pouco mais de mil pastores. No Brasil, são aproximadamente 14 mil templos e três milhões de seguidores.

Composição da mesa

A mesa de trabalho foi composta pelo deputado Erick Musso, presidente da Ales; presidente da CBEES, pastor Lemim Vieira Lemos; diretor-executivo da Convenção Batista Brasileira, pastor Sócrates de Oliveira Souza; diretor-executivo da CBEES, pastor Diego Juliano Bravin; pastor da Primeira Igreja Batista de Vitória, Doronézio Pedro de Andrade; prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini; vereador e presidente da Câmara de Vitória, Davi Esmael; e presidente da Convenção Batista Brasileira, pastor Fausto Vasconcellos de Aguiar (participação virtual). Todos fizeram uso da palavra.

Leia Também:  PL inclui trecho no plano rodoviário estadual

Homenageados com placas

  1. Pastor Lemim Vieira Lemos;
  2. Pastor Diego Juliano Bravin;
  3. Pastor Sócrates de Oliveira Souza;
  4. Pastor Fausto Vasconcellos de Aguiar 
     

Homenageados com certificados

  1. Fabíola Molulo Tavares;
  2. Pastor Antônio Jorge dos Santos;
  3. Leonardo Azevedo Rodrigues;
  4. Noemi Nantes Borges;
  5. Denis Gley Lourenço Castelo;
  6. Pastor Ismael Anderson Gomes da Silva;
  7. Pastor Tiago Lopes Pedro;
  8. Pastor Márcio da Silva Soares 
  9. Pastor Doronézio Pedro de Andrade;
  10. Pastor Washington Pereira Viana;
  11. Pastor Luciano Estevam Gomes;
  12. Pastor Ednan Santos Dias da Silva;
  13. Pastor Evaldo Carlos dos Santos;
  14. Pastor Walter Aguiar da Silva;
  15. Pastor Antônio Luís Marques Ferreira 
  16. Pastor Joel Félix da Silva;
  17. Pastor Oliveira de Araújo (in memoriam);
  18. Pastor Enilton de Souza Araújo;
  19. Pastor Joarês Mendes Freitas
  20. Pastor Benedito Aurora (in memoriam);
  21. Pastor João Brito Costa Nogueira;
  22. Pastor Roberto de Oliveira;
  23. Pastor Dylmo Pereira Castro;
  24. Pastor José Borges;
  25. Pastor Luiz Jubrael;
  26. Pastor Samuel Cardoso Machado;
  27. Pastor Eliú Faria;
  28. Pastor Derli Baiense Moreira;
  29. Pastor Ary Machaet (in memoriam);
  30. Addison Caio Magalhães Cintra;
  31. Pastor Orivaldo Pimentel Lopes (in memoriam).
     

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA