Cidades

Atividades econômicas em Cachoeiro: funcionamento em dias pares e ímpares se refere ao dia do mês

Publicados

em

A alternância de funcionamento em dias pares e ímpares para as atividades econômicas de Cachoeiro, durante o grau de risco alto para Covid-19, tem como referência o dia do mês e não o dia da semana – nesta sexta-feira (19), por exemplo, podem atender, presencialmente, os estabelecimentos do turno 1 (dias ímpares). A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Semdurb) reforça a informação, tendo em vista a confusão feita por parte dos comerciantes e prestadores de serviços.

De acordo com a Semdurb, a equipe de fiscalização verificou, principalmente nesta semana, que muitos estabelecimentos abriram no dia errado, justamente pela confusão em relação à regra de dias pares e ímpares. Os proprietários receberam esclarecimentos e foram notificados, de forma a garantir que as medidas restritivas sejam cumpridas corretamente.

“Constatamos que a maior parte desses comerciantes não agiu de má-fé e, inclusive, acabaram perdendo dias de funcionamento por acharem, por exemplo, que, numa quarta-feira, somente os estabelecimentos dos dias pares (turno 2) poderiam atender, mesmo em datas ímpares. Os fiscais estão nas ruas para verificar a aplicação das medidas e também para prestar orientações”, explica o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Jonei Petri.

Leia Também:  Calçadão da Beira Rio terá mais acessibilidade e novos atrativos para população de Cachoeiro

A equipe de fiscalização da Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim realizou, até esta quinta-feira (18), 5.694 vistorias a estabelecimentos, resultando em 671 notificações e 20 suspensões. Também foram apuradas 1.415 denúncias – sendo 784 oriundas do Disk Aglomeração, com 136 notificações e uma suspensão.

“As medidas restritivas se fazem necessárias, tendo em vista o grau de risco para Covid-19 em que Cachoeiro se classifica. Nós só vamos conseguir vencer essa situação, se cada um assumir sua responsabilidade e der sua contribuição”, destaca o coordenador do Sistema de Comando de Operações (SCO) para enfrentamento à pandemia em Cachoeiro, Ruy Guedes.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

No ES, 41 cidades seguem em risco alto e outras 37 em risco moderado. Veja o novo Mapa de Risco

Publicados

em

Na próxima segunda-feira (13) até o domingo (19), entra em vigor o 13º Mapa de Risco COVID19 do Espírito Santo. Nesta semana 41 cidades seguem em risco alto e outras 37 em risco moderado. Não temos nenhum município em risco baixo ou risco extremo.

 

Entram em risco alto Afonso Claudio, Apiaca, Atílio Vivacqua, Brejetuba, Jerônimo Monteiro, Mimoso do Sul, Pinheiros, Sooretama, Venda Nova do Imigrante e Vila Valério. Saem do risco alto para o moderado Boa Esperança, Divino de São Lourenço, Fundão, Guaçuí, João Neiva, Montanha, Mucurici, Ponto Belo, Santa Teresa e Viana.

 

A estratégia de mapeamento de risco teve início no dia 20/04, considerando apenas o coeficiente de incidência. No dia 04/05, foi inserida a matriz de risco como ferramenta do mapa de risco, constando o coeficiente de incidência e taxa de ocupação de leitos de UTI. Em 25/05, a matriz de risco foi ampliada com a inserção da taxa de letalidade, índice de isolamento social e % da população acima de 60 anos. No dia 13/07 será implementada a Matriz de Risco Ajustada, que constará o coeficiente de incidência e taxa de letalidade dos municípios no período dos últimos 28 dias.

Leia Também:  Espírito Santo é 1º lugar no Ranking Transparência Covid-19 2.0

 

A Matriz de Risco Ajustada trata os dados relativos às estratégias dos municípios no período epidemiológico das últimas 4 semanas. A partir da próxima semana não serão consideradas as regras de 14 dias para a saída do risco alto, limítrofe dos municípios do risco alto e conurbação da Grande Vitória.

 

O mapa de risco segue orientações dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde  e recomendações da equipe de especialistas do Centro de Comando e Controle, composta pelo CBMES, Defesa Civil, SESA, IJSN, UFES e IFES. As decisões adotadas no ES seguem parâmetros técnicos.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA