Tecnologia

Após reclamações, Xiaomi atualiza novamente a privacidade do seu navegador

Publicados

em


source

Olhar Digital

Xiaomi
Divulgação/Xiaomi

Xiaomi Mi 10


A Xiaomi está atualizando seus navegadores para smartphones Android (Mi Browser e Mint Browser) para evitar confusão quanto a um ajuste relacionado à coleta de dados enquanto o modo de navegação anônima (chamado Incognito) está ativado.

Tudo começou no início do mês, quando o pesquisador de segurança Gabi Cirlig descobriu que os navegadores estavam coletando informações, como lista de sites visitados e mecanismos e termos de busca usados, mesmo quando o usuário ativava a navegação anônima.

Os dados estavam sendo enviados a domínios registrados na China e hospedados em servidores em Singapura e na Rússia. Segundo a Xiaomi , os dados são criptografados e transmitidos de forma a não identificar o usuário de onde se originaram, e usados para “melhorar a experiência de navegação”.

Leia também: Xiaomi descobre fábrica que falsificava seus fones de ouvido

Com a repercussão negativa da descoberta, há alguns dias a Xiaomi lançou uma atualização para seus navegadores que permite ao usuário escolher se quer ou não permitir a coleta de dados durante a navegação anônima.

Leia Também:  Quanto custa o iPhone 12 Pro? Para a Apple, pouco mais de R$ 2 mil

Mas a emenda foi pior que o soneto, e a terminologia usada pela empresa ao descrever o “Modo Incognito Aprimorado” causou confusão entre os usuários, já que a chave para ativar o modo funcionava de forma oposta ao descrito na tela.

Quando desativada, ela diz (em inglês): “Modo Incognito Aprimorado / Estatísticas agregadas de dados não serão enviadas quando o modo Incognito estiver ativado”. Dando a entender que ativar o modo aprimorado fará com que dados não sejam enviados. Mas o que acontece é o contrário.

Após reclamações, a Xiaomi decidiu mudar o nome e descrição da opção, para que seu funcionamento fique mais claro. Agora o texto diz: ” Nos ajude a melhorar o Mi Browser / Ative para compartilhar conosco estatísticas de uso quando o modo Incognito estiver ativado

A mudança já foi implementada nas versões 12.2.4 do Mi Browser e 3.4.6 do Mint Browser . Segundo a Xiaomi, as atualizações dos navegadores já foram enviadas para aprovação no Google Play , e devem estar disponíveis aos usuários em breve. 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Google encerra recurso do Hangouts e leva usuários para Meet

Publicados

em


source

Tecnoblog

Google hangouts meet
Unsplash/Harry Cunningham

Google Meet substituirá o Google Hangouts

O Hangouts está cada vez mais próximo de ser descontinuado. Em sua última atualização, o serviço perdeu o recurso de chamadas de vídeo em grupo. Agora, ao tentar conversar com mais de uma pessoa ao mesmo tempo, você recebe um link para o Meet , que está sendo priorizado pelo Google .

A mudança foi encontrada na versão 36.0 do Hangouts para Android e iOS . Na página das conversas, o aplicativo indica que “agora as videochamadas no Hangouts usam o Meet” e lembra que o novo serviço do Google conta com recursos como o de legendas instantâneas e de compartilhamento de tela.

Com a atualização, o usuário que tenta fazer uma chamada de vídeo de grupo no Hangouts percebe que o serviço cria uma mensagem que convida os demais a participarem da conversa no Meet . O texto conta com um link para a sala da reunião no novo serviço.

Leia Também:  Gadgets da Black Friday: veja os melhores descontos em dispositivos eletrônicos

Por enquanto, ainda é possível usar o Hangouts para iniciar chamadas de vídeo entre duas pessoas. Nesse caso, quando o usuário seleciona o botão de iniciar a chamada, o aplicativo destaca a opção de conversar pelo Meet acima das que permitem iniciar uma ligação por vídeo ou áudio no Hangouts.

Conversas do Hangouts vão para o Google Chat

O Google indicou em outubro quais são seus planos para o Hangouts. Segundo a empresa, os usuários poderão migrar as conversas do serviço para a versão gratuita do Google Chat , que, por enquanto, está disponível somente no Workspace (antigo G Suite ). A transição será realizada a partir do primeiro trimestre de 2021.

No Google Chat, os usuários poderão seguir com o histórico de mensagens e os contatos. A plataforma segue com os recursos do Hangouts, mas tem novas opções para criar tarefas e compartilhar arquivos. O Google afirma ainda que o Chat tem a proteção do Gmail contra phishing e, com isso, consegue verificar link em tempo real e indicar se ele é suspeito.

Leia Também:  Huawei se mantém em 2º lugar na venda de celulares; Xiaomi ultrapassa Apple

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA