Economia

Alesp realiza última consulta pública do Orçamento de 2022 nesta quinta-feira

Publicados

em


source
Alesp realiza consulta pública do Orçamento de 2022 nesta quinta-feira
Reprodução/Alesp

Alesp realiza consulta pública do Orçamento de 2022 nesta quinta-feira

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) vai realizar a 26ª e última audiência pública para o Orçamento estadual de 2022 nesta quinta-feira (14). A mediação será feita pelo presidente da Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento, deputado Gilmaci Santos (Republicanos).

O deputado Gilmaci Santos afirmou que a expectativa para a audiência pública na Capital é muito grande. “Em São Paulo, eu acredito que predomine a educação, a segurança, tudo aquilo que nós sabemos que uma grande cidade tem entre os seus problemas”, disse.

Como participar

A população pode acompanhar e dar sugestões, para isso precisa se cadastrar antecipadamente no site da Alesp (www.al.sp.gov.br). Por causa das restrições sanitárias em razão da pandemia da Covid-19, a entrada será limitada ao máximo de 50 pessoas. O uso de máscara é obrigatório.

Para preencher o formulário, acesse a aba “Audiências Públicas do Orçamento” no site e siga as instruções. Outra forma de participar é por meio da plataforma Zoom. O cadastro é obrigatório, para que sejam fornecidos o acesso ao sistema. Sugestões também podem ser enviadas pelo site ou então pelo Whatsapp, pelo número (11) 9 3404 9001.

“A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, num esforço conjunto de todos, levou as audiências públicas para todas as regiões do Estado. Com a pandemia, adotamos o formato híbrido, em que todos puderam participar, seja presencialmente, respeitando as regras locais sanitárias, e virtualmente. Agradeço a participação e o empenho de todos em ouvir as demandas e promover um orçamento junto com a população”, disse Carlão Pignatari, presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Caminhoneiros fazem protesto contra Detran em rodovia estadual no Pará

Publicados

em


source
Paralisação não é relacionada ao preço do diesel e não faz parte da greve prevista para 1º de novembro
Reprodução: iG Minas Gerais

Paralisação não é relacionada ao preço do diesel e não faz parte da greve prevista para 1º de novembro

Caminhoneiros bloquearam um trecho da BR-316, na altura da cidade de Benevides, na região metropolitana de Belém, nesta terça-feira. Cerca de 1,5 mil profissionais ocuparam a faixa em direção à capital do Pará, entre 6h e 14h, para protestar pelo cumprimento de leis estaduais sobre transporte de carga e locomoção de caminhoneiros em rodovias estaduais, e pediram fiscalização do Detran do Pará.

Segundo o presidente do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos do Estado do Pará, Eurico Ribeiro dos Santos, a paralisação ocorreu para demandar que o Detran cumprissem a Lei da Balança e a flexibilização do horário de entrada dos veículos dentro de centros urbanos, hoje restrita ao horário entre 7h e 10h e de 17h às 21h.

A Lei da Balança determina que os caminhões devem respeitar um limite de peso para trafegar em rodovias brasileiras, e devem ser pesados por balanças federais. Entretanto, Santos explica que, na mesma rodovia BR-316, o governo estadual instalou uma balança, que não funciona 24 horas.

Leia Também:  Divergências sobre privatização da Petrobras atrapalham, dizem especialistas

Leia Também

“O trabalhador que circula pela região é penalizado porque não sabe quanto pesa o veículo dele. Então, como o peso fica incerto, alguns caminhões levam metade da carga, e outros ficam ainda mais pesados, e pode acabar dando prejuízo para os caminhoneiros. Queremos que seja fiscalizado”, afirma o presidente do sindicato, informando que a categoria tem uma reunião marcada nesta quarta-feira, na Cas Civil, para discutir a unificação do ICMS.

Outra reivindicação é pela flexibilização do horário de entrada de caminhões em Belém. Hoje, o Detran determina que devem respeitar as janelas de horários entre 7h e 10h e 17h às 21h.

No entanto, Santos explica que a entrada restrita gera impacto negativo no caminhoneiro, que precisa descarregar, mas não consegue acessar a cidade, por conta dos horários, e também não tem espaço para estacionar nas rodovias.

Leia Também:  PEC dos Precatórios apresenta inconstitucionalidade, diz comissão da OAB

Procurado pelo GLOBO, o Ministério da Infraestrutura disse que a manifestação no Pará é pontual e não há manifestações em rodovias federais. Segundo a pasta, a pauta na região é local e não há mais bloqueios de pistas.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA